Destaques

Quem quer comprar o que? Só com pesquisas para descobrir!

As pesquisas sobre a Páscoa são muito importantes pra você entender no que focar e o que esperar do feriado, que já está praticamente aí na porta da sua loja!

Entender a intenção de compra dos seus clientes, saber como os economistas estão predizendo a Páscoa desse ano e entender o quanto as pessoas estão dispostas a gastar é bem interessante para a sua estratégia. Você consegue definir metas com esses números, e também entender em quais produtos focar.

Será que as barras de chocolate têm vendas inexpressivas nessa época porque as famílias preferem os ovos? Pesquisas sobre a Páscoa vêm apontando justamente o contrário. Será que as pessoas estão gastando menos em 2019? As pesquisas também ajudam a entender o quanto elas pretendem gastar.

Vamos navegar pelos dados e entender o que a Páscoa 2019 representa para o setor varejista? Nossa principal fonte é um estudo do SPC, mas também usamos alguns outros que vamos linkar durante o artigo.

Vamos começar!

1 – Ovo de Páscoa ou barra?

Esse é um dos maiores debates da Páscoa, senão o maior. O que vale mais a pena, comprar ovos de Páscoa – naturalmente mais caros por alguns motivos que até já explicamos – ou as barras de chocolate?

A melhor maneira que você, varejista, pode encontrar para resolver esse dilema é entender a intenção de compra dos seus clientes. As pesquisas de Páscoa que o SPC realizou apontam que os ovos têm preferência, mas as barras estão muito próximas no páreo quando pensamos em intenção de compra.

Segundo a entidade:

  • 79% das pessoas pretendem comprar ovos de Páscoa industrializados;

  • 71% das pessoas pretendem comprar barras de chocolate;

  • 84% vai comprar ovos industrializados, 48% artesanais;

  • 13% vai investir em Colombas Pascais para a Páscoa.

Os índices ultrapassam os 100% porque as perguntas eram de múltipla escolha. Então, há mercado para todos: desde os que focam mais nos ovos até quem prefere continuar nas barras.

Isso é um ótimo sinal para os pequenos varejistas, que acabam deixando os ovos de grandes marcas de lado pelo alto investimento e trabalhando mais com as barras e com os artesanais de produção local. Tem espaço pra todo mundo!

2 – Quando as pessoas pretendem comprar?

Um dos pontos mais importantes das pesquisas sobre a Páscoa é entender quando as pessoas pretendem comprar, porque você precisa entender quando vender.

Supermercados e grandes varejistas já começam a campanha um mês antes da Páscoa, mas não é à toa: eles têm capital para investir cedo e lucrar alto.

Pra quem ainda não fez as compras de Páscoa, as pesquisas apontam que agora é hora de correr! Veja quando as pessoas costumam procurar os presentes para comprar:

  • 48,9% das pessoas compra uma semana antes da Páscoa;

  • 35,9% das pessoas compra até a segunda semana de Abril;

  • 11,1% não sabiam.

3 – Os clientes querem gastar até R$ 195 reais

Outro mito: as pessoas não estão querendo gastar muito esse ano e vão manter a mão fechada no feriado. As pesquisas sobre a Páscoa apontam que pelo menos R$ 195,52 reais vão ser gastos por pessoa na data, em média.

Se a gente olhar só as pessoas que pretendem simplesmente gastar, já percebemos que 2019 tem tudo pra ser o ano da Páscoa no varejo. 72% das pessoas entrevistadas pelo SPC pretende comprar presentes na data, sendo que na classe A e B esse valor sobe para 85%. No ano passado, só 68% das pessoas pretendiam comprar.

O aumento da intenção de compras também é reiterado por outras pesquisas sobre a Páscoa que não sejam o SPC. A CNC – Confederação Nacional do Comércio – aponta que teremos um crescimento de 1,5% nas vendas da Páscoa nesse ano. Um valor modesto e menor do que 2017 ante 2016 (2%), mas ainda assim melhor do que o que vemos vendo nos anos anteriores, quando chegamos a recuar cerca de 5%.

Veja como as pessoas vão comprar segundo as pesquisas sobre a Páscoa:

  • 72,4% das pessoas vão comprar. 76,4% entre as mulheres e 85,2% nas classes A/B;

  • 12,4% das pessoas não vão comprar, e 15,2% não sabem;

  • 39,9% das pessoas compram exclusivamente para presentear;

  • 59,2% presenteiam filhos(as), 42,3% os cônjujes, 41,4% as mães, 33,5% sobrinhos;

  • 27,4% das pessoas comprar ovos para consumo próprio.

4 – 41% das pessoas acham que os preços dos ovos subiram

As pesquisas sobre a Páscoa não apontam um aumento muito expressivo no preço dos ovos de Páscoa, só que eles se ajustam de acordo com a inflação, sem nenhuma adição fora de série.

Mas ao mesmo tempo, 40,7% das pessoas tem plena convicção de que os preços realmente estão mais caros, sendo que 38,4% acredita que eles estão na mesma faixa de preço.

Ainda tem gente que acha que está até mais barato! 8,6% dos entrevistados nas pesquisas sobre a Páscoa está bem satisfeita com os preços, que identificaram como menor do que no ano passado.

5 – Pesquisas sobre a Páscoa apontam preferência pelo varejo físico

O varejo físico, principalmente os mini e supermercados, têm a preferência da maioria da população. Segundo as pesquisas sobre a Páscoa, e especialmente a do SPC que estamos analisando, 65% das pessoas prefere fazer a compra nesses estabelecimentos.

Quem vem em seguida são grandes lojas de departamentos, como as Americanas, por exemplo. 45% dos entrevistados vai fazer as compras em lojas assim.

Isso mostra a preferência pelas grandes marcas, líderes absolutas de mercado, que oferecem seus ovos já conhecidos. Lacta, Hershey’s, Nestlé e Garoto são maioria absoluta nas intenções de compra, e esses produtos são mais facilmente encontrados nesses ambientes.

Mas ainda há quem prefira as lojas especializadas – Cacau Show, Kopenhagen, Brasil Cacau, etc. – e os chocolates de produtores locais e caseiros: 40% e 24%.

Isso pede ânimo aos varejistas, que já saem na frente na intenção de compras e não precisam se preocupar tanto com a concorrência de outros canais mais especializados.

6 – Pesquisas de preço são comuns na Páscoa

As pesquisas sobre a Páscoa apontam que ninguém gosta de comprar no escuro, sem conhecer as várias opções disponíveis.

Pelo menos 85,6% das pessoas vai pesquisar preços em diferentes locais, mas isso meio que já é esperado, né? O interessante é entender que 54,3% das pessoas vão pesquisar sobre todos os tipos de chocolate, sendo que só 23,5% das pessoas está disposta a comparar preços só dos ovos.

Isso nos mostra que o mercado é grande e tem espaço para todo tipo de produto. Ok, os ovos de Páscoa sempre saem ganhando, mas eles não são os donos de tudo e muita gente prefere só chocolate, seja da forma que for.

Veja onde as pessoas pesquisam os preços:

  • 73% em supermercados;

  • 48% na internet;

  • 40% em shoppings;

  • 29% em lojas de rua;

  • 25% em aplicativos de ofertas;

  • 14% em jornais;

  • 13% com amigos, familiares e conhecidos.

E aí amigo varejista, já está pronto para a Páscoa? Ela já está chegando, então é hora de correr. Veja nossa cobertura completa nesse link!