“Apesar da desaceleração da economia que encontra-se em estado de recessão técnica e do aumento no endividamento do brasileiro, o e-commerce nacional ganhou cinco milhões de novos consumidores em 2014, o que contribui para que o setor mantenha as taxas médias de crescimento dos últimos anos”, relata Mauricio Salvador, presidente da ABComm (Associação Brasileira de Comércio Eletrônico).

Há alguns anos quem ditava as tendências do mercado eram as próprias empresas, hoje as regras são ditadas pelos consumidores, que estão mais exigentes e bem informados.

As classe C e D são responsáveis por uma boa parte desse crescimento. O Brasil foi um dos países em que o número de internautas mais cresceu no mundo, gerando um aumento de 17,2 %, tendo um total de mais de 102 milhões de pessoas ligadas na rede.

 

Datas específicas e já bem conhecidas do consumidor, como a Black Friday também contribuem muito para o aumento das vendas online.

Entre as causas citadas pelo consumidor para esse aumento de vendas, a comodidade vem em primeiro lugar, seguida de preços competitivos. A diversidade de ofertas e a facilidade de pagamento também entram na lista.

Em primeiro lugar nas vendas estão os bens de consumo, onde os consumidores podem adquirir mercadorias mais caras com maior prazo para pagar, com financiamentos a médio prazo. Em seguida vem o turismo, impulsionado por medidas de incentivo por parte do Governo para viagens para o interior do país e pelo aumento do volume do turismo de negócios, com um crescimento menor e em terceiro lugar as transações de carros, motos e peças.

 

Segundo pesquisas de órgãos especializados, somando-se as três categorias de maior destaque, bens de consumo, turismo e transações de automóveis, o comércio eletrônico no Brasil deve movimentar cerca de R$ 63,9 bilhões em 2015.

O aumento do e-commerce não se dá só no setor B2C (comércio para consumidor), o aumento dos negócios no setor B2B (comércio para comércio) também é expressivo, tendo os atacadistas que investir e se adaptar a essa nova situação.

2 COMENTÁRIOS

  1. pois é apesar das dificuldades quem vem emfrentando esta indo bem gracas a deus esperamos que 2016 seja um pouco doloroso do que foi 2015.

  2. Trabalho no desenvolvimento do Website da Eletromac, empresa de Uberlândia onde vejo o quanto este setor está expandindo não só em Uberlândia-MG, mas em todo o mundo, assim acredito que em pouco tempo as vendas online, vão se igualar as vendas físicas
    Estou apostando no setor e que isso vai gerar uma grande demanda de prestadores deste tipo de serviço, onde iremos ter muito trabalho para desenvolver.

    Leandro Marcelo de Souza
    leandromarcelo@eletromac.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA:

Please enter your comment!
Por favor, insira seu nome

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.