Dados divulgados recentemente pelo IBGE mostram que 44,3% dos lares brasileiros (ou 28,9 milhões de domicílios) possuem cães e 17,7% dos lares, gatos (ou 11,5 milhões de domicílios). Nos dois casos, a média é dois animais em cada lar. Conforme informações da Nestlé para o Guia de Categorias de 2015, publicado em maio por Supermercado Moderno, as categorias de alimentos para cães e gatos apresentaram alta de 5,2% e de 15,1%, respectivamente, em volume no ano passado no varejo alimentar. É um bom resultado considerando que, em 2014, muitos produtos tiveram seu consumo prejudicado pela situação econômica do País.

Além do maior número de animais de estimação nos lares brasileiros, a busca do consumidor pela comodidade de comprar tudo em um mesmo local também explica tais resultados. De acordo com a Mars Brasil, incentivar a compra por impulso de categorias ainda novas no mercado também é uma boa oportunidade. “Alimentos úmidos que deixam as refeições mais saborosas, petiscos para momentos especiais ou alimentos funcionais têm uma oportunidade imensa e desembolso mais baixo, o que evita a comparação com outros canais”, afirma Oduvaldo Viana, gerente da divisão dogcare da Mars Brasil. “Além disso, é importante focar nos principais SKU’s das marcas líderes, lembrando que os consumidores das categorias em geral buscam soluções para alimentar gatos, cães pequenos ou grandes. Portanto, um portfólio mínimo deve ser mantido para cada um dos três segmentos a fim de não perder vendas”.

Essa é uma tendência apontada também pelas indústrias. Assim como em outros mercados mais desenvolvidos, os brasileiros estão comprando mais alimentos úmidos, pois passaram a entender que ele também é um alimento completo e balanceado.

DEIXE UMA RESPOSTA:

Please enter your comment!
Por favor, insira seu nome

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.