Home Dicas Black Friday Cinco estratégias que deram certo na Black Friday 2020
mulher feliz com sacolas nas mãos em ação da Black Friday

Cinco estratégias que deram certo na Black Friday 2020

0
438

A Black Friday esse ano será no dia 26 de novembro. Anote no seu calendário, porque é nesse dia que você vai alcançar o pico de vendas da temporada. Falamos na semana passada que vamos trazer bastante conteúdo sobre a data e estamos aqui hoje para relembrar tudo o que deu certo na Black Friday 2020 para você usar este ano.

A Black Friday 2020 foi muito experimental para o varejo. Foi o primeiro ano em que enfrentamos a pandemia, e muitos impactos foram sentidos de imediato no comércio. O isolamento social, o abre e fecha recorrente do comércio e o aumento nos encargos trabalhistas estão nesse cenário que foi bem desafiador – e você sabe muito bem disso, pois vivenciou todos esses momentos.

E na contramão de tudo isso veio a Black Friday, que se consolidou como uma das principais datas de vendas em 2020. Não foi à toa que o evento quebrou todos os recordes, em comparação a todas as edições desde 2011. As ações no Brasil levaram o varejo a chegar a um faturamento de mais de R$4 bilhões. Isso representou um acréscimo de 25% em relação às vendas de 2019.

Com base nesse sucesso gigantesco, nós vamos pontuar agora cinco estratégias que deram muito certo na Black Friday 2020 e que você deve repetir neste ano.

Vamos lá!

Black Friday antecipada

O que já vinha sendo testado em edições anteriores, só se consolidou em 2020. Embora a última sexta-feira do mês de novembro seja escolhida para receber as ações, o planejamento começou muito antes, e a divulgação e as ofertas também.

A Black Friday não é mais um movimento para um dia só. A exemplo do ano passado, em que o varejo iniciou as ações dias antes. Como já vimos, o sucesso foi garantido porque além do faturamento, houve um crescimento enorme no volume de vendas, ultrapassando 6 bilhões de produtos comercializados.

Para este ano essa estratégia tende a se repetir. Tenha em mente o dia 26 de novembro, mas apenas como um norte para montar as suas estratégias de venda. Você pode considerar, por exemplo, toda a semana de promoções da Black ou até o mês todo de novembro.

Basta personalizar como essas ofertas serão oferecidas e qual mix será contemplado pelas ações dentro de cada período. Você pode fazer uma escala de descontos, por exemplo, liberando mais e mais ao longo de todo mês. Depois é só soltar os maiores descontos no próprio dia da Black Friday.

Antecipar as promoções é fazer com que o seu cliente se atente aquele período para comprar o que já desejava, porém em valores mais acessíveis. E também com que ele vá se animando ao longo de todo mês, acompanhando sua loja e sempre consultando preços para encontrar os melhores descontos.

Além disso, você contribui para a segurança e saúde de todos evitando que haja aglomeração na sua loja ou até mesmo aquele atendimento sobrecarregado pelos outros canais de venda. É literalmente o estímulo de comprar com conforto e sem pressa.

Ofertas personalizadas

Ainda que essa percepção tenha reduzido bastante no ano passado, ainda é comum ou notarmos por aí a expressão “black fraude”. Isso acontece porque muitas lojas aproveitam de forma maldosa do movimento para fazer falsas ofertas. Aí o número de reclamações vai lá em cima.

Como no ano passado os varejistas se planejaram melhor para a data antecipando as divulgações, e como o consumidor ficou mais em casa, conectado, com tempo hábil para pesquisar os produtos do seu interesse, esse problema não foi tão evidente como nas edições anteriores.

Bom para você também levar esse aprendizado da Black Friday 2020 para 2021. Leve em consideração que o pilar fundamental da data é a promoção. Sem ofertas, a sua ação com certeza não vai dar certo e o consumidor está de olho e sabe identificar se o preço praticado é realmente digno de Black.

Aproveite o gerenciamento do seu estoque nestes últimos meses, o volume de vendas e as informações que você tem sobre o seu consumidor para planejar ofertas exclusivas para as ações da Black Friday. Dê uma olhada como foi a Black Friday 2020 e estude os dados para fazer essa mesma análise.

Uma ideia para você se organizar melhor é antecipar as promoções e depois focar em alguns produtos e categorias exclusivamente para sexta-feira. A dica vale para as vendas online e também presencial. É o famoso “deixar o melhor para depois”.

“Atendimento mobile” à frente

mulher usando o smartphone para comprar na Black Friday

Outra tendência da última edição foi um aumento na procura pelos “atendimentos mobile”. Estamos falando aqui das informações solicitadas e dos pedidos feitos pelos aplicativos, redes sociais da loja ou direto pelo WhatsApp.

Tudo muito rápido, prático e na palma da mão. Você está preparado para garantir essa experiência aos consumidores? Estamos a dois meses da data e ainda dá tempo de se programar.

O que se notou é que do pequeno varejo à grande rede, as lojas se tornaram minicentros de distribuição. Isso porque o fluxo de venda pelas redes sociais foi tão intenso, que os consumidores pediam, compravam e pagavam online. Depois, muitos iam até a loja só para buscar o produto.

Se com a pandemia você já estava fazendo esse atendimento pelos canais alternativos da sua loja, ótimo! É só lapidar esse atendimento com as percepções que você teve no ano passado e os feedbacks recebidos. O que deu errado? E certo? O que eu posso melhorar para este ano?

Agora se essa modalidade é uma novidade para você, está tudo certo também. Há tempo suficiente para você se organizar e fazer esses atendimentos. E lembre-se que é importante deixar uma equipe ou um funcionário dedicado para o serviço, ainda mais em época de Black Friday.

Cadastre-se agora mesmo no Martins Atacado e garanta 10% na primeira compra no app!

Delivery é a bola da vez

O último ano foi importante para o varejo alimentar. Os aplicativos de entrega surfaram na onda da Black Friday e se deram muito bem. A pandemia deu um empurrãozinho, mas foram as promoções e o delivery ágil e estruturado que fisgaram o consumidor.

Para se ter uma ideia, o Ifood em um único dia da Black recebeu mais de 2,5 milhões de pedidos, quebrando um grande recorde ao registrar um crescimento de 79% em relação aos pedidos da Black Friday 2019. Foi uma média de 100 mil entregas por hora.

Ao que tudo indica, a tendência segue e é a oportunidade que você tem de melhorar o seu serviço de entrega, seja ele próprio ou terceirizado. Faça um planejamento em que você consiga dar descontos de frete ou até mesmo garantir a entrega grátis em determinadas compras.

Já comece a pesquisar parcerias com aplicativos de delivery e prestadores de serviço que possam ser parceiros e não abandonem o barco quando a demanda aumentar. Ou veja a possibilidade de aumentar o seu efetivo no período que iniciar as ofertas da Black.

Porque o que a gente pôde aprender com a Black Friday 2020 é que o delivery faz sim toda a diferença durante a campanha, e é um fator motivacional importante para aumentar o volume de vendas.

Se precisar de ajuda nesse quesito, confira nosso guia de como montar um delivery de sucesso!

Pix e outras formas de pagamento

O que também ficou muito evidente como experiência na Black Friday 2020 é que a forma de pagar foi a cereja do bolo. A pandemia popularizou mais ainda as transações financeiras online e instantâneas. A Black Friday deixou isso muito evidente.

O destaque fica com o Pix, o queridinho dos consumidores e, claro, dos varejistas. A modalidade de pagamento foi lançada há poucos dias da Black Friday 2020. O evento então foi o teste necessário para que essas transações instantâneas se consolidassem no varejo.

De acordo com os dados do Banco Central, durante os primeiros dias do lançamento, o maior pico de movimentação aconteceu durante a Black Friday. Foram movimentados cerca de R$ 3,3 bilhões em mais de três milhões de pagamentos feitos via Pix.

O que muitos lojistas vêm fazendo é oferecer descontos para quem paga pelo Pix. Essa é uma boa ideia para ser aplicada na edição 2021. Com certeza vai fazer brilhar os olhos do consumidor e facilitar as vendas nos canais online.

Além do Pix, outras formas de pagamentos também são importantes como opção para o consumidor. Nem todo mundo vai ter o dinheiro disponível na conta para fazer os débitos à vista. Então, facilitar a compra por crédito é mais do que necessário nos tempos atuais.

Que bom que você chegou até aqui e leu sobre os ensinamentos da Black Friday 2020 que valem para esse ano. A data vale muito a pena e aproveite para se cadastrar e receber materiais gratuitos e ofertas em primeira mão.

Nossa missão é te ajudar a vender muito mais nessa Black Friday. Continue acompanhando a gente, porque na próxima semana vamos falar sobre o comportamento do consumidor, que também mudou.

Te espero!