Home Dicas Black Friday O que esperar da Black Friday no varejo em 2020?
Contacless delivery service during quarantine. Man delivers food and shopping bags during isolation. Knocking at door and leaves goods until client picks it up. Safety, receiving, keeping distance.

O que esperar da Black Friday no varejo em 2020?

0
542

Falta pouco menos de um mês para a Black Friday 2020, mas a essa altura você já deve estar mais do que acostumado a ver esse tópico aqui no blog, certo? Depois de semanas abordando diferentes aspectos do evento, é hora de recapitular tudo que foi dito para que você se certifique de que está preparado para tudo que te espera na Black Friday do varejo.

Mesmo o comerciante mais experiente em temporadas de promoção pode se considerar um novato este ano. A edição pode até ser a décima Black Friday do varejo brasileiro, mas será a primeira em um contexto de pandemia, e isso muda muita coisa.

Para te ajudar, preparei um pequeno guia em que retomo os pontos mais importantes relacionados ao evento que vem por aí. Quer um conselho de amigo? Abra sua agenda na janela ao lado e confira se cada um dos tópicos está alinhado com seu planejamento. Se faltar alguma coisa, você ainda tem algumas semanas para correr atrás!

O dia 27 de novembro está batendo na porta, mas ainda dá tempo de fazer muita coisa! Último gás, pessoal!

mulher segurando sacolas de compras nas costas

O que esperar da Black Friday do varejo?

A principal novidade da edição de 2020 da Black Friday do varejo é, obviamente, a pandemia. Mesmo com a flexibilização da quarentena, o comportamento dos consumidores deve seguir a tendência observada ao longo de todo ano, com foco total no comércio eletrônico.

O contexto pode até ser diferente, mas essa transformação já vinha acontecendo há algum tempo: em 2019, por exemplo, o varejo online faturou R$3,2 bilhões na Black Friday, um crescimento de 23,8% em relação à edição de 2018. Agora as vendas pela internet vão se consolidar de vez graças ao “estímulo” da crise sanitária e também a um número cada vez maior de consumidores se rendendo à praticidade de comprar em casa.

Mas isso não significa que a Black Friday do varejo tradicional passará em branco. O cenário será diferente, sem aglomerações, filas ou desespero nas lojas, mas o evento virá no embalo da reabertura do comércio pós-pandemia, agora adaptado às demandas de higiene e segurança do novo normal.

Todos esses novos hábitos vão significar algumas mudanças nos procedimentos do comércio, seja eletrônico ou presencial. Será que sua loja está preparada?

Estruturas interna e externa: o novo normal

A infraestrutura sem dúvidas é o principal alvo das mudanças para a Black Friday do varejo de 2020. Quem vai atender presencialmente precisa preparar o ponto de vendas para receber os clientes com segurança, em um espaço pensado de acordo com as normas de distanciamento social.

Veja esse momento como a oportunidade de se destacar da concorrência apresentando aos clientes uma estrutura mais do que preparada para o novo normal. Algumas lojas, como é o caso do Walmart, já estão divulgando como o movimento irá funcionar no dia 27: o maior varejista do mundo limitará o número de clientes na loja para 20% da capacidade normal.

mulher usando máscara recebendo sacola de compras de entregador

Para que todos tenham oportunidade de aproveitar as promoções, a empresa optou por estender seu horário de funcionamento e vai manter os descontos por um período mais longo, a partir do início de novembro.

Mesmo com essas mudanças, a rotina rígida de limpeza deve ser mantida e até mesmo reforçada nos dias de maior movimento. Também vale usar placas e sinalizações no chão para facilitar o distanciamento, além de barreiras de proteção nos balcões e check-outs para reduzir o contato com os colaboradores.

Mix de produtos

A pandemia também impactou os hábitos de consumo da população, o que deve ser levado em conta na hora de montar o seu mix da Black Friday do varejo. Mesmo com a crise, especialistas estão otimistas em relação ao desempenho das vendas, já que os consumidores estão vendo a data como a oportunidade de suprir a demanda reprimida depois de um ano apertando os cintos.

As mercadorias de valor mais elevado, como eletrônicos e eletrodomésticos, como sempre, serão o destaque do evento. É hora de negociar com os fornecedores para reduzir os custos o máximo possível e poder repassar descontos realmente atraentes para seu público.

O grande foco da Black Friday do Martins, por exemplo, está no cashback gigante, que dá ao lojista uma parte do dinheiro de volta para fazer excelentes promoções sem perder margem de lucro.

Além dos destaques tradicionais da Black Friday do varejo, os dados podem te ajudar a conhecer quais são os queridinhos do seu público. Observando o perfil de compra da sua loja fica muito mais fácil oferecer descontos naqueles produtos que os consumidores estão realmente interessados – e vão fazer toda diferença na preferência da clientela.

Aproveite para liquidar também aqueles produtos encalhados no estoque, com descontos gigantes (de 70% para cima!) para que nenhum cliente resista. Dessa forma você aumenta o ticket médio, faz a limpa no armazém e ainda tem a chance de lucrar pelo volume de vendas.

mulher de máscara e luvas segurando lista de compras próxima a carrinho de compras no corredor de supermercado

Divulgação

Outro ponto sensível da Black Friday do varejo nessa pandemia é a divulgação. Sem o movimento nas ruas e como a distribuição de panfletos se tornou um risco sanitário, é preciso levar as ofertas para a casa do consumidor através do marketing digital.

Com as ferramentas de segmentação é possível atrair o público certo: consumidores que estão interessados exatamente naquilo que sua loja oferece. Quanto antes você começar a investir na divulgação, melhor, já que a pesquisa de preços antecipada já é uma tradição da Black Friday e é hora de fisgar esse cliente antes que o concorrente chegue até ele.

Use também as redes sociais para divulgar os seus preparativos para a Black Friday do varejo. Mostre todos os cuidados que estão sendo tomados para deixar o ponto de vendas seguro e higienizado. Deixe que os consumidores saibam o que eles podem esperar do evento – do mix de produtos aos horários de funcionamento.

Quer mais dicas como essas? Então vamos comigo até o próximo texto, com 5 estratégias para quem vai trabalhar com revenda de produtos na Black Friday do varejo!

Fala, Mart!

Cadastre-se no Martins.com.br e aproveite todos os benefícios e descontos especiais pra você. Inclusive, cliente Martins também participa do BEM – Benefícios Exclusivos do Martins. Cadastre-se e descubra um universo de oportunidades em cada compra.

Banner divulgação BEM do Martins. Imagem de mulher segurando cartão e ao lado o texto: Compre e receba cashback pelo BEM.