Home Dicas Black Friday Black Friday na pandemia: como vai ser?
Carrinhos de supermercado em miniatura sobre teclado de computador com tecla vermelha escrito BLACK FRIDAY.

Black Friday na pandemia: como vai ser?

0
93

A Black Friday chegou no Brasil há 10 anos e desde então a data ficou em nosso imaginário com cenas de pessoas lotando lojas e carregando produtos nos braços – o completo oposto do distanciamento social que precisamos seguir em tempos de Covid-19. Então fica a dúvida: como vai funcionar a Black Friday na pandemia?

 

Sem poder contar com as aglomerações e filas gigantescas, muitos varejistas ainda não sabem o que esperar do próximo dia 27 de novembro. Sim, será uma edição excepcional, mas já temos informações suficientes para que todo mundo consiga se preparar adequadamente para o evento, seja no ponto de vendas ou na loja virtual.

Como uma ajudinha nunca é demais, preparei uma série de dicas para te orientar na adaptação da sua loja para a Black Friday na pandemia. Vamos lá?

Carrinhos de supermercado em miniatura sobre teclado de computador com tecla vermelha escrito BLACK FRIDAY.

Black Friday na pandemia: o ano do e-commerce

É possível dizer que 2020 foi o ano do e-commerce no Brasil. Por conta das medidas de isolamento social que mantiveram o comércio fechado por meses, o Brasil se rendeu de vez às vendas pela internet.

Dados da Criteo mostram que as vendas no varejo online no Brasil foram 70% maiores durante a semana de 29 de junho a 5 de julho, em relação a fevereiro e essa tendência deve se manter durante a Black Friday na pandemia. Tiago Cardoso, diretor geral do instituto, aposta que a edição de 2020 será a maior de todas graças ao e-commerce.

Se você ainda não investiu em uma loja online, é hora de correr atrás! Veja como fazer a Black Friday na pandemia do e-commerce:

Site responsivo

Para criar uma boa experiência de compras durante a Black Friday na pandemia, é preciso investir em um site com servidor potente para dar conta do intenso tráfego de visitantes. Além disso, é preciso ter uma página com interface responsiva, capaz de se adaptar a diferentes dispositivos.

Assim, seu cliente consegue acessar o site com qualidade seja no desktop, no smartphone e até mesmo do smartwatch. É um bom momento também para verificar se os produtos estão categorizados adequadamente e se o check-out funciona de maneira simples e intuitiva.

Atendimento personalizado

Se engana quem pensa que o atendimento personalizado só é possível nos pontos de venda. Oferecer uma ampla variedade de métodos de pagamento, por exemplo, já é uma estratégia bem eficiente de personalização. Você também pode usar o e-mail marketing para enviar durante todo mês uma seleção de descontos de acordo com o perfil de compras de cada cliente.

E não podemos esquecer do básico. Ainda que sua loja seja exclusivamente virtual, é preciso estabelecer canais de comunicação com colaboradores capacitados para responder dúvidas e oferecer soluções, seja através de e-mail, Whatsapp, mídias sociais e até mesmo telefone.

Mão segurando placa com ilustração escrito E-COMMERCE e ilustrações de elementos de compras.

Serviço de entregas

A gestão de entregas é o ponto mais sensível nos preparativos de uma Black Friday na pandemia. O mercado varejista está em uma verdadeira “guerra dos fretes”, já que, diante de tantas opções, o consumidor tende a escolher a loja que oferece a entrega mais rápida e mais barata (melhor ainda se for de graça!), sem comprometer a integridade das mercadorias.

Dependendo da quantidade de demandas, pode ser interessante investir em uma equipe própria de entregadores durante a Black Friday, pelo menos no seu perímetro urbano. O mesmo vale para bares e restaurantes, que não só podem como devem aproveitar a data para impulsionar as vendas via delivery, de acordo com os protocolos de segurança e higiene.

Divulgação

Para fechar, mais do que nunca é hora de investir em divulgação. Lembre-se que os consumidores estão há meses economizando para comprar na Black Friday tudo aquilo que ficou para depois ao longo do ano, por conta da crise.

Ao invés de deixar tudo para a última semana, anuncie as ofertas desde já, criando um clima de expectativa entre os consumidores, e antecipando as promoções para que todos possam se preparar.

Mesmo quem não tem e-commerce deve investir nas mídias sociais para divulgar seus produtos e serviços. Muitos consumidores têm o hábito de pesquisar com antecedência aquilo que pretendem comprar, por isso criar uma integração entre o online e o ponto de vendas é fundamental!

E falando nele…

Black Friday na pandemia: preparando o ponto de vendas

Fila de pessoas usando máscara e segurando carrinho de compras na área externa de loja.

A Black Friday será o primeiro grande evento comercial depois da reabertura do comércio e sua missão é resgatar a confiança do consumidor no varejo tradicional. Veja como preparar o seu ponto de vendas para receber os clientes.

Atendimento de qualidade

Por mais sofisticados que sejam os recursos atuais para construir uma boa experiência do cliente no âmbito virtual, para muitos nada bate o atendimento presencial. Quem deseja atrair os consumidores para a loja física precisa apostar tudo nesse ativo, com uma equipe afiada a ponto de se antecipar às necessidades dos clientes.

Nos treinamentos, foque no perfil do seu público-alvo, definindo o melhor modelo de atendimento e, principalmente, o que essa clientela busca. Para conseguir esses dados, a pesquisa deve começar o quanto antes, de preferência agora. Ok?

Nem preciso falar em agilidade e cordialidade, certo? Se antes eles já eram essenciais, na Black Friday na pandemia a importância é ainda maior!

Promoções atrativas

Para todos os públicos, Black Friday é sinônimo de preço baixo e promoções que o cliente só encontra nesta data. Em um ano de recessão, os descontos se tornaram um fator ainda mais importante, já que consumidor nenhum vai perder a chance de economizar um pouco mais.

Para não decepcionar sua clientela, o melhor é buscar parcerias com seus fornecedores. A Black Friday acontece no atacado também e começa logo em novembro, e quem compra no Martins tem direito a uma série de benefícios para te ajudar a reduzir ainda mais os preços, como nosso cashback gigante que já é tradição!

Limpeza e organização anti-Covid

Mão com luvas de borracha segurando borrifador de produto de limpeza e pano sobre superfície.

Não podemos encerrar esse texto sobre a Black Friday na pandemia sem falar dos cuidados práticos que essa nova fase demanda. Uma loja lotada não é mais sinônimo de sucesso e uma cena assim pode, inclusive, acabar com a reputação da sua empresa.

Isso não significa abrir mão da compra presencial, mas sim de se preparar para que o fluxo de pessoas não se transforme em aglomeração. Para isso, será necessário adaptar o layout da loja para permitir uma circulação mais livre, com corredores amplos e espaço suficiente para garantir o distanciamento social adequado.

Já estão disponíveis uma série de materiais para te ajudar nessa organização de maneira bem simples. Placas, adesivos e outros acessórios que você encontra no Kit de Reabertura do Comércio do Martins e que estão aí para facilitar o serviço para você.

Para receber os clientes com segurança e não colocar em risco a vida dos colaboradores também é essencial estabelecer uma rotina de limpeza com os produtos que possuem eficácia comprovada contra o coronavírus. Durante a Black Friday na pandemia, e até que a população seja imunizada, todos devem usar máscara dentro da loja e lavar as mãos ao entrar e sair.

Os protocolos de limpeza para a reabertura do comércio são tão importantes que vale a pena conferir um texto inteirinho sobre eles. Sorte a sua que aqui no blog do FalaMart você encontra todas as informações que precisa para abrir as portas com segurança, principalmente durante a Black Friday na pandemia. Olha só!