Canais de venda são todos os locais e plataformas em que um produto pode ser comercializado. O termo faz referência não só aos meios onde é possível realizar a venda, mas abrange também o contato com o negócio de modo geral, ou seja, aqueles canais em que o cliente em potencial pode conhecer o produto. 

As opções são muitas, tanto online como offline, e é impossível bater o martelo e dizer qual delas é melhor, já que isso varia de acordo com a realidade de cada empreendimento. Por isso, hoje vamos apresentar alguns canais de venda populares e suas particularidades para te ajudar nessa decisão.

Vamos lá?

Mão segurando smartphone com cartão de crédito conectado

Canais de venda online: e-commerce

O e-commerce nada mais é do que uma versão da sua loja alocada na internet. Várias lojas físicas contam com o apoio de um e-commerce para aumentar o alcance das vendas, uma solução mais prática e barata do que abrir uma filial, por exemplo.

Um levantamento feito pela NZN Intelligence mostrou que fazer compras online já é a preferência de 74% dos brasileiros por conta de fatores como praticidade, comodidade e preços menores. 

Para quem já tem um negócio estabelecido, não é tão difícil assim fazer essa expansão dos canais de venda, afinal seu público está definido e sua marca já está estabelecida no mercado, principais desafios dos e-commerces iniciantes. 

Boneco articulado com minicarrinho de compras cheio de caixas, notebook ligado com a palavra "shopping" na tela

O investimento para esses canais de venda é baixo se comparado aos custos de uma filial, mas para ter garantia de retorno é preciso fazer mais do que delegar a missão para aquele sobrinho que não sai do computador. 

Hoje existem agências especializadas em estruturar lojas virtuais, um serviço que vai desde a escolha de aspectos mais técnicos, como a plataforma a ser utilizada, até a elaboração de estratégias de marketing digital para impulsionar o negócio além das fronteiras que você já conhece. 

E o melhor: tudo de acordo com a realidade da sua empresa e com a possibilidade de integrar os canais de venda para você vender mais em todas as plataformas.

Outros canais de venda online:

  • Marketplace;

  • Programa de afiliados;

  • Google Adwords;

  • Facebook e Instagram;

Franquias

A franquia é uma expansão dos canais de venda em que o franqueado comercializa produtos e serviços de determinada marca exatamente nos moldes do negócio original. 

Apesar dos custos iniciais mais altos, já que é preciso pagar uma taxa de abertura além dos royalties sobre o faturamento, a franquia é um investimento mais seguro, pois difunde um negócio que está funcionando bem, é conhecido do público e tem uma estrutura estabelecida.

É por isso que o modelo faz sucesso entre os novos empreendedores, principalmente num cenário de crise. 

Já a opção de franquear o negócio para terceiros pode ser uma oportunidade segura para expandir a empresa com um investimento mínimo, já que os custos de implementação ficam a cargo do franqueado. 

No entanto, o modelo só consegue fazer sucesso a longo prazo se houver sinergia de sucesso entre todos os canais de venda, um esforço que é responsabilidade do dono, que ainda é responsável pelo modelo de negócio e deve agir como consultor e líder para todas as unidades.

Distribuição

Duas pessoas apertando mãos

No modelo de distribuição, seu negócio funciona como intermediário entre o produto e o consumidor final. Esse modelo de vendas tem sido muito usado entre os varejistas que querem expandir o alcance para além da clientela tradicional, que seria o consumidor doméstico. 

Em vez de vender só para esse cliente que visita a loja e compra apenas alguns itens, vale a pena se colocar como alternativa para empresas também. Nesses canais de venda, pode ser interessante firmar parcerias com negócios maiores.

Por exemplo: a loja de materiais de construção pode trabalhar junto com as construtoras, uma papelaria pode vender para grandes escritórios, etc.

Para a empresa, pode ser mais prático comprar de um distribuidor do que tratar diretamente com o atacado, o que faz do modelo uma ótima opção para pequenos negócios. E para o distribuidor, a oportunidade está em lucrar com um volume muito mais elevado de vendas.

Mas para o modelo funcionar, é preciso um fornecedor que não só seja capaz de atender uma demanda maior, como também te ajude a fazer o negócio rentável, reduzindo custos para que você possa oferecer preços competitivos e negócios vantajosos para todos os lados.

Telemarketing

Fácil de implementar, o telemarketing pode funcionar como um braço da sua equipe comercial para prospectar vendas maiores, fora do alcance local. O serviço pode, inclusive, operar de maneira integrada com outros canais de venda, como a distribuição.

O segredo do sucesso do telemarketing está no desenvolvimento de um plano de ação, que deve começar bem antes da ligação ser feita. Para conquistar mais clientes e não perder tempo, é necessário entender bem qual é seu público-alvo e fazer uma ampla pesquisa de clientes em potencial, para se apresentar de maneira assertiva, oferecendo soluções.

As ligações telefônicas podem ser usadas para oferecer os produtos diretamente, marcar reuniões com a equipe comercial e manter um relacionamento com os clientes. Para as três opções, quanto mais personalizado for o contato, mais chances de obter bons resultados você terá.

Representação

Duas mãos segurando canetas, mesa de escritório, contrato

A representação funciona como um telemarketing, só que presencial. Muito comum com atacadistas, também funciona como um dos canais de venda para varejistas que estão querendo se aventurar no mundo da distribuição.

O esquema é bem simples: um vendedor vai até a empresa e conversa sobre a possibilidade de fechar um contrato de fornecimento ou mesmo uma venda única maior. 

A opção é interessante pois permite a venda personalizada, já que o representante vai oferecer só aquilo que se encaixa nas necessidades do cliente e construirá sua argumentação a partir da realidade daquela empresa. Essa modalidade é interessante sobretudo na hora de fechar vendas maiores, pois o contato direto permite tirar o melhor proveito das técnicas de persuasão e habilidades de negociação. 

Normalmente os representantes são profissionais autônomos que não possuem vínculo empregatício e recebe em comissão sobre as vendas. Para trabalhar com representação, é preciso contar com time de profissionais qualificados, que conheçam a fundo os produtos e se destaquem nos relacionamentos interpessoais. 

Explorar diferentes canais de venda pode ser uma solução para resolver o problema da queda nas vendas. Confira nosso post sobre o assunto para mais dicas!

DEIXE UMA RESPOSTA:

Please enter your comment!
Por favor, insira seu nome