Home Destaque Climatização da loja: como fazer de forma eficiente?

Climatização da loja: como fazer de forma eficiente?

0
475

Seu estabelecimento fica muito quente durante o funcionamento? Esse é um problema em comum entre os comerciantes com espaços menores, principalmente dentro de shoppings e galerias. A solução mais comum para esse tipo de problema é fazer a climatização da loja de forma eficiente, para economizar o máximo de energia e manter a temperatura em um nível agradável.

 

Para te ajudar, separamos algumas dicas e recomendações gerais sobre climatização com sistemas de ar condicionado. Quer saber mais? Então vem com a gente resolver esse problema de vez!

Close de um ar condicionado do tipo split, branco, preso à parede próximo ao teto.

Climatização da loja: o que faz o ambiente ficar mais quente?

Existem muitas razões para uma loja ficar mais quente. Pode ser a posição que o sol bate nas paredes durante o dia, falta de ventilação adequada, falta de isolamento térmico – algo feito ainda na obra -, estoque bloqueando o resfriamento ou até mesmo a disposição de mercadorias. Além disso, nos grandes centros ou locais com movimentação constante de carros, o ar costuma ficar mais quente devido à formação das zonas de calor.

Geralmente, o ambiente fica super aquecido por falta de circulação de ar. Isso significa que o ar entra na loja, fica quente e permanece lá, acumulando mais calor. O ar frio que viria de fora não consegue entrar, seja por uma massa de ar quente muito densa circulando dentro da loja ou pela falta de ventilação.

Utensílios básicos para o funcionamento, como computadores, geladeiras, fogão, caixas eletrônicos, freezers e até máquinas de jogos contribuem para o aquecimento do local. Até as luzes, dependendo do modelo, atrapalham na climatização da loja.

Outro fator: a presença de muitas pessoas é boa para o caixa mas terrível para a refrigeração do espaço. Nós somos fontes de calor ambulante! Muitas lojas também enfrentam o problema do acúmulo de mercadorias à mostra, deixando os corredores mais cheios e estreitos, o que também contribui para problemas de circulação de ar.

Na maior parte das vezes, instalar somente um ventilador de teto ou de haste infelizmente não vai resolver, pois esses aparelhos apenas mantêm o ar quente interno circulando, ao invés de resfriar. A solução mais simples é partir para climatização da loja usando como ferramenta um dos grandes companheiros do brasileiro: o ar condicionado.

Salão de uma loja de roupas com prateleiras nas paredes e um sofá ao centro.

Climatização de loja: como combater o calor?

Muitos lojistas ainda se recusam a adotar o ar condicionado em suas lojas pelo medo do aumento da conta de luz. No entanto, o que a maioria não sabe é que o ar condicionado gasta até menos do que uma série de ventiladores nos quatro cantos do seu salão de vendas.

Isso acontece porque, ao ligar o ventilador em um ambiente quente e com pouca circulação de ar, você promove o efeito contrário ao esperado. Ao invés de o ventilador trazer o ar fresco para dentro da loja e eliminar o ar quente, ele irá apenas promover uma grande circulação de calor dentro do ambiente, aquecendo ainda mais e evitando que o frescor chegue ao interior.

O ar condicionado já é um pouco diferente. Ao invés de simplesmente “fazer vento”, ele suga o ar quente da loja, o resfria e o joga de volta para o interior. Dessa maneira, o aparelho realmente é capaz de resfriar um ambiente, ao contrário dos ventiladores.

Como preparar o ambiente para a climatização da loja?

Primeiro você vai precisar observar o que pode estar contribuindo para o aumento do calor dentro da loja. Faça uma lista, identificando tudo: esse primeiro passo serve para eliminar pontos de calor para gastar menos com o ar condicionado.

Alguns focos de calor para observar são as lâmpadas, prateleiras e aparelhos elétricos.

Lâmpadas

Observe o tipo de lâmpada que você usa na sua loja. As incandescentes, ou amarelas, são as que mais contribuem para a emissão de calor e ajudam muito a aquecer o ambiente.

Seu uso é muito comum em lojas de semijoias ou joalherias que trabalham com ouro e objetos dourados. A luz ressalta bastante o brilho das peças, mas é prejudicial tanto para o bolso quanto para o meio ambiente.

Prateleira de joalheria cheia de braceletes em ouro, bem iluminada com spots de luz amarela.

Prefira sempre as lâmpadas fluorescentes ou – de preferência – de LED para ajudar na climatização da loja. Elas emitem pouco ou quase nenhum calor e ajudam bastante a reduzir a conta de luz. Além disso, é possível encontrá-las em cores variadas, para você não precisar abrir mão do visual da sua loja.

Prateleiras

As prateleiras bagunçadas ou muito próximas umas das outras deixam o ambiente mais quente, fazendo com que o ar tenha mais dificuldade para circular. Por isso, prefira deixar as estantes sempre organizadas e, se possível, ordene-as com os corredores direcionados para a entrada de ar.

Uma outra solução para melhorar a climatização é adotar o uso das prateleiras maiores somente juntas à parede. O melhor é deixar o meio da loja mais livre, apenas com pequenas gôndolas. Isso vai ajudar a promover uma circulação de ar maior, evitando o aquecimento do ambiente.

Aparelhos elétricos

Em mercearias, bares, restaurantes, mercados e açougues, é muito comum que existam geladeiras, freezers e outros aparelhos ou utensílios elétricos em funcionamento durante todo o expediente. O motor desses aparelhos emite calor, o que aumenta a temperatura do local.

Por isso, mesmo com a climatização da loja, controle o funcionamento desses aparelhos, ligando e desligando conforme sua demanda. No caso de freezers e geladeiras, prefira deixá-los sempre limpos, sem acúmulo de gelo nas paredes e tome cuidado para não encher demais. Quanto mais cheios, mais dificuldade eles têm para gelar, o motor fica sobrecarregado e superaquecido.

Outras fontes de calor

É necessário que você observe todas as fontes de calor que podem estar causando o aquecimento do ambiente. Locais por onde entra luz do sol, lajes sem isolamento térmico, paredes com incidência solar constante… tudo isso pode contribuir para que o ambiente fique cada vez mais quente.

Nesses casos, o ideal é que se faça o isolamento térmico do ambiente. As desvantagens dessa atitude positiva são os transtornos e custos: pode ser que você gaste bem mais do que o preço de um ar condicionado e tenha que ficar muito tempo parado. E se o isolamento não for possível mesmo, só a climatização vai ajudar.

Corredor de supermercado com prateleiras abarrotadas dos dois lados. À distância, o caixa.

Como projetar a climatização da loja?

Depois de tomar todas as providências possíveis para diminuir a emissão de calor no ambiente interno, é hora de começar o planejamento da climatização da loja com ar condicionado.

O ideal é que se contrate um profissional da área para fazer os cálculos estruturais, caso alguma reforma seja necessária. Se não for, é só comprar seu ar condicionado e contratar alguma empresa para fazer a instalação, que é bem simples.

Para elaborar o projeto de climatização da loja, você precisa identificar 4 características:

  • O tamanho da área;
  • A circulação de pessoas;
  • As fontes de calor;
  • A carga térmica necessária.

Feito isso, o profissional de climatização da loja fará um projeto, para verificar qual o ar condicionado ideal para o ambiente da sua loja. É importante elaborar esse primeiro esboço, para evitar os cálculos errados ou jatos de ar em ambientes sem efeito.

Quando o esboço estiver pronto, é hora de escolher os aparelhos de ar condicionado. Existem várias opções no mercado, desde a refrigeração por encanamento, passando pelos aparelhos portáteis, até os fixos para piso ou teto. Para as lojas, o ideal é que se adote o sistema Split de climatização, potente e capaz de evitar grandes reformas no ambiente.

Para planejar a carga térmica e o direcionamento dos jatos de calor, você precisará saber quantos BTUs (British Thermal Unit, ou Unidade Térmica Britânica) serão necessários para climatizar a sua loja. Os BTUs do ar condicionado servem, unicamente, para medir a capacidade de refrigeração do aparelho.

Esse sistema, que surgiu na Inglaterra, é essencial quando se trata de climatização, já que um ar condicionado inadequado para o ambiente pode gerar um gasto muito maior de energia elétrica. O cálculo para definir a potência do ar condicionado é feita em BTU/m², o que significa que a potência do aparelho vai depender da soma desse cálculo pela área total.

De forma bem básica, podemos dizer que a recomendação mais geral é de 600 BTUs por metro quadrado para cada pessoa circulando na sua loja e aparelho elétrico em funcionamento. Complicou? Olha só: se a sua loja tiver dois funcionários,uma geladeira ligada e espaço de 10 m², o cálculo deverá começar em, no mínimo, 18.000 BTUs.

No caso das lojas, que possuem fluxo contínuo de pessoas, o cálculo deverá ser feito com base na capacidade interna total de pessoas circulando por metro quadrado. Portanto, se a sua loja possui capacidade para dez clientes, dois vendedores e uma geladeira, distribuídos em 10 m², você precisará de um ar condicionado com uma potência mínima de 78.000 BTUs ou de vários aparelhos ligados em conjunto.

Para que a climatização da loja seja eficiente, você precisará contar com a ajuda de um profissional experiente na área de climatização. Ele poderá te orientar no projeto e na compra dos aparelhos ideais, para que você não desperdice dinheiro ou energia elétrica, tentando climatizar o ambiente.

É importante, também, que você adapte o ambiente para receber a climatização. Pois, sem um layout de loja que permita a circulação do ar, os aparelhos de ar condicionado irão consumir muita energia, sem nenhum efeito.

Quer economizar ainda mais? Investir em energia solar é uma alternativa!

Deixe um Comentário!

DEIXE UMA RESPOSTA:

Please enter your comment!
Por favor, insira seu nome