Home Dicas Covid-19 Como criar um aplicativo para loja e começar a vender por ele?
Mão segurando um celular com aplicativos na tela e ao fundo um notebook.

Como criar um aplicativo para loja e começar a vender por ele?

0
436

Segundo um levantamento feito pelo Instituto Locomotiva, as compras feitas por meio de aplicativos no Brasil aumentaram 30% desde o início da pandemia do novo coronavírus (Covid-19). Os dados refletem as necessidades imediatas do abastecimento com o menor contato físico possível, mas também mostram um novo comportamento do consumidor e o aumento da confiança na utilização de aplicativos móveis.

 

Mas, o que são os aplicativos de celular? São programas de software que rodam em dispositivos móveis, como celulares e tablets, ou em computadores e em Smart TVs. Ele são obtidos por meio de lojas de aplicativos do sistema operacional utilizado e tem versões pagas ou gratuitas.

E é nesse universo cheio de possibilidades que eu quero te apresentar hoje como criar um aplicativo para sua loja e começar a vender por ele. Muitos varejistas pensam que criar um aplicativo só é possível para grandes lojas, mas não é verdade. Há possibilidades para todos empreendedores que acreditam que a inovação deixou de ser uma opção, para se tornar uma necessidade. E quem quer vender mais, tem que sair na frente!

Mão segurando um celular com aplicativos na tela e ao fundo um notebook.

Como criar um aplicativo para minha loja?

Antes de começar a falar sobre como criar um aplicativo para loja, preciso reforçar que existem empresas e fornecedores no mercado que são capazes de te ajudar em todo o processo. A minha intenção com o texto é pontuar como funciona o processo de desenvolvimento e quais pontos você precisa saber antes de começar a tirar os planos do papel e ganhar dinheiro.

É importante dizer que, hoje em dia, existem soluções para todos os tamanhos de empresas e você pode adequar o aplicativo para a realidade do seu negócio, tudo bem? Então vamos lá!

Escolha uma plataforma ou desenvolvedor de aplicativos

Quando você deseja começar a criar um aplicativo para loja, existem duas possibilidades. Veja a seguir:

1. Plataformas prontas

Existem várias plataformas prontas que possibilitam personalizar e definir como criar um aplicativo para loja de acordo com o seu negócio. Algumas empresas oferecem todas (ou quase todas) funcionalidades pré-programadas, basta deixar com a sua cara.

Elas são mais práticas e não demandam que você tenha uma estrutura interna ou contrate profissionais de diversas áreas para garantir o sucesso do aplicativo.

Geralmente, as plataformas prontas possuem desenvolvedores, designers, suporte técnico, gerentes de conta e profissionais de atendimento. Tudo para garantir que o seu aplicativo hospedado na plataforma funcione sem imprevistos. Mas, é bom ficar atento às taxas e comissões que as plataformas cobram, já que muitas ganham sob o valor das vendas e possuem um custo mensal definido.

2. Desenvolvimento do zero

Você também pode contratar profissionais ou uma empresa para desenvolver do zero. Elas vão entender sua demanda e te mostrar como criar um aplicativo para loja desde o início. Esse modelo é mais indicado para quem precisa de uma estrutura muito exclusiva e possui grandes particularidades.

Vamos supor que você é dono de um pet shop e deseja ter uma opção de Consultas Online para os clientes. O ideal seria desenvolver um projeto personalizado para conseguir oferecer uma boa experiência para o usuário.

Mão digitando códigos de programação para desenvolvimento de aplicativos em um notebook sobre uma mesa.

Para isso, é importante pesquisar empresas que são referência na sua cidade ou montar um time exclusivo para o projeto.

Identifique tudo que o aplicativo da sua loja precisa ter

Como criar um aplicativo para loja depende de um processo muito bem definido de como será a trajetória do cliente dentro do software.

Geralmente, os varejistas conhecem o comportamento dos clientes dentro dos espaços físicos da loja, mas já parou pra pensar qual caminho os mesmos fazem dentro de um aplicativo? Pois é…

Nessa hora o ideal é pesquisar referências de aplicativos que já existem, quais produtos estão com maior demanda de compra e conversar com clientes para entender toda a jornada de compra até o fechamento do pedido no carrinho.

Um bom começo é pesquisar, em ferramentas gratuitas, qual o grau de popularidade do seu nicho:

  • Google Trends: essa ferramenta gratuita analisa as palavras pesquisadas e qual o nível de procura em todo o mundo;
  • Google Keyword Planner: possibilita você conhecer o volume de pesquisas em determinado período no Google de forma gratuita.

Veja só um exemplo:

Fala, Mart!

Se você está pensando como criar um aplicativo para abrir uma loja de materiais de construção e não sabe quais produtos deve oferecer, analise o nível de procura dos itens na internet e encaixe nas suas estratégias.

Públicos, produtos e fornecedores

Investir em um novo negócio online e criar um aplicativo para a loja demandam muitos detalhes que você precisa definir antes de colocar o app no ar. Os principais são:

  • Mapeamento do público: entenda qual público você quer atender e quais problemas do cliente você deseja solucionar;
  • Fornecedores: para ter uma operação online de sucesso você precisa contar com os fornecedores certos. Comprar de quem oferece dinheiro de volta nas compras, bons preços e uma entrega eficiente pode fazer toda diferença na sua margem de lucro;
  • Mix de produtos: um mix eficiente tem os produtos com maior potencial de vendas para o seu público-alvo. Para começar, se você tem um supermercado físico, pode começar com um aplicativo online de bebidas, depois expandir o mix com petiscos e acessórios, por exemplo.
Mãos de um homem passando um adesivo para fechar a caixa de papelão.

Faça uma lista das necessidades do aplicativo

O seu aplicativo para loja, seja desenvolvido personalizado ou por meio de plataformas prontas, precisa ter algumas funcionalidades essenciais para uma boa gestão e experiência do usuário. Vou te mostrar as principais a seguir:

  • Painel para o cadastro e a inclusão de produtos;
  • Gerenciamento de estoque e preços;
  • Modelo que protege as informações pessoais dos clientes e garante a segurança no envio dessas informações (Leia mais sobre a Lei Geral de Proteção de Dados);
  • Tenha um setor de organização das formas de pagamento e da entrega. No caso de pagamentos digitais, três opções devem ser consideradas: integração direta com os adquirentes, intermediadores e gateways.

Para colocar o aplicativo para loja e começar a vender por ele sem imprevistos, conheça o Decreto Federal 7.962/13, conhecido como a Lei do E-commerce. Nela, você tem diretrizes de regras que devem ser seguidas, como por exemplo: informações no site da loja precisam estar claras e de fácil acesso, como a razão social, o endereço físico, CNPJ, telefone para contato e o formulário de contato ou e-mail.

Agora que você já sabe os principais pontos de atenção sobre como criar um aplicativo da loja e começar a vender por ele, comece a pesquisar os fornecedores e garanta que seu mix seja completo, com marcas disponíveis para vendas no aplicativo!

Até a próxima.