Home Segmento Bar Como não vender mais fiado na sua loja

Como não vender mais fiado na sua loja

0
1053

Você sabia que vender fiado faz mal para seu negócio? Se não, clique aqui para saber o por quê. Feito isso, é hora de aprender como não vender fiado mais.

Pode parecer difícil, já que o fiado faz parte da tradição do comércio, mas é importante que você saiba como evitar a prática, que é tão prejudicial para seu negócio.

 

Quando você aceita vender fiado, acaba prejudicando a sua própria situação financeira. Além do risco de inadimplência – que é o mais preocupante – há um prejuízo no desempenho geral do negócio, mesmo que os clientes paguem a dívida.

E quais são esses prejuízos? Pensa comigo: os pagamentos viram em dias diferentes da venda e isso torna a organização das contas mais difícil. E os juros podem se acumular, o fluxo de caixa fica desorganizado e você não consegue prever se vai ter capital de giro para reinvestir na sua empresa.

Complicado, né? Mas vem comigo que vou te ensinar como não vender fiado, mesmo que os clientes perguntem sobre a opção.

Como evitar que peçam para você vender fiado?

Um varejista deve prezar pelo relacionamento com os clientes. Deve haver delicadeza ao lidar com eles, mesmo quando é preciso colocar a saúde financeira do seu negócio acima dos pedidos.

Ou seja, mesmo que você já tenha se preparado para não deixar que eles acertem as contas depois, é melhor optar por encontrar uma forma de como não vender fiado sem ofender ninguém.

Mas e os clientes que já compram fiado?

Essa pode ser uma tarefa difícil, já que muitos clientes fiéis do seu negócio podem estar acostumados a esse sistema e podem se sentir confrontados. O segredo é jogar limpo e avisar com antecedência.

Quando o cliente estiver fazendo a compra, deixe claro que na próxima vez não vai ser possível. Também avise que existem outras opções de pagamento e vocês podem definir, juntos, qual seria a melhor para ele. Dessa forma, você não prejudica o seu relacionamento com ele e, ainda, mantém a saúde financeira do seu negócio em dia.

Novos clientes na loja? Comunique as formas de pagamento.

Seus clientes recorrentes já estão cientes, mas e os novos, que estão acostumados a opções de fiado em outros estabelecimentos? Calma, também existe uma forma de como não vender fiado para esse novo grupo.

O primeiro passo é não abrir exceções, ou seja, estabelecer essa regra, para todos, desde a primeira compra. Uma ideia legal, principalmente para donos de mercearias, bares e padarias é ter plaquinhas humorísticas para deixar claro o posicionamento do seu negócio. O clássico “fiado só amanhã” é um exemplo disso.

Há 2 mulheres: à esquerda, uma segura um produto similar a um copo. À direita, vendedora passa cartão de crédito na máquina

Como facilitar o pagamento?

Agora que seu negócio não aceita mais fiado, pode ser uma boa hora para inserir novas formas de transações. Cerca de 52 milhões de brasileiros usam o cartão de crédito como forma de pagamento, diz o SPC Brasil.

Então, desde os pequenos negócios de bairro até os grandes varejistas devem oferecer opções de cartão de débito e crédito. Assim, se o cliente precisar parcelar a compra, não é o seu negócio que arca com a instabilidade do pagamento. Mais praticidade e garantia!

Saia na frente: ofereça benefícios e fidelidade

Como a prática de não vender fiado pode afastar alguns clientes ou dificultar novos perante a concorrência, oferecer opções de fidelização ajuda a manter a loja cheia. A primeira ideia é instaurar um cartão fidelidade, que pode ajudar você a estabelecer boas relações com os clientes.

Se o cliente ganha um café grátis a cada 10 compras, não vai deixar de visitar sua padaria só porque tem que pagar na hora. Outra ideia legal é oferecer descontos para acompanhantes, no esquema de “leve dois, pague um”.

Você também pode fazer parcerias com outros negócios locais e oferecer cupons de desconto. Isso incentiva novos clientes e aquece a economia da região.

Homem de terno segurando, em suas duas mãos, um cofre branco em formato de porquinho.

Priorize seu negócio

O fiado pode até ser uma estratégia rápida de fidelizar clientes, mas é também uma forma ágil de causar desorganização em suas contas. Afinal, parte do processo de gestão do varejista é saber lidar tanto com as demandas fiscais e organizacionais quanto com a demanda dos clientes.

Fato é que sempre vão existir os clientes que insistem em saber sobre opção para comprar agora e pagar depois. Mesmo com o sobreaviso, as placas e as diversas outras opções muito mais práticas e modernas que a tradicional caderneta.

E nessa situação, o que fazer?

Simplesmente não aceitar vender desta forma. A melhor estratégia de como não vender fiado é, principalmente, não aceitar exceções.

Vamos imaginar que você tem um amigo que sempre aparece na loja pedindo para comprar fiado. Mesmo que você confie nele, isso gera uma instabilidade grande na sua rotina financeira. Explique amigavelmente e lembre-se:

“Amigos, amigos… negócios à parte.”

Se você abre uma brecha, o cliente volta a insistir e outros clientes também vão querer usufruir da opção. Então é isso, amigo varejista, a melhor forma de lidar com a insistência é não aceitar essa forma de pagamento, priorize a saúde financeira da sua loja!

Quer mais dicas para aplicar no seu negócio? Conheça o Linkedin do Martins.com.br!

Deixe um Comentário!

DEIXE UMA RESPOSTA:

Please enter your comment!
Por favor, insira seu nome