Home Dicas Covid-19 Como ser um vendedor autônomo?

Como ser um vendedor autônomo?

0
112

Você já se perguntou como ser um vendedor autônomo? Com a pandemia muitas pessoas perderam o emprego ou tiveram que reinventar a forma de fazer negócio, o que também abriu o terreno para novas possibilidades. Uma delas é o trabalho com vendas de maneira independente.

 

Ser um vendedor autônomo é uma atividade que pode ser feita dentro de casa, graças à internet. E essa opção pode ser uma alternativa até para quem está trabalhando em home-office e deseja complementar a renda.

O crescimento do comércio digital também cria um cenário propício. Dados da Neotrust/ Compre&Confie mostram que 5,7 milhões de brasileiros compraram pela internet pela primeira vez em 2020 – um novo hábito de consumo que coloca o e-commerce como possibilidade até para segmentos que ainda não tinham aderido às vendas online.

Excelente notícia para quem quer saber como ser um vendedor autônomo, pois significa uma redução dos custos para começar a trabalhar por conta própria já que é preciso, inicialmente, bancar sozinho a própria estrutura de trabalho. Além disso, esse dado mostra um mercado mais confiante no digital.

Quer conhecer um pouco mais sobre essa forma de trabalho? Então continue a leitura e veja como ser um vendedor autônomo.

 Homem de barba e óculos sorrindo com o braço estendido para um aperto de mão com outra pessoa.

Como ser um vendedor autônomo?

Vendedor autônomo é o profissional de vendas que trabalha de maneira independente, sem vínculo empregatício com empresa alguma. Na prática a função é a mesma: a de facilitar a troca de bens e serviços – o que muda é o regime de trabalho.

Mas com a autonomia surgem também novas responsabilidades. Ser um vendedor autônomo é, muitas vezes, um trabalho de uma pessoa só. Toda a parte operacional fica a cargo do profissional, como a divulgação, o contato com os fornecedores e também a gestão financeira.

Para te ajudar nesses aspectos, elaborei um pequeno guia com orientações básicas sobre esses primeiros passos. Olha só.

Como escolher um nicho?

Ilustração com gráficos azuis sobre fundo vermelho chapado e ilustração vetorizada de duas mãos e uma xícara de café.

Ser um vendedor autônomo é uma escolha que abre muitas possibilidades. O mais recomendado é escolher um nicho para se especializar em vez de investir em mercados diferentes.

Para escolher o seu, o primeiro passo é pesquisar e analisar os segmentos que apresentam mais potencial a curto e longo prazo.

Com a pandemia, por exemplo, houve um crescimento expressivo do setor de materiais de construção por conta das reformas de quarentena. Já a reabertura do comércio vai mudar a rotina de limpeza de todos os estabelecimentos, criando uma demanda intensificada por produtos adequados aos novos protocolos de higiene no pós-pandemia.

São brechas assim que você deve buscar ao fazer sua escolha. Pesquise números, acompanhe o comportamento do consumidor e faça uma imersão completa na área, acompanhando notícias e até mesmo visitando algumas lojas da concorrência.

É importante avaliar também a viabilidade desse nicho de acordo com sua realidade, ou seja, quanto você pode investir versus os custos envolvidos na operação.

Como escolher fornecedores?

A qualidade dos produtos é um fator óbvio na escolha do fornecedor, mas ao aprender como ser um vendedor autônomo você vai descobrir que existem outros elementos nessa decisão. É o fornecedor, por exemplo, que vai determinar boa parte do custo das mercadorias, com impacto sobre o preço de venda e, consequentemente, dos resultados.

O ideal, portanto, é buscar um fornecedor capaz de oferecer condições especiais para facilitar a vida dos microempreendedores. É o caso do Martins, que vem com preço baixo, marcas líderes no mercado, além de benefícios exclusivos que ajudam seu negócio a crescer:

  • Frete grátis: você economiza e ainda abastece o estoque quando quiser;
  • Cashback: Parceiro Martins recebe parte do dinheiro de volta em todas as compras que fizer;
  • Unica: solução de pagamentos com acesso facilitado ao crédito e condições especiais de compra no Martins Atacado.

Como definir o modelo de empresa?

 Ilustração vetorizada de vendedor de terno com vários braços segurando objetos diferentes.

Você já deve ter percebido que ser um vendedor autônomo é ser a sua própria empresa. Isso não é verdade apenas na prática, mas também deve ser formalizado antes de você começar as atividades.

O melhor caminho é se registrar como MEI: microempreendedor individual. Nesse regime você adquire um CNPJ e passa a ter direitos trabalhistas, como aposentadoria, auxílio-doença, etc.

Com um CNPJ, o vendedor autônomo também pode comprar em atacadistas como o Martins, e está qualificado para algumas linhas de crédito que surgiram especificamente para profissionais informais durante a pandemia.

A formalização também é importante para passar mais credibilidade para seus clientes e parceiros. Além de trabalhar por conta própria, você pode fechar contratos temporários com grandes empresas para promover determinados produtos como prestador de serviço.

Como começar a vender?

Agora que você resolveu as questões burocráticas, fica a pergunta: como ser um vendedor autônomo na prática? Para se lançar no mundo, é preciso ir atrás da clientela e fazer a divulgação dos seus produtos por aí.

Além da rotina que todo profissional de vendas conhece, como entrar em contato com os leads por telefone ou e-mail, também é importante levar o público até você com estratégias de marketing.

Um vendedor autônomo é um profissional polivalente, que precisa lançar mão de diferentes habilidades para alcançar suas metas. Existem alguns recursos para te ajudar nesse aprendizado, como os cursos da UMV, que oferecem treinamentos direcionados para o universo do varejo, tudo com baixo custo e muita conveniência para você.

Pronto para começar? Confira nossa nossa seleção de celulares para revenda, quem sabe o mercado dos smartphones é o nicho certo para você.

DEIXE UMA RESPOSTA:

Please enter your comment!
Por favor, insira seu nome