Toda marca tem uma identidade visual. É por isso que às vezes você está assistindo um comercial na televisão e, mesmo que o nome da marca não seja dito, já sabe de quem é o anúncio. Alguns detalhes, como cores e fontes , revelam a marca porque são fáceis de associar à sua identidade e comunicação visual.

 

E o maior benefício de uma identidade visual forte é justamente esse: os clientes conseguem reconhecer e lembrar da marca com mais facilidade. Mas não são apenas marcas de produtos como a Coca-Cola ou o McDonald’s que precisam pensar nisso: um hotel também deve buscar desenvolver uma identidade visual forte e, claro, consistente.

Você já pensou na maneira como está desenvolvendo a sua comunicação visual? Em outras palavras, quando desenvolve algum material de marketing, a identidade visual do hotel está sendo aplicada adequadamente? Existem algumas práticas ruins que prejudicam a eficiência desse recurso.

Neste post, vamos revelar quais são os erros que você pode estar cometendo, sem nem mesmo perceber, ao trabalhar a identidade visual do seu hotel. Confira!

Mulher de costas utiliza notebook sobre a mesa para criar comunicação visual do hotel.

4 erros na comunicação visual do hotel

Criar peças com artes diferentes

Se cada peça de marketing (flyers, brochuras, o próprio site do hotel, etc) usa uma arte diferente, você quebra a identidade visual. “Arte”, no caso, é um termo geral para os elementos que compõem essas peças: cores, fontes do texto, fotografias ou grafismos.

Até aspectos mais sutis, como a posição da logomarca nas peças, têm sua influência sobre a consistência da comunicação visual. Se em um modelo de flyer você coloca a logomarca no canto superior esquerdo e, em outro, no canto inferior direito, isso afeta a identidade visual e prejudica a associação da peça com o hotel.

Notebook aberto sobre mesa de madeira. Ao lado, uma folha em branco e um porta-canetas também de madeira.

Construir uma identidade visual incompatível com o público-alvo

Nem todo hotel tem o mesmo público-alvo. Alguns são voltados a visitas corporativas, hospedando executivos em viagens a trabalho ou abrigando convenções. Outros hotéis, possuem um público familiar, recebendo principalmente casais com filhos.

Uma outra parcela, ainda, hospeda os mais jovens, como adolescentes fazendo uma viagem de formatura com os amigos. Sabendo disso, cada um desses perfis precisa ser refletido na identidade visual.

A comunicação visual de um hotel que recebe executivos, por exemplo, pode apostar em cores mais sóbrias. Se hospeda muitas crianças, a identidade pode utilizar fontes divertidas. Se o forte do espaço são os jovens, as imagens podem ter filtros, como essa faixa etária está acostumada a publicar suas próprias fotos.

O problema acontece quando o hotel utiliza na sua comunicação visual elementos que não são compatíveis com o perfil do público-alvo. Como resultado, o material – e, ao mesmo tempo, a sua empresa – se distancia dos clientes, ao invés de criar uma aproximação.

Não considerar a adequação para diferentes mídias

Se o hotel tem diferentes mídias para se comunicar com os clientes, a comunicação visual deve ser desenvolvida de uma forma que possa se adequar essas mídias. A dificuldade mais comum é na transição entre impresso e digital.

Um e-mail marketing, por exemplo, tem objetivos diferentes de um panfleto ou um cartão de visitas. Sendo assim, as peças precisam ter a identidade visual do hotel, mas trazer elementos adequados para aquele tipo de material.

É preciso se preocupar com a linguagem, o tamanho do texto, o tipo de fonte, imagens e outros elementos que compõem a peça. Também é muito importante que tudo seja apropriado para o formato e as especificações do material. Uma arte impressa, por exemplo, terá cores diferentes e o arquivo deve estar no formato adequado para que a gráfica faça a impressão.

Por isso, não basta escolher elementos bonitos para sua comunicação visual, é preciso considerar a adequação para as diferentes mídias utilizadas.

Impressora grande de gráfica imprimindo materiais de comunicação visual.

Colocar informação em excesso nas peças

Uma boa comunicação visual é aquela que trabalha alguns elementos de maneira consistente. Lembre-se: exagerar nos ingredientes pode gerar um resultado oposto ao que você deseja. Quanto mais informação, mais difícil fica para o cliente entender a mensagem e até mesmo associar a peça de marketing à identidade visual do seu hotel.

Não se preocupe: usar poucos elementos não vai fazer com que seu hotel seja esquecido facilmente. Na verdade, se as grandes marcas nos ensinam alguma coisa é que, em termos de comunicação visual, a simplicidade produz mais impacto do que a complexidade. O “M” de McDonald’s e as listras da Adidas não nos deixam mentir.

 

Esses são os principais erros que você deve evitar na comunicação visual do hotel. Entretanto, o maior descuido talvez seja subestimar a importância de uma identidade visual forte. Afinal, a concorrência no setor hoteleiro é alta e o aspecto visual acaba sendo um fator decisivo para manter o seu negócio na memória dos clientes.

Está convencido da importância de investir em identidade e comunicação visual? Então, o próximo passo é procurar o apoio de um profissional capacitado para obter os melhores resultados.

Antes disso, que tal aproveitar para conhecer nossas 5 dicas para atrair hóspedes?

Deixe um Comentário!

DEIXE UMA RESPOSTA:

Please enter your comment!
Por favor, insira seu nome