Home Dicas Colaboradores Descubra como fazer contratação temporária para o fim de ano
três colaboradores sorridentes com uniformes de empresa

Descubra como fazer contratação temporária para o fim de ano

0
486

Há quem torça o nariz para a contratação temporária. A verdade é que o varejo precisa e muito dela para conseguir lidar com os períodos de alta demanda, como as datas de final de ano. Aí não tem jeito. Tem que contratar!

A expectativa para este ano é que sejam abertas mais de 100 mil vagas de contratação temporária. Isso inclui o varejo de bens e serviços aqui no Brasil. São profissionais que vão reforçar o atendimento ao cliente, a estocagem e até a pós-venda das lojas.

Você já parou para pensar qual é a realidade da sua loja? E se for necessário contratar mais, você sabe como fazer contratação temporária em época de fim de ano? Um dos grandes desafios é o curto tempo para realizar o processo seletivo e a parte burocrática.

Por isso, hoje vamos te ajudar a enfrentar esse processo da maneira mais tranquila possível. Afinal, você não vai querer perder vendas e clientes por falta de um atendimento melhor e mais direcionado, não é mesmo?

105 mil oportunidades

Estamos a menos de dois meses para o fim do ano e começa aquela corrida louca no varejo por contratações temporárias. De acordo com a pesquisa feita pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), SPC Brasil e Sebrae, o mercado estima que sejam disponibilizadas cerca de 105 mil vagas de trabalho até dezembro.

Essa estimativa representa um aumento de 12 pontos percentuais nas intenções de contratação dos lojistas em 2019. Ou seja, mesmo ainda em um período de pandemia, a maioria dos varejistas sente que é necessário investir em contratação temporária.

Os lojistas que responderam ao levantamento pretendem abrir vagas informais (57%). Outros vão registrar em carteira de trabalho (47%) ou recorrer à prestação de serviço terceirizado (18%). A média é que sejam contratados dois colaboradores temporários para dezembro e janeiro.

O colaborador mais desejado

As vagas de contratação temporária no fim de ano são variadas no varejo, mas com certeza a maior oferta é para cargos de venda. Além de vendedor, em seguida, os lojistas procuram mais por ajudantes e balconistas.

Ainda conforme o levantamento, os empresários têm preferência por profissional jovem – entre 18 e 34 anos de idade – com ensino médio completo.

Além disso, as mulheres têm a maior preferência para as contratações (33%), contra 24% das intenções por colaboradores homens.

As propostas oferecidas para os cargos estão na média salarial de pouco mais de R$ 1,4 mil. A maioria dos lojistas ainda respondeu que vai ofertar vagas para expediente de 6h a 8h horas diárias.

Contratação temporária no varejo online?

Sim! A pandemia mostrou a grande necessidade que o varejo tinha de vender nos canais digitais, seja por meio de e-commerce, Whatsapp, redes sociais etc. Muitos consumidores optam por negociar e comprar diretamente no ambiente virtual.

Para isso, varejistas tiveram que se reestruturar e contratar profissionais para esse atendimento nos canais digitais. Com a Black Friday e o Natal, principais datas para o comércio, veio também a necessidade de fazer contratação temporária dedicada para este tipo de atendimento.

Dessa forma, o aumento das demandas nas vendas online gera uma expectativa ainda maior para as vendas deste fim de ano.

A título de curiosidade, o jornal O Tempo divulgou que o site Mercado Livre deve aumentar dez vezes as contratações deste ano em relação a 2019. O Magazine Luiza, por exemplo, estima contratar 3.000 colaboradores temporários na logística.

Por isso, fique atento a sua demanda e planeje o seu fim de ano para não perder nenhuma venda na temporada. Se a expectativa é de aumento nas vendas, vale a pena investir em reforço.

Como fazer contratação temporária?

Antes de bater o martelo com uma contratação temporária, você precisa entender as reais necessidades da loja. Além disso, ter uma margem financeira suficiente para arcar com o investimento, sem ter prejuízos.

O maior desafio está no tempo curto para reduzir o processo e contratar o profissional imediatamente. O varejo começa a contratar entre final de outubro e início de novembro. Mas muitos lojistas só veem a necessidade de ampliar o quadro na última hora.

Aí tem que correr contra o tempo para contratar com urgência, muitas vezes ficando suscetível a um contrato que deixa a desejar, seja pela falta de qualificação ou pela disponibilidade dos candidatos. Então, muita cautela nessa hora, viu?!

1. Analise o cenário

Para fazer contratação temporária, você precisa analisar detalhadamente o cenário para essas vagas dentro da sua loja. Então, confira os indicadores de contratação como experiências nos anos anteriores, fluxo de vendas e setores da loja de maior déficit de mão de obra.

Veja ainda como foi a rotatividade de recém-contratados na loja nos últimos anos e custo médio que você teve com essas admissões. Essa pesquisa vai te ajudar a sinalizar os gastos que estão por vir com uma nova contratação temporária.

Atualmente, o quadro de funcionários que você tem é insuficiente para atender a demanda? Seria possível algum setor absorver o atendimento de final de ano sem sobrecarga?

Em caso de dobras ou aumento de carga horária, respeitando as regras de descanso semanal e intervalo diário, você pode garantir uma remuneração extra e acúmulo de função para aqueles funcionários que, porventura, possam trabalhar. É uma forma de evitar desgaste com contratação temporária de fora e processos seletivos.

2. Siga as regras

A contratação temporária é o trabalho prestado por pessoa física para atender um serviço por prazo determinado. Isso quer dizer que este colaborador só poderá trabalhar em razão de uma demanda momentânea e específica da empresa, sem abusos e excessos.

A contratação deve ser feita de forma indireta a fim de que o colaborador não seja considerado um empregado de prazo indeterminado. Por isso, você precisa ficar atento à legislação trabalhista para executar esse processo sem erros.

A Lei da Terceirização estabelece que o prazo inicial do contrato deve ser de até 180 dias, podendo prorrogar por mais 90. Dentro da formalidade, esses profissionais com carteira assinada também têm direitos.

Em caso de dúvidas, busque orientação com um profissional especializado na área. Pode ser um assessor jurídico na esfera trabalhista ou até mesmo um contador.

3. Escolha o candidato certo

recrutador segurando lupa perto de cubos de madeira em cima de mesa

Sabemos que parece difícil falar em “candidato certo” quando o tempo para o recrutamento é reduzido. Mas a tarefa não é difícil, viu?!

A dica que nós temos é que você faça uma análise minuciosa do currículo. Como foi a última experiência do candidato? Ele atende ao perfil que você está procurando para a contratação temporária? Faça essas avaliações, por exemplo.

Busque por candidatos que já conheçam a empresa ou até mesmo que já passaram por ela em algum momento e estão disponíveis no mercado. Preste atenção ainda naquele perfil de candidato que seja proativo e que tenha facilidade para assimilar as atribuições do cargo disponível.

Existem ferramentas na internet que podem te poupar muito tempo nesse processo seletivo. Além disso, hoje em dia também há empresas terceirizadas que oferecem o serviço de contratação temporária. Faça uma pesquisa e veja se compensa contratar esse serviço de seleção e recrutamento.

A regra é ser cauteloso e optar por seguir à risca o que prevê a legislação. Assim, a contratação temporária neste fim de ano será eficaz e vantajosa para a sua loja.

Vamos continuar essa conversa? Aproveite para ler sobre como capacitar a equipe a custo zero e sobre employer branding, estratégia usada para ser um bom empregador.

Boas contratações e até a próxima!