Home Dicas Covid-19 Como montar o seu delivery de farmácia?

Como montar o seu delivery de farmácia?

0
120

Um dos principais impactos da pandemia do novo coronavírus no varejo foi o aumento da demanda por produtos de farmácia, como mostra o relatório da Nielsen. Juntamente com esse crescimento, vieram as adaptações que o setor precisou fazer para cumprir os protocolos de isolamento social, como a implementação do delivery de farmácia.

 

Os serviços de entrega têm sido a alternativa encontrada por diferentes segmentos para manter as atividades e também conter a transmissão da Covid-19. Para as farmácias, esse cuidado é ainda mais importante, já que se trata de um serviço essencial muito buscado por pessoas dos grupos de risco: idosos, portadores de doenças crônicas, etc.

É importante destacar que a pandemia acelerou muitas transformações que ocorreriam mais cedo ou mais tarde. Os serviços de entrega, combinados com o atendimento à distância, por meio de ferramentas digitais, é um desses casos que já estavam no horizonte e vieram para ficar – com ou sem coronavírus.

Ou seja, não tem mais desculpa para deixar o delivery de farmácia para depois. Durante ou depois da pandemia, esse é o modelo de negócio para quem deseja vender com toda a qualidade, eficiência e segurança que os consumidores precisam!

Continue a leitura e veja como montar o seu!

Em primeiro plano, mão humana entregando três cartelas de remédios de cores diferentes.

Como montar um delivery de farmácia?

Não é só o comércio que está mudando. O perfil do consumidor também está evoluindo, e até mesmo os idosos já estão aderindo às inovações do universo online. Graças à popularização dos smartphones, hoje 58% dos idosos brasileiros acessam a internet para pesquisar preços, mandar mensagens e, claro, fazer compras.

Além de necessário, o delivery de farmácia também é promissor. No entanto, antes de qualquer mudança é preciso conhecer e seguir à risca as normas da Anvisa:

  • É preciso ter uma loja física e,
  • Disponibilizar um farmacêutico online que possa tirar dúvidas dos clientes sobre posologia e interações medicamentosas 24 horas por dia.

Seu negócio está cumprindo todas as recomendações? Então confira a seguir os próximos passos para montar o seu serviço de entrega.

1) Defina sua logística

Um delivery de farmácia pode funcionar de diversas formas: pelo telefone, Whatsapp, site ou aplicativos de entrega como Rappi. Não é preciso escolher um único serviço (na verdade, quanto mais canais de venda, melhor!), mas para que tudo funcione é preciso estruturar bem o funcionamento.

Além de definir a(s) plataforma(s), é preciso estabelecer quem ficará responsável por administrar as entregas. Durante a quarentena, o delivery de farmácia pode ser a principal fonte de vendas e seus colaboradores precisam estar preparados para lidar com a demanda remota sem deixar de lado os clientes na loja física.

Se possível, escolha um ou mais colaboradores para lidar exclusivamente com as entregas. Assim você garante eficiência nos pedidos e não compromete o atendimento presencial, garantindo qualidade nas duas modalidades!

2) Escolha um serviço de entregas

Assim como as plataformas de venda, a escolha do serviço de entregas é extremamente importante. Existem algumas opções no mercado atualmente: contratar entregadores, usar aplicativos ou ter um serviço terceirizado.

Todas possuem prós e contras, e você deve escolher de acordo com a realidade do seu negócio. Embora ter entregadores exclusivos seja sinônimo de maior autonomia e controle de qualidade, você fica responsável por toda a burocracia relativa à contratação, além dos custos, que devem ser postos na ponta do lápis.

Já os aplicativos ou serviços terceirizados te poupam tempo e o investimento inicial, além de alcançar mais pessoas. No entanto, você possui pouco controle sobre os profissionais, o que dificulta o controle de qualidade do serviço.

Ilustração de pessoa saindo da tela de computador segurando caixa e mão humana estendida segurando uma nota de dinheiro.

3) Faça gestão de estoque

Um erro comum de quem implementa qualquer serviço de entrega no varejo é tratá-lo como uma extensão da loja física. Embora os dois funcionem simultaneamente, o recomendado é tratá-los como negócios separados, principalmente no que diz respeito ao estoque.

Não é preciso ter dois estoques diferentes, mas é essencial trabalhar com um controle integrado das mercadorias armazenadas para evitar vender produtos esgotados ou ficar com muitos itens encalhados. Para evitar esses erros, o melhor é trabalhar com um software de gestão que faz tudo de forma automatizada e pode ser facilmente atualizado.

Uma boa gestão de estoque também vai te ajudar a entender melhor as demandas específicas do delivery de farmácia, que podem ser diferentes da loja física. Dificilmente alguém vai comprar um aparelho nebulizador à distância, mas medicamentos de uso contínuo ou usado em emergências podem ter uma saída pelas vendas remotas.

4) Divulgue!

Para fazer valer a pena todo esse esforço é preciso divulgar seu delivery de farmácia. Lembre-se que um serviço de entregas muitas vezes amplia o alcance local da loja e expande o público-alvo. Você pode contar com a clientela habitual, mas não se esqueça dos novos clientes em potencial.

As ferramentas de marketing digital podem fazer toda a diferença nesse momento. Além de dialogar com as plataformas de venda digitais, elas permitem que você selecione o perfil de público que será atingido e também coloca sua loja no radar dos mecanismos de busca como o Google.

Mão feminina com as unhas pintadas de branco e relógio no pulso segurando smartphone.

Tão importante quanto cartazes de divulgação, é proporcionar a certeza ao consumidor que ao pesquisar por “delivery de farmácia” na cidade vai encontrar a sua empresa.

Com a estrutura montada, é hora de definir o mix ideal para sua farmácia. Confira no próximo texto os produtos mais buscados nessa pandemia além do tradicional álcool gel!