Home Destaque Delivery no varejo parte 3: lidando com iFood e UberEats

Delivery no varejo parte 3: lidando com iFood e UberEats

0
366

Os aplicativos estão tornando o serviço de entrega muito mais acessível: se o pequeno empreendedor não tem o delivery no varejo, o delivery vai até ele.

Aplicativos como o iFood e o UberEats trazem praticidade e isso é ótimo para quem não tem interesse em trabalhar diretamente com esse processo – não tendo que arcar com responsabilidades como contratar um motoboy, por exemplo.

Com os serviços parceiros, o delivery no varejo está mais próximo da realidade dos pequenos comerciantes. Mas você sabe como se cadastrar nos aplicativos e organizar sua loja para o delivery no varejo? Continue a leitura e descubra!

pizza-delivery-no-varejo-ifood-ubereats

Delivery no varejo: cuidados internos

Não basta se cadastrar nos serviços de entrega ou montar o seu próprio delivery – com motoboys próprios – e achar que tá tudo resolvido. Existe uma série de questões às quais você precisa prestar atenção para que essa operação dê certo.

Quem não odeia quando a comida chega fria? Ou demora demais quando todo mundo já está morrendo de fome? E se o pedido for entregue errado? Essas são falhas prejudiciais à experiência dos seus clientes, que não vão hesitar em reclamar da sua empresa nas redes sociais.

Ao trabalhar com delivery no varejo, é importante considerar o tempo. A agilidade é fundamental nesse processo para não deixar o cliente esperando e ele acabar se frustrando. E isso deve ser observado em diversas etapas da operação: desde o atendimento, até a hora de montar o pedido, conferir tudo, entregar e realizar o pagamento.

  • Atendimento e pedidos: disponibilize um número suficiente de funcionários para atender às demandas, sejam presenciais, por telefone ou pelo aplicativo. A equipe deve ser bem treinada para ser eficiente e ágil. Contar com um sistema informatizado também é uma excelente ideia para tornar o processo mais rápido, especialmente se o volume de pedidos for alto;
  • Conferência: esta etapa é importante para não acabar entregando o pedido errado ou algo que não tenha a qualidade esperada pelo cliente;
  • Entrega e pagamento: quanto mais rápido o pedido chegar, mais satisfeito o cliente vai ficar. Além disso, contar com um sistema prático e com diversas opções para pagamentos é fundamental para manter o bom atendimento.

E se, ao montar o pedido do cliente, você perceber que algum ingrediente está faltando? Por isso, também é fundamental ter um excelente controle de estoque para evitar essa situação!

entregador-bicicleta-delivery-no-varejo-ifood-ubereats

Delivery no varejo: usando o iFood e UberEats

A chegada de aplicativos de delivery no Brasil, como o iFood e o UberEats, permite que os pequenos comerciantes ofereçam o serviço de entrega aos seus clientes, sem se preocuparem com a logística desse último passo.

Assim, o delivery no varejo se tornou mais acessível para muitos negócios, e não somente para os grandes do setor.

Além disso, ao apostar nesse modelo, sua marca aparece em um serviço com bastante apelo ao público, ajudando a divulgar sua loja e alcançar mais clientes.
Mas é preciso conhecer as regras do jogo antes de sair se cadastrando por aí:

iFood

Para cadastrar seu restaurante, bar ou lanchonete nesse serviço, é preciso ter:

  • CNPJ;
  • um computador com Windows e internet em seu local de trabalho.

É necessário se cadastrar no site e assinar o contrato digital para aderir ao serviço. No site, você irá descrever como funciona seu comércio: horário de atendimento, itens do cardápio, formas de pagamento etc. Após esse procedimento, a equipe do iFood vai te telefonar para dar as boas-vindas e explicar alguns detalhes.

É importante notar que existem duas opções para os comerciantes: o plano básico e o iFood Entrega – somente neste último, o aplicativo é responsável pelo delivery.

Ao se tornar um parceiro, o estabelecimento terá seu espaço no aplicativo. Nele, as pessoas poderão visualizar, fazer seus pedidos, dar notas e fazer comentários sobre a loja. Esses dois últimos pontos são fundamentais para o sucesso da empresa: ninguém vai pedir comida de um lugar com muitas reclamações e/ou nota baixa, certo?

Em relação aos preços, o serviço cobra uma mensalidade e também uma taxa por cada pedido, com adicional se o pagamento do cliente for feito pelo sistema online. Neste caso, o iFood irá repassar os valores em até 30 dias via transferência bancária – ou dentro de 7 dias, com o desconto da taxa.

iphone-aplicativos-delivery-no-varejo

UberEats

Para se cadastrar nesse serviço, é preciso ter em mãos os dados da empresa para preencher o formulário de interesse.

É importante saber que o UberEats não trabalha em todas as regiões, nem com todos os comércios que se cadastrarem: será feita uma seleção entre os que tiverem solicitado a parceria. Se seu negócio se encaixar, a equipe do aplicativo irá entrar em contato.

Ao se tornar um parceiro, a UberEats ficará responsável pela logística de pedidos feitos pelo aplicativo, pelas entregas e pelo repasse do ganho aos comércios, tirando o processo dos ombros do varejista.

Com tudo certo, o estabelecimento passa a aparecer na lista do aplicativo UberEats, na qual o usuário poderá escolher o cardápio e enviar o pedido. O comércio relata quanto tempo irá demorar para preparar o prato e, no horário combinado, um motorista parceiro irá buscar a entrega e levá-la até o cliente.

A plataforma cobra uma taxa para cobrir os custos ligados ao sistema, como cartão de crédito, por exemplo.
E aí, curtiu essas opções para delivery no varejo? Estude a possibilidade de utilizá-las no seu negócio e, se você estiver pensando em fazer o seu próprio serviço de entregas, recomendamos algumas dicas sobre como montar um delivery. Aproveite as informações e tenha um bom trabalho!

Deixe um Comentário!

DEIXE UMA RESPOSTA:

Please enter your comment!
Por favor, insira seu nome