Home Destaque E-mail marketing no pequeno negócio: como e quando fazer?

E-mail marketing no pequeno negócio: como e quando fazer?

0
263

O marketing digital está cada vez mais relevante no cenário das micro, pequenas e médias empresas. E dentre suas estratégias, o e-mail marketing para pequenos negócios vem se tornando fundamental para construir um bom relacionamento com seus clientes e trabalhar o pós-venda do melhor jeito possível: com contato próximo e entendendo quem compra com você.

E-mail marketing é uma estratégia de marketing digital que usa o e-mail como canal de comunicação com os clientes para construir um relacionamento e, assim, fortalecer as vendas.

Falando desse jeito parece algo de outro mundo, não é? Mas nem tanto. O e-mail marketing no pequeno negócio está sim dentro das suas possibilidades e é fácil de fazer. Com os avanços do marketing digital, já existem ferramentas que fazem tudo pra você, a única parte que fica na sua mão é a elaboração da estratégia e do texto.

A gente sabe que ficar falando de marketing digital é complicado. Muitas vezes, na sua realidade, pode parecer que nada se aplica e tudo é muito difícil.

Mas fique tranquilo, amigo lojista: nós podemos te garantir que não estamos falando nada de outro mundo, e que ao longo do texto você vai ver como o e-mail marketing para pequenos negócios é uma aposta certa para a sua realidade.

Vamos começar?

caixa-de-correio-e-mail-marketing-pequeno-neg-cio

O e-mail marketing e o pequeno negócio: dá jogo?

Claro que dá! O e-mail marketing é uma estratégia muito democrática porque tem um baixo custo e pode ser aplicada independentemente do número de clientes, sejam 50 ou 5 mil.
O “pega” do e-mail marketing não é a ferramenta, não é o texto e muito menos o design.

A maior questão a ser identificada, a primeira de todas, é a estratégia. Sem defini-la você corre o risco de ter resultados contrários aos que tinha imaginado.

Vamos supor que você contratou uma ferramenta de disparos, fez seus primeiros e-mails e enviou todo dia para os clientes. Será que eles gostaram disso? De ter e-mail seu na caixa de entrada todo dia? É desse tipo de preocupação que estamos falando: sem uma boa estratégia, você pode virar spam e ninguém gosta de spam.

Por isso mesmo, a estratégia é o que guia o e-mail marketing para pequenos negócios, ok? Agora vamos passar para os detalhes operacionais e voltar nesse assunto no final do texto. Que tal?

O e-mail marketing para pequenos negócios é estratégia pura!

Afinal de contas, por onde começar o e-mail marketing do seu pequeno negócio? Uma boa alternativa como ponto de partida é usar os clientes já cadastrados e desenvolver um e-mail marketing voltado para a pós-venda. Nesse caso, o objetivo é fidelizar e alavancar os números por meio de vendas cruzadas.

Depois, expandir essa ação para a captação de novos clientes, que é mais complexa. Nessa segunda fase, vale a pena contar com o apoio de uma agência ou um profissional especialista em marketing!

celular-aplicativos-e-mail-marketing-pequeno

A ferramenta para e-mail marketing

Alguns donos de pequeno negócio tentam fazer e-mail marketing usando ferramentas de correio eletrônico comuns. Cuidado! Esse é um erro, porque o seu Gmail, Hotmail ou Yahoo não tem todos os recursos necessários para desenvolver uma boa estratégia de e-mail marketing.

Para isso, existem ferramentas específicas, como MailChimp, GetResponse e LeadLovers. Elas permitem criar e-mails com o melhor formato, automatizar o envio, determinar regras e critérios para os disparos de mensagens, monitorar o comportamento dos clientes, gerenciar as listas de contatos e muito mais.

Imagine só a situação: você tem um ERP na sua loja, como parte das suas estratégias de automação. Dependendo da ferramenta contratada, você consegue disparar um e-mail automaticamente para pessoas que fazem o cadastro no seu negócio e ainda escolher o dia em que esse e-mail é enviado.

É prático: a configuração é do tipo que você só faz uma vez e, em caso de dúvidas, o suporte especializado da ferramenta está disponível a qualquer momento.

Escreva sua primeira mensagem de e-mail marketing

Agora, vamos ao que interessa: como escrever uma mensagem de e-mail marketing para seus clientes!

Antes de mais nada, lembre-se de que o e-mail marketing é composto por dois elementos principais: a mensagem e a forma.

A mensagem

A mensagem deve ser escrita usando um tom de voz mais próximo, afinal, a proposta do e-mail marketing é que você esteja conversando diretamente com o cliente. E para entender como chegar a essa proximidade, você precisa definir seu público alvo.

Um recurso bem interessante das ferramentas de e-mail marketing é que elas permitem incluir automaticamente o nome do destinatário em qualquer ponto da mensagem. Assim, dá a impressão que você escreveu a mensagem pessoalmente para ele. Além disso, o uso de interlocuções como “você sabia que” ou “não é?” também ajudam a criar esse efeito de proximidade.

E não se esqueça de que o e-mail marketing só faz sentido se a mensagem for relevante. Portanto, é importante sempre trazer informações que sejam do interesse do seu cliente.
Por exemplo, na época do Natal, apresentar dicas para economizar na ceia; no meio do ano, apresentar recomendações para aproveitar as férias em casa.

E, claro, sempre vinculando essas informações aos produtos que seu pequeno negócio oferece.

Mesmo assim, cuidado para não transformar sua mensagem em um mero informativo de ofertas. Isso não é e-mail marketing e não constrói relacionamento com o cliente. Na verdade, batendo só na tecla das vendas, sua mensagem pode até ser considerada SPAM e acabar no lixo eletrônico do destinatário.

A forma

E quanto à construção do e-mail marketing do seu pequeno negócio? Algumas dicas para a forma são:

  • O campo “assunto” do e-mail precisa ser bem interessante para estimular sua abertura;
  • Usar títulos, subtítulos e listas para organizar as informações;
  • Usar negrito para destacar os pontos mais importantes;
  • Incluir imagens ou gifs para tornar a mensagem mais atrativa e dinâmica.

A boa notícia é que as ferramentas de e-mail marketing, em geral, incluem modelos prontos de design. Você pode construir suas mensagens a partir desses modelos ou contratar um profissional para criar um layout personalizado para a sua estratégia.

Hoje em dia, é mais comum encontrar e-mails com design mais simples – justamente para não distrair o cliente da mensagem e criar mais chances de fazer seu e-mail cair direto na caixa de entrada e não na aba “promoções”.

notebook-e-mail-marketing-pequeno-neg-cio

O fluxo de e-mail marketing

Não podemos encerrar esse post sem retomar o que estávamos falando sobre estratégia.
Ninguém constrói o relacionamento com o cliente em uma única mensagem, certo? Ao mesmo tempo, seria complicado enviar vários e-mails para vários destinatários manualmente.

Para evitar esse problema, as ferramentas de e-mail marketing permitem que você crie uma sequência que é disparada de forma automática.

Esse passo levanta, então, duas questões: a primeira, sobre a própria sequência; a segunda, sobre como ela deve ser disparada.

Sequência das mensagens

A sequência de e-mails precisa fazer sentido. As mensagens devem, aos poucos, encaminhar o cliente para uma ação desejada, que é a compra.

Não existe um tamanho ideal para a sequência de e-mails; alguns negócios utilizam sequências bastante longas, enquanto outros levam à compra em apenas três ou cinco mensagens. Para definir o que fazer, o mais importante é saber que, se as mensagens forem relevantes, o destinatário não vai perder o interesse no meio da sequência.

É tudo estratégia no e-mail marketing para pequenos negócios, não é? Foi isso que dissemos lá em cima. Definir a sequência dos disparos do seu e-mail é, acima de tudo, uma decisão estratégica. Você precisa entender o que é adequado – ou não – de acordo com a mensagem enviada, o seu público e os objetivos que você quer alcançar.

Acionamento do disparo dos e-mails

O disparo das mensagens deve ser acionado por uma ação do destinatário. Imagine que o destinatário nem abriu a mensagem 1. Nesse caso, não faz sentido disparar a mensagem 2 para ele, certo? Não adianta tentar vender a TV mais moderna da sua loja se seus clientes não estão nem abrindo seus e-mails de boas vindas.

Por isso, é bom criar diferentes versões da sequência, que vão ser disparadas de acordo com o comportamento de cada destinatário.

Isso é o que a área de marketing entende como fluxo de automação e régua de relacionamento. Podemos resumir esses conceitos de uma forma mais visual, olha só:

  • O cliente fez o cadastro na sua loja e colocou seu e-mail: o fluxo de e-mails é ativado;
  • O cliente abriu o primeiro e-mail (dá pra ver pela plataforma): em alguns dias ele recebe outro;
  • O cliente não abriu o segundo e-mail: ele entra em outro fluxo com conteúdo diferente;
  • O cliente abriu esse terceiro e-mail: retorna para o fluxo normal.

E assim vai. Construir fluxos de automação no e-mail marketing para pequenos negócios é a estratégia. E com o apoio da ferramenta certa, você consegue ir longe e criar um sistema que, quando bem configurado, funciona tão bem que é impossível negar sua eficácia.

E então, está pronto para começar a investir em e-mail marketing para o seu pequeno negócio? Lembre-se de que essa é apenas uma das alternativas possíveis de marketing. Para conhecer outra opção, confira nosso post sobre marketing direto!

Deixe um Comentário!

DEIXE UMA RESPOSTA:

Please enter your comment!
Por favor, insira seu nome