Home Destaque Como as estratégias de marketing podem influenciar seu varejo
lâmpada acesa remetendo a estratégias de marketing

Como as estratégias de marketing podem influenciar seu varejo

0
615

Pensar em estratégias de marketing ou investir em um departamento focado nessas ações deve fazer parte da sua lista de prioridades. Elas impactam diretamente nas vendas em várias ocasiões: lançamento de promoções, novos produtos e até no movimento do dia a dia.

Se você ainda não está familiarizado com o tema, não se preocupe! Vamos te ajudar nessa tarefa de incorporar o marketing de varejo na rotina de trabalho.

As estratégias de marketing têm efeitos concretos no faturamento e na visibilidade da marca. Então o nosso objetivo aqui é explicar claramente tudo isso para você colocar a mão na massa e obter resultados extraordinários!

Tudo, é claro, buscando a prática. Vamos descobrir o que dá para aplicar ainda hoje?

Antes de mais nada, posicionamento

O varejo trabalha com o consumidor final e precisa manter os laços com ele não só durante as compras, mas no pós-compras também. E a cada dia que passa, esse consumidor demanda mais dessa atenção e quer uma experiência diferenciada, que agregue valor e garanta uma jornada de compra personalizada para ele. Isso é marketing!

Ser mais próximo do seu cliente ajuda a identificar preferências e, em consequência, o que o seu mix deve conter para suprir as necessidades. Dessa forma, você precisa conhecê-lo e adquirir o máximo de informações possível. Isso é marketing!

Quando o Martins, que mais do que ser um atacadista-distribuidor, se preocupa em fomentar o varejo brasileiro e oferecer inúmeras ferramentas para ser seu parceiro e de milhares de outros varejistas, trata-se de posicionamento da marca. Isso faz parte das estratégias de marketing!

Qual o posicionamento da sua loja? Ele está claro para os seus clientes? Você tem alguma especialidade? Se sim, seus clientes sabem? Definir a especialidade da sua loja depende muito do mix de produtos que você vende e é preciso comunicá-la aos seus clientes.

Veja alguns exemplos de posicionamento de marca normalmente associados ao pequeno varejo:

  • Muita variedade sem precisar ir em um shopping ou em um supermercado mais distante;
  • Compras mais pessoais, direto com o dono;
  • Preços mais em conta em produtos específicos;
  • Produtos artesanais ou de marcas menores difíceis de encontrar em grandes redes de supermercados;
  • Formas de pagamento alternativas – como a “caderneta”;

Sua loja oferece algum desses diferenciais? Divulgue! Pode ser nas redes sociais ou até em campanhas temáticas. O importante é se posicionar como algo diferenciado, que só você tem na região.

O que é marketing de varejo?


O que eu disse acima é apenas para mostrar que praticamente tudo no mercado varejista passa por estratégias de marketing. Seja ela sutil ou rebuscada, que demande a atuação de profissionais do segmento ou que dê para desenvolver sozinho, não dá para ter uma marca bem-vista pelo público sem apostar em marketing.

O conceito de marketing de varejo surge para preencher algumas lacunas e segmentar as ações para as reais necessidades do setor. A partir dele, você vai conseguir desempenhar uma série de ações para despertar maior interesse das pessoas pelo seu negócio, aumentar as vendas e fidelizar seus clientes.

Isso quer dizer que se o seu objetivo é dar aquela guinada no faturamento e prospectar novos consumidores, ampliando e fidelizando seu público, é por meio do marketing de varejo que conseguirá alcançar esses objetivos.

Mas para isso é preciso considerar os chamados 4Ps e os 4Cs do marketing varejista:

  • Preço
  • Praça
  • Promoção
  • Produto
  • Consumidor
  • Conveniência
  • Custo
  • Comunicação

Considerando esses oito pilares será possível pensar em boas estratégias de marketing com um planejamento focado na experiência do cliente. A ponto de ser tão satisfatória, que ele vai sempre buscar a sua loja quando precisar do produto. Sem nem pensar na concorrência.

Depois de entender que é preciso deixar claro para o shopper qual o posicionamento da sua loja, além de aprender os conceitos básicos e como funciona o marketing para o varejo, vamos passar para a segunda etapa…

Qual o meu público?

ícones de personas

Se pergunte quantas vezes forem necessárias para que você tenha claro em sua mente e estratégias, qual é o público e como trabalhar com ele.

Ter uma imagem muito bem definida de quem é o shopper que vai na sua loja, frequentemente ou não, é o segundo passo para ter sucesso nos negócios. O marketing vai te ajudar nisso.

Há inúmeras ferramentas disponíveis para identificar esses perfis como a persona, pesquisas de mercado, a famosa “caixinha de satisfação”, aplicativos, enquetes nas suas redes sociais, formulários via e-mail etc. As possibilidades são inúmeras.

A gente já conversou sobre isso por aqui antes, lembra? A importância de definir o público-alvo da loja recai sobre a perspectiva de aumento das vendas. Vai te ajudar a definir como divulgar suas ofertas e serviços, como propagar a marca da loja, como manter uma boa relação e comunicação com o seu cliente.

Por fim, mas não menos importante, definir quem é o seu cliente também vai te auxiliar nos canais e em como você vai se comunicar com ele, virtualmente ou direto no ponto de venda. Essa segmentação é importante até para você conseguir direcionar seus investimentos conforme a demanda.

“O pai tá On!” e o varejo também

O marketing também se propõe a ajudar no varejo multicanal. Aquele que é físico, online e os dois juntos. Você já deve ter ouvido falar muito em marketing digital, né? Com a expansão do mercado de dispositivos móveis, do e-commerce e das redes sociais, o shopper omnichannel passou a ditar ainda mais os novos rumos do varejo.

Com isso, o varejo teve que se tornar mais On do que nunca. E a tendência que vinha para ficar, já se consolidou no atual cenário. De acordo com dados do eMarketer, cujo relatório na íntegra foi divulgado pela Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (Abcomm), em 2020 apresentou crescimento total de 27,6% nas vendas no comércio eletrônico.

O faturamento do e-commerce mundial foi de US$4,28 trilhões. Mas se for comparar o varejo no geral, que inclui on e off, a queda foi de 3% em comparação ao ano anterior. Isso indica a importância de você estar presente nesse canal de vendas.

As redes sociais também contam

Para começar, você não precisa de imediato contar com uma megaestrutura de e-commerce. Dependendo do tamanho da loja e do seu público, as redes sociais e aplicativo próprio podem ser úteis para esses fins.

As vendas pelas redes sociais já são uma realidade e as principais plataformas, como o Instagram e o WhatsApp, já oferecem ferramentas que facilitam aos varejistas concretizarem suas negociações.

Além de vendas, as mídias sociais são bons canais para estreitar a relação com os consumidores. Manter contato com os seus clientes por lá é uma forma de mantê-los informados sobre as novidades e ofertas.

O varejo se sobressai muito bem no campo virtual e é para lá que muitos públicos estão migrando. Agilidade, praticidade, eficiência e logística são alguns dos fatores que têm atraído o consumidor para o comércio eletrônico.

Mas do que isso, a internet tem sido o canal mais acessível e de melhor custo-benefício para chegar até o shopper. Não dá mais para perder tempo.

Dedique um pouco mais às redes sociais da sua loja, à página do Google Meu Negócio, e às outras inúmeras ferramentas baratas ou com custo zero que estão disponíveis para você.

A Loja Virtual e o Google estão em uma parceria muito interessante, oferecendo uma plataforma gratuita pra você montar seu primeiro site e cursos também grátis oferecidos por especialistas em marketing e vendas.

O WhatsApp Business também é um ótimo começo para o processo de digitalização da sua loja. Inclusive, a ferramenta permite que você exponha seus produtos em um catálogo virtual exclusivo.

Um planejamento de marketing vai te ajudar a trabalhar as redes e demais canais virtuais da maneira certa para atrair e manter seu público fiel à loja.

Loja mais competitiva

Ações como essas fazem com que você acumule diferenciais competitivos para consolidar sua marca em qualquer que seja o seu ramo. É importante se posicionar e oferecer para o shopper aquilo que o seu concorrente ainda não pensou ou não executou para se destacar.

Não há dúvidas de que essas estratégias focadas em conhecer seu público, se aproximar dele e reverter o relacionamento em vendas são fundamentais para que o seu varejo se solidifique.

Elas ainda vão te orientar a entender novos hábitos de compra e aplicar melhor as tendências do mercado, que surgem constantemente.

Por fim, aproveite para ler sobre os influenciadores digitais, que conseguem uma visibilidade gigantesca para a sua loja e os seus produtos com as divulgações feitas por eles nas redes sociais.

Até a próxima!