Um estudo sobre Mercado de Vizinhança, realizado pela GfK, revelou que o cenário está positivo para você, pequeno varejista de alimentos. A comparação mostrou que esse mercado faturou 7% a mais no ano de 2015, do que no ano anterior. O melhor desempenho foi o das lojas de quatro check outs, que cresceram 12,3%.

Para o diretor da GfK, Marco Aurélio Lima, não se trata apenas de um momento favorável para o setor, já que o segmento continuará crescendo tanto em número de lojas como em faturamento. Os empresários varejistas, inclusive, se mostraram mais otimistas com relação ao desempenho do negócio em 2016: 35% dos 400 varejistas entrevistados afirma acreditar que este ano será melhor do que 2015.

Abastecimento
O principal fornecedor dos mercados de vizinhança são os distribuidores que atendem 75% dos estabelecimentos entrevistados.  Em seguida, os atacadistas com serviço de entrega (35%) e os próprios fabricantes (31%).  Os super e hipermercados atendem 16% das lojas e as centrais de abastecimento, apenas 2%.  “O formato cash & carry já atende 26% das compras do segmento e tende a ganhar ainda mais participação”, afirma Marco Aurélio Lima.

Mercado mais competitivo
O estudo também revela mudanças na competitividade e no posicionamento de preços do segmento. Pela primeira vez desde 2011, os preços praticados pelo pequeno varejo estão inferiores aos dos super e hipermercados. No primeiro trimestre do ano, o valor da cesta composta por 35 produtos de consumo básico chegou a custar menos nessas pequenas lojas em comparação com os grandes super e hipermercados.

Fonte: Blog Fala Mart

DEIXE UMA RESPOSTA:

Please enter your comment!
Por favor, insira seu nome

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.