Home Segmento Academia 5 coisas que nunca te falaram sobre o impacto da Geração Z...
Quatro jovens da geração z sentados em um sofá sorrindo para câmera e segurando smartphones e cafés.

5 coisas que nunca te falaram sobre o impacto da Geração Z no Varejo

0
916

Você já ouviu falar da geração Z? Caso a resposta seja não, saiba que em breve você não vai ouvir falar de outra coisa. O termo se refere à geração jovem, pessoas nascidas entre 1995 e 2010 e que hoje representam 20% da população brasileira.

 

A principal característica dessa geração, e que é determinante para muitos de seus hábitos e preferências, é que esses jovens são nativos digitais. Isso significa que aqueles que tem, hoje, 25 anos ou menos já nasceram em um mundo conectado, em que suas relações interpessoais e de consumo são constantemente intermediadas pela tecnologia.

Trata-se também de um público que cresceu em um cenário marcado por recessões econômicas e crises climáticas. O impacto dessa realidade fez nascer uma geração cujos valores estão voltados para causas como sustentabilidade e inclusão social.

E o principal desafio dos varejistas atualmente é justamente conquistar a geração Z. Eles estão ingressando agora no mercado de trabalho e já respondem por 19,5% do público consumidor, número que só tende a crescer. Sua loja está preparada para cair nas graças dessa galera?

Quatro jovens da geração z sentados em um sofá sorrindo para câmera e segurando smartphones e cafés.

O impacto da geração Z no varejo

Para se destacar no mercado, muitos comerciantes estão adotando o foco no cliente para atrair e fidelizar esse público. Tal estratégia se baseia nas preferências e necessidades do público-alvo na hora de tomar decisões e fazer escolhas, desde a identidade visual até o mix disponível nas prateleiras.

Ao longo dos próximos anos, a geração Z vai se tornar o principal foco dessas ações e quem se adaptar primeiro têm mais chances de se tornar referência e conquistar esse público. E para te ajudar, separei cinco dicas exclusivas, veja só!

Saia do óbvio nas mídias sociais

Mulher segurando smartphone com as mãos. No pulso há um relógio e ao fundo um carro passando.

Em se tratando de uma geração de nativos digitais, não é surpresa que as mídias sociais são o canal de comunicação mais eficiente para construir um diálogo. O desafio é surpreender esse público que já nasceu com smartphone na mão e é exigente com o que aparece em sua timeline.

Para engajar a geração Z não se limite a “marcar presença” nas mídias. É hora de investir em marketing digital em diferentes plataformas, priorizando linguagem autêntica, coerente e conteúdo com forte apelo visual.

Lembre-se que Facebook e Twitter são as favoritas dos millennials, os “antigos” jovens, enquanto a geração Z está mesmo no Instagram, no Youtube e no Tik Tok.

Quanto mais prático e digital, melhor!

Há em uma mesa diversos notebooks, smartphones, comida e café. Há também 3 pessoas sentadas nessa mesa, mexendo nos objetos.

Os bancos digitais são um exemplo de segmento que conseguiu transformar as dores da geração Z num excelente modelo de negócio. Esse público busca praticidade, transparência e pouca burocracia, e você deve buscar trazer esses valores para seu negócio também.

Isso não significa, necessariamente, transformar sua loja num e-commerce, mas já pensou como algumas soluções digitais podem melhorar a experiência do clientes? É o caso do atendimento via Whatsapp para fazer agendamentos e resolver o maior número possível de problemas, serviços de delivery e vendas direto nas mídias sociais. Plataformas como o Picpay facilitam ainda mais essas transações.

Lembre-se que o atendimento deve ser integrado a várias plataformas e priorizar sempre a agilidade. Nada de deixar um “gen Z” esperando um dia todo pela resposta, hein!

Transparência é tudo!

Mulher de óculos segurando smartphone em  frente ao notebook.

A geração Z tem chamado a atenção pelo seu elevado senso de ética e justiça e por esperar a mesma postura das marcas com que se afiliam. Honestidade e transparência são valores essenciais para qualquer negócio e em qualquer época, mas estamos diante de um público disposto a lutar por eles de maneira inédita.

Tudo que não for autêntico vai ser questionado! Uma máxima que vale para promoções e, inclusive, para as políticas internas da empresa. A geração Z pesquisa preços e está sempre de olho nos melhores negócios, mas também investiga a coerência entre o discurso e a ação das empresas.

Cuidado, portanto, com qualquer atitude que tente ludibriar o consumidor. Não abrace bandeiras só de fachada, mas traga esses valores para a realidade do negócio. Quer um exemplo? Tornar a estrutura da loja acessível, indo além do que é exigido por lei, é um jeito de demonstrar na prática que sua empresa leva inclusão a sério.

Geração verde

Pessoa segurando uma pequena planta com as mãos.

Já que estamos falando de valores, é importante falar de sustentabilidade. Para a geração Z o consumo deve ser pensado sempre com consciência ambiental. O primeiro passo é saber o impacto que seu negócio possui no meio ambiente e buscar formas de amenizá-lo.

Veja algumas dicas:

  • Nos bares, restaurantes e hotéis substitua canudos, pratos e talheres descartáveis por alternativas duráveis;
  • Insira um posto de descarte de lixo reciclável no ponto de vendas, principalmente de materiais mais difíceis de descartar, como pilhas e baterias;
  • Ofereça descontos para quem utilizar embalagens retornáveis;
  • Compartilhe nas mídias sociais as estratégias da empresa para lidar com resíduos e outros possíveis impactos do negócio no meio-ambiente.

Personalização

Duas mulheres de óculos escuros segurando copos com bebida colorida. Uma delas segura o celular para tirar uma foto

Todos esses valores não significam que a geração Z é inimiga do consumo. O desafio está em encontrar formas de ressignificar o consumo e embutir valores nas mercadorias que sejam coerentes com a nova realidade que vivemos.

Um aspecto muito valorizado por essa juventude é a singularidade. Eles não querem produtos massificados, mas itens que possuam história e sirvam para expressar para o mundo quem eles são – e que, de preferência, rendam uma boa foto para as mídias sociais!

Esse é o momento para ser criativo e ver como é possível adaptar seu mix a essa demanda. Mas não é preciso reinventar a roda: produtos artesanais, por exemplo, que podem ir de alimentos a sabonetes já cumprem com o requisito. Cestas de produtos personalizáveis também. E se bater a dúvida, pergunte a eles e esteja aberto a sugestões.

Nada é mais geração Z do que uma empresa que ouve seu consumidor ao invés de impor desejos de consumo!

Viu que não é tão difícil? Atrair a geração Z nada mais é do que buscar meios de melhorar cada vez mais a experiência do cliente. Então vamos continuar essa conversa no meu próximo texto!

DEIXE UMA RESPOSTA:

Please enter your comment!
Por favor, insira seu nome