Notebooks precisam ser torçados de tempos em tempos, pois ficam defasados e passam a não rodar programas mais modernos e “pesados”. Mas na hora de comprar um novo modelo, sempre aparecem aquelas dúvidas quanto ao processador, à tela, ao peso, entre outros aspectos. Cada pessoa tem um comportamento e vai usar a máquina para diferentes tarefas. Porém há algumas formas de filtrar as pesquisas e encontrar alguns modelos mais acessíveis e atraentes.

Finalidade

Você vai usar o notebook para qual finalidade? Antes de começar a pesquisar, pense em quais tarefas vai realizar no seu computador portátil. De nada adianta pegar um notebook com configuração gamer (e pagar uma nota) para usar somente o Word. Da mesma forma, não espere de um notebook básico grandes resultados para jogos. Há vários perfis de máquinas (básico, intermediário, avançado, gamer) que variam tanto nas especificações quanto nos preços. Depois, vem a questão do orçamento. Assim que tiver feito essa avaliação, comece a investigar os modelos e considerar quais peças cabem na sua máquina e no seu bolso.

Tela

A questão do tamanho é realmente simples, mas a escolha da tela envolve outros aspectos importantes, como resolução, brilho, contraste, fidelidade de cor, sensibilidade ao toque etc. Se você pretende trabalhar com design gráfico e edição de vídeo ou jogar, muitas vezes é melhor já optar por uma tela com resolução Full HD (mas você também pode optar por um notebook com tela HD e ter um monitor Full HD).

Brilho, contraste e fidelidade de cor são bem importantes para quem trabalha com fotografia, mas talvez não sejam primordiais para quem pretende apenas produzir textos. O touchscreen é um recurso que não necessariamente vai adicionar performance ou grandes funcionalidades ao seu notebook. Se você já está acostumado com os apps do tablet ou smartphone, talvez este adicional venha a calhar. Entretanto, a falta do touchscreen não deve ser um agravante na produtividade ou mesmo na hora da diversão.

Processador

Há uma grande gama de opções. Primeiro, há os chips mais básicos (como os chips AMD E, Intel Atom), que servem apenas para tarefas básicas, como navegação na web e produção de textos.

Depois, tem os processadores de desempenho básico (como os AMD A4, Intel Celeron e Intel Pentium), que já entregam desempenho adicional para usar apps mais pesados e até rodar alguns joguinhos. Na sequência, vem componentes intermediários (como os AMD A6, A8 e A10, bem como Intel Core i3), os quais são adequados para quase todos os tipos de tarefas multimídia, incluindo reprodução de vídeos em 4K, jogos tridimensionais com qualidade superior e edição de imagens.

Memória RAM

A quantidade de memória RAM é algo que está atrelado diretamente às suas tarefas, bem como ao restante da configuração da máquina. Um notebook dedicado para produção de textos e navegação na web pode funcionar bem com apenas 2 GB (pensando aqui na questão econômica acima de tudo), sendo possível atualizar para 4 GB posteriormente.

É recomendável, contudo, para as configurações mais básicas e até para alguns PCs intermediários é optar por 4 GB de memória RAM, que já garantem melhor experiência com múltiplas tarefas e devem dar conta do recado por um bom tempo. Além disso, nada impede que você faça um upgrade para 8 GB.

Armazenamento

Depende do que se pretende guardar. Se você é do tipo que mantém todas as fotos de família, filmes e músicas no notebook, então é bom optar por um disco rígido grande (500 GB ou 1 TB já devem ser suficientes para a maioria das pessoas). Ainda é preciso pensar na questão da tecnologia de armazenamento. Atualmente, temos dois padrões: disco rígido (HD) e drive de estado sólido (SSD). Os HDs são ideias para guardar arquivos, já os SSDs são focados em velocidade.

Se você tem uma boa grana para investir, o SSD vai fazer muita diferença para carregar o sistema e os aplicativos (e aí tudo depende do seu orçamento e da marca em questão, pois há SSDs de 120 GB, 240 GB, 480 GB e até 960 GB). No entanto, para quem pretende economizar ainda recomendamos o HD, até porque é possível realizar a troca posteriormente por um SSD.

Bateria

Não é muito fácil encontrar um notebook com boa configuração de hardware e que ainda entregue boa performance energética, pois o hardware é um dos principais vilões da autonomia da bateria. Em questão de autonomia, a sugestão é optar por modelos que entreguem no mínimo 4 horas de uso contínuo para tarefas comuns (navegação na web, produção de textos e reprodução de vídeos), pois esse é um valor intermediário de tempo para você ficar sem um carregamento.

Peso e medidas

Todos os sites de vendas de notebooks na web trazem (ou pelo menos deveriam trazer) informação detalhada sobre as medidas e o peso. Nesse quesito, realmente não tem muito o que você pensar, pois quanto mais leve o aparelho, melhor ele será para ser transportado. Confira seu o modelo cabe na sua mochila, se ele não vai lhe causar transtornos no transporte e se ele está adequado ao seu bolso.

Placa de vídeo

Todos os notebooks já trazem chip gráfico integrado, afinal é necessário ter um componente de vídeo para reproduzir os gráficos do sistema e dos aplicativos. Contudo, quando se trata de “placa de vídeo”, estamos falando especificamente de chips dedicados para entregar melhor desempenho em tarefas multimídia e jogos tridimensionais. Alguns processadores (como os AMD A6, A8 e A10) já trazem chips (Radeon) preparados para entregar alguma performance adicional em jogos. Em geral, notebooks equipados com chips Intel trazem as GPUs Intel HD Graphics (que até rodam muitos jogos), mas modelos com peças da AMD (R7 265M) e NVIDIA (GeForce GT 830M) apresentam melhores resultados.

Drive de mídias

O drive de DVD (ou mesmo de Blu-ray) é um negócio que tem caído em desuso, mas, se você ainda faz questão de ter, nada impede de encontrar uma máquina adequada às suas necessidades que traga tal componente. Nossa recomendação é optar por um notebook que já não traga tal item, pois a ausência do leitor deixa o PC muito mais leve.

Além disso, ainda temos as conexões. Se você usa muitos dispositivos USB, então é bom pesquisar por modelos que tragam três ou mais portas USB. A questão da conexão de vídeo também é importante, já sendo recomendado pegar um laptop com HDMI, que deve ser compatível com a maioria das telas.

Assistência técnica

Fique atento a aspectos como garantia e assistência técnica, pois, quanto melhores os benefícios nesse sentido, menores serão suas dores de cabeça. Também vale considerar que nem todas as máquinas oferecem garantia internacional, ou seja, se você comprar um notebook lá fora, talvez ele não tenha assistência (tanto peças quanto especializadas) aqui no Brasil.