Home Destaque Influenciadores digitais no varejo: não fuja dessa tendência!
imagem em vetor de uma influencer digiral gravando vídeo

Influenciadores digitais no varejo: não fuja dessa tendência!

0
598

O crescimento do varejo online nos últimos anos permitiu que o mercado voltasse os olhos para o marketing de influência. Você provavelmente conhece influenciadores digitais da sua cidade, da região ou até de reputação nacional.

São eles que ajudam as marcas varejistas, de pequeno a grande porte, a atingirem mais consumidores pelos canais digitais. O digital influencer é uma personalidade da internet – e fora dela – que costuma ter milhares ou milhões de seguidores nas redes sociais.

Seja no Facebook, YouTube ou Instagram, esses influenciadores conseguem uma visibilidade gigantesca para a sua loja e os seus produtos. Muitas vezes até maior do que uma campanha publicitária televisiva em horário nobre.

Esse pessoal geralmente tem um público fiel e bastante segmentado. Por isso é tão interessante você dar uma chance para essa mídia alternativa, desde que escolha corretamente qual influenciador deve expor a sua loja nas redes sociais dele.

O consumidor confia no influenciador

A Revista Forbes divulgou o resultado de uma pesquisa mundial, da plataforma MuseFind, que registrou que 92% dos consumidores confiam mais nos influenciadores do que em publicidade tradicional. Até mais do que em celebridades fazendo comerciais com o produto.

As estratégias de marketing voltadas para o aumento das vendas e maior visibilidade do varejo mudaram. O shopper está cada vez mais presente nos canais virtuais. E explorar esse universo é mais do que importante.

E ainda tem outra vantagem de investir em influenciadores digitais no varejo: você consegue medir, em números, o engajamento da sua campanha. Algo muito difícil em comerciais tradicionais na TV ou no rádio.

Então, além de aumentar o engajamento, investir em influencers te permite uma visão maior desse aumento em métricas simples e precisas.

Os Estados Unidos são um país pioneiro nesse quesito e tem grande influência sobre o varejo brasileiro. Lá já é normal: usar a ajuda dos influenciadores para atingir determinados públicos durante campanhas é comum há anos. Quase todo mundo no mercado usa dessa tática, que quando bem aplicada, traz resultados incríveis.

Black Friday é prova disso

As vendas captadas por meio de influencers cresceram 670% durante a Black Friday 2020. É isso mesmo o que você leu! Seiscentos e setenta por cento de aumento nas vendas através do engajamento feito por essas personalidades da web.

A métrica é da plataforma mundial de tecnologia RewardStyle que comparou com o mesmo período em 2019. Essas vendas foram impactadas, principalmente, pelo crescimento do varejo online e do número de influenciadores que estão cadastrados na ferramenta. Foi um aumento de mais de 200% em novos cadastros em razão da pandemia.

A mesma pesquisa ainda revelou que no mês de outubro daquele ano houve aumento de 282% nas vendas geradas por influenciadores pela internet e 77% de crescimento na taxa de conversão. Isso mostrou que o consumo se fortaleceu ainda mais no último ano via redes sociais.

Como encontrar os influenciadores digitais no varejo certos pra você?

Conceito de mídia social

Não importa em que cidade você esteja. Sempre vai ter um influencer perto de você para fomentar o engajamento com os seus potenciais consumidores.

Melhor ainda você encontrar um influenciador que seja a cara do seu negócio, que esteja voltado para o que você vende. Pode ser de qualquer estado do país. A internet estreita qualquer relação de parceria.

Você só precisa estar atento para encontrá-los. Atualmente, muitas agências fazem esse trabalho de captação, apresentando sugestões de profissionais e ideias para iniciar uma ação. Para escolher o profissional certo, atente-se ao engajamento que você quer alcançar.

Os grandes influenciadores, por exemplo, são as pessoas que vão levar a sua marca a um número muito grande de consumidores, já que eles têm seguidores na casa dos milhões.

Porém, nem sempre mais seguidores quer dizer eficiência. Não adianta atingir um número grande de pessoas, se a taxa de conversão em vendas for pequena.

Por isso, também existem os influenciadores digitais de nicho. Eles têm bem menos seguidores, na casa das dezenas de milhares, no máximo 100 ou 200 mil.

Esses influencers menores atuam localmente, dentro da sua região ou da sua cidade. Eles são utilizados por empresas de serviços, por exemplo, além de bares e restaurantes e como promoters de festas e eventos.

De qualquer forma, o público dos “micro influencers” costuma ser bem segmentado e fiel, exatamente no perfil que você procura. São eles que vão atingir em cheio as pessoas da sua região, e ainda tem um bônus: são bem mais baratos de contratar.

O impacto nas vendas

No Brasil, os criadores de conteúdo passaram a ter uma enorme relevância nas vendas do varejo. Podemos considerar isso ao analisar o perfil de consumo do shopper nos últimos anos.

A Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) apresentou dados de um estudo que aponta que 97% das pessoas buscam informações na internet antes de comprar em lojas físicas.

Nesse estudo, se destacam as categorias de eletrodomésticos (59%), celulares e smartphones (57%) e eletrônicos (50%). E se o consumidor recorre antes à internet para comprar, é aí que entram os influenciadores!

A empresa de pesquisa Qualibest também trouxe um dado importante que mostra o quanto os brasileiros se deixam influenciar pelos conteúdos nas redes.

De acordo com o levantamento, 84% dos consumidores já descobriram produtos por meio de criadores de conteúdo.

Outros 73% afirmaram que já compraram algo pela indicação do influenciador que segue. Enquanto 55% pesquisam opiniões dessas pessoas antes de fazer a compra.

Segmentar o público é o melhor caminho

Agora vamos ao que mais interessa. Você já sabe o que são e o que fazem os criadores de conteúdo. Também já falamos um pouco das estratégias que devem ser utilizadas, mas vamos reforçar:

  • A melhor estratégia de engajamento é segmentar o público e atrair novos clientes para a loja. Dessa forma, você precisa encontrar influenciadores que combinam com a sua marca e o seu público-alvo;

  • Outra boa ideia é você manter parcerias e um bom relacionamento com influenciadores locais ou regionais. Principalmente aqueles que têm uma boa abrangência com seus clientes;

  • Hoje, o mercado oferece uma série de plataformas de influenciadores digitais onde você pode analisar perfis e ampliar sua meta de engajamento com os conteúdos que poderão ser divulgados por eles;

  • Aproveite datas sazonais para testar esse tipo de parceria, principalmente a Black Friday que é um grande marco para o consumo online também. Muitas vezes as campanhas feitas por influenciadores são bem mais em conta para o seu bolso do que recorrer às mídias tradicionais.

Marketing de influência na pandemia

Menina influencer digital no telefone selfie

A pandemia fez muita gente remodelar os formatos de negócios, assim como o consumidor que também mudou o seu hábito de consumo e passou a comprar mais pela internet. Os criadores de conteúdo passaram então a ganhar ainda mais visibilidade.

Mais do que te ajudar a vender, eles fazem campanhas de conscientização e ajudam a associar a marca com esse momento de preocupação e cuidados redobrados.

Com ideias criativas para entreter e ao mesmo tempo divulgar, os influenciadores digitais no varejo fidelizam o público no dia a dia, estreitando o relacionamento dele com a sua loja.

Além de escolher o influencer cujo perfil e público se identifique mais com a sua proposta, pondere também os canais. Qual rede social tem mais a ver com a marca e loja? Que público você quer impactar? Cabe uma pitadinha de humor? Ou você quer trabalhar com uma linguagem mais formal? Tudo isso conta.

O TikTok tem sido fonte para conteúdos mais cômicos e descontraídos. Longe da enxurrada de notícias ruins sobre a pandemia, como Twitter e Facebook, por exemplo.

Já o Youtube, com apelo bem mais visual do que textual, conta com conteúdos mais elaborados e serve como um catalisador de “tutoriais”. Tem, por exemplo, inúmeros canais segmentados como o faça você mesmo e que podem ser uma boa alternativa ao varejo de materiais de construção.

Da mesma forma que os youtubers de culinária podem ser uma boa opção se a sua loja for do ramo de varejo de alimentos.

O Instagram, embora seja um canal bastante informativo também, oferece inúmeros recursos que unem as variadas redes sociais. Muitos criadores de conteúdo sabem aproveitar bem essas ferramentas conforme demanda a parceria. Normalmente, a maioria dos influenciadores trabalham aqui.

Influenciadores digitais no varejo

Você pode tentar fazer um comparativo. Mas é quase unânime que o entendimento de que os influenciadores atingem mais conversões de vendas do que qualquer consumidor comum recomendando produtos, serviços e lojas.

Depois que você conseguir escolher o influenciador para representar a loja – escolha não por números de seguidores, mas pelo alcance que ele tem junto aos consumidores – peça para que ele crie conteúdos relacionados ao seu serviço/produto. Disponha de alguns produtos ou imagens desses itens para que ele tenha com o que trabalhar.

Talvez seja interessante vocês alinharem juntos um calendário de publicações para nortear melhor as ações. Para cada ramo e estratégia, vai haver um influencer digital para superar suas expectativas. Disso não tenha dúvidas!

Espero que tenha gostado das dicas de hoje, da importância de usar os influenciadores digitais no varejo, e não se esqueça que você também pode fechar parcerias com empresas para alavancar as vendas. Até a próxima!