Home Destaque Loja de materiais elétricos: estratégias para vender mais!
Várias lâmpadas de LED transparentes fumê penduradas em expositor de loja de materiais elétricos.

Loja de materiais elétricos: estratégias para vender mais!

0
904

Uma loja de materiais elétricos tem bastante potencial para crescer em ritmo constante. Segundo a Associação Brasileira da Indústria de Materiais de Construção (Abramat), as notícias são ótimas para o segmento: 2018 fechou com alta de 1,2% em relação a 2017, depois de queda nos últimos três anos, e as tendências são favoráveis para quem deseja abrir estabelecimento no setor.

 

Apesar das boas previsões, sua loja não vai crescer sozinha. Para navegar os bons ventos do mercado, vários cuidados com a estrutura, atendimento e marketing/merchandising precisam ser tomados.

Quer saber como trabalhar esses pontos pra vender mais na sua loja de material elétrico? É hoje que você descobre e começa sua jornada para faturar mais! Vamos?

Várias lâmpadas de LED transparentes fumê penduradas em expositor de loja de materiais elétricos.

O desafio está em vender mais na loja de materiais elétricos

Todo mundo já precisou de uma loja de materiais elétricos: é uma lâmpada de casa ou da empresa que queima, uma resistência de chuveiro que pifa no inverno, tomadas antigas que precisam ser trocadas e, é claro, sempre tem gente precisando construir ou reformar. Este é um ramo de negócios que sempre tem clientela, isso é ótimo! Mas, essa demanda natural não é o suficiente para fazer seu comércio lucrar muito.

Para vender mais é fundamental investir em diversas estratégias. Pense no seu atendimento: como ele anda? Seus colaboradores são verdadeiros experts no que o cliente pode precisar? Construir uma imagem assim é uma forma de atrair e reter os clientes, pois fortalecer a credibilidade do seu negócio significa fazer a freguesia retornar!

O que queremos dizer é que provavelmente você sempre terá vendas. Se a sua loja de materiais elétricos é a única do bairro ou da região, cliente não vai faltar. Mas esses clientes realmente preferem seu serviço ou só compram por falta de opção? Será que você não poderia estar vendendo muito mais? Será que as vendas não poderiam ser ainda melhores?

Sobre as vendas a verdade é que, sim, sempre dá para crescer! Como? Veja algumas outras estratégias que vão te ajudar bastante a aumentar a clientela na loja de materiais de construção e vender cada vez mais!

Ampliação dos Corredores

Boa parte das lojas de materiais elétricos são apertadas e, em muitos casos, nem corredores têm, só um balcão para atender os clientes. Quem é que gosta de fazer compras em espaços pequenos, esbarrando em outras pessoas e nos produtos? Ninguém!

E quantas pessoas você conhece que preferem comprar observando livremente as prateleiras, sem depender da interação com vendedor? O acesso a informação deixa o consumidor cada vez mais independente. Ele pesquisa na internet, assiste na televisão, confirma com amigos no Whatsapp e já chega decidido a gastar. Quer facilidade e, em grande parte das vezes, sabe resolver o próprio problema sozinho. Como acontece nos corredores de um supermercado, cresce o número de setores em que o consumidor prefere conduzir suas compras por ele mesmo.

Sabendo dessa tendência de consumo, perde o negócio que ainda não oferece a experiência de liberdade ao cliente, o autosserviço. Como o nome já diz, se autosservir significa servir a si mesmo. E mais: no bom português dos lucros, quer dizer que, durante o processo de compra, o visitante circula entre as prateleiras observando os diferentes itens antes de encontrar o que precisa e sempre acaba comprando algo a mais por impulso.

O que acontece é o contrário do que se desenrola no balcão, onde o cliente tem que conversar diretamente com o vendedor. A dependência desse contato diminui a possibilidade de compras por impulso, atraídas pelo olhar, e deixa de aproximar pessoas que não sabem bem o que estão procurando – o famoso “tô só dando uma olhadinha”.

Em outras palavras, o autosserviço é abrangente, enquanto o balcão é excludente.

Por isso, incentive o autosserviço! Permitindo que as pessoas possam verificar sozinhas os produtos e disponibilizando vendedores ou consultores que possam ajudar o público em caso de dúvidas, seu negócio fará opção pela solução mais moderna do momento.

Além disso, para ampliar as vendas é importante cuidar da experiência do público dentro da loja: permita que os clientes possam se deslocar com conforto pelos corredores e pense em questões como acessibilidade – só assim é possível bem servir seu público e cumprir a lei.

Lâmpada bulbo de LED transparente fumê acesa em close. Ao fundo e com desfoque, outras lâmpadas também acesas.

Planogramas de gôndola que fazem sentido

Saber montar estrategicamente as gôndolas de um comércio é uma ótima estratégia para vender mais. Diz aí: não seria estranho entrar em um mercado e ver o inseticida ao lado dos pães? Então por que colocar itens que não combinam no mesmo espaço?

Organize as gôndolas e corredores com produtos relacionados para impulsionar as vendas de determinados itens. Pense em colocar tomadas próximas de interruptores, abajures de luminárias, fios junto aos cabos elétricos, etc.

Esse tipo de apresentação de gôndola ajuda o cliente a encontrar tudo que precisa com facilidade e se lembrar de outros produtos sempre necessários – pilhas, por exemplo. Fazer isso é também um claro estímulo à compra por impulso: seu visitante não necessariamente precisa de uma luminária nova, mas se ela estiver por perto, talvez ele possa se interessar e acabar levando.

Trade marketing e planogramas de gôndola

Fazer planogramas de prateleiras é uma estratégia muito adotada em supermercados e neles envolve até o Trade Marketing.

Tanta gente – inclusive indústrias – reconhece que a disposição de produtos impulsiona as vendas que existe até uma competição pelos lugares mais prestigiados da gôndola. É verdade! Às vezes só um espaço em uma prateleira concorrida consolida uma grande parceria entre indústria e loja.

Nas lojas de materiais elétricos a situação é um pouco diferente. Não é muito comum ver indústrias e fornecedores lutando por um espaço nas prateleiras – até porque o autosserviço ainda não é tão forte desse tipo de comércio. Ainda assim, você pode pensar nas marcas mais conhecidas e deixá-las sempre em evidência, buscando atrair atenção ao mesmo tempo em que facilita a vida dos clientes e estabelece boas relações com fornecedores.

Plano de fidelização

Estima-se que conquistar um cliente fiel é cinco vezes mais barato do que correr atrás de um novo. Além disso, é mais fácil encantar alguém que já conhece e precisa da sua loja do que quem nunca ouviu falar dela.

O trabalho de fidelizar a clientela pode ocorrer de diversas formas, desde com um excelente atendimento a adotando ações especiais de pós-venda para os consumidores. Neste último caso, a empresa pode oferecer benefícios exclusivos a quem retorna, como descontos progressivos e até o cashback – uma parte do dinheiro da compra de volta.

Essas ações ajudam a fisgar quem compra com você, garantindo que eles continuem sempre voltando e sempre engajados na sua loja de materiais elétricos – e não na concorrência. Consequentemente, sua empresa vai vender mais e gastar menos em atrair novos públicos.

Painel de circuitos e ligações elétricas sendo operado por mão com chave de testes.

Busca por parcerias para a loja de materiais elétricos

Ninguém é uma ilha. Mesmo as empresas precisam contar com parcerias para aumentar os lucros das partes envolvidas.

No caso da loja de materiais elétricos, os aliados principais são os eletricistas: firme ações em conjunto com esses profissionais para que indiquem o seu comércio e faça o compromisso de recomendá-los também. Um ajuda o outro!

Além disso, busque acordos com outras empresas e profissionais na sua localidade, como designers de interiores e arquitetos, por exemplo, expandindo sua rede de contatos e parcerias. Assim, você pode obter um bom retorno financeiro e de visibilidade, sem precisar investir em ações elaboradas de marketing.

“Mas o que eu ofereço pra eles?”

A melhor resposta é o bom e velho “depende”. Aqui vai depender muito da sua abordagem e preferência mesmo.

Existem lojas que oferecem incentivo em descontos para esses profissionais. Pense no que eles fazem: são construtores, eletricistas, designers, então vão naturalmente precisar de vários materiais. Esses potenciais parceiros já estão querendo comprar e você está querendo vender, então que tal oferecer um desconto maior, acima dos 10% padrão – talvez de 20% a 30%? Fazendo isso, todo mundo ganha: eles vão preferir a sua loja, o bom preço vai permitir um orçamento mais enxuto para o cliente final e mais lucro para todas as partes.

Outra estratégia bastante trabalhada em lojas de materiais elétricos é a bonificação em dinheiro, quase uma comissão pela preferência. A cada construtora indicada para a compra, o arquiteto leva um valor. Nas vezes em que compra todos os materiais na loja, também. Dá muito certo!

De longe, essas são as estratégias que mais aumentam o faturamento na loja de materiais elétricos e que vão fazer o seu negócio crescer e muito, acompanhando o mercado.

Falando em acompanhar o mercado, você ficou intrigado com essa história de balcão e autosserviço na loja de materiais elétricos, né? Faz o seguinte: vem com a gente continuar essa conversa no próximo texto – do balcão ao autosserviço: 3 passos para expandir sua loja de materiais de construção!

Ou, se quiser saber mais sobre as parcerias com arquitetos, também podemos continuar o papo nesse outro post. Vamos?

Deixe um Comentário!

DEIXE UMA RESPOSTA:

Please enter your comment!
Por favor, insira seu nome