Home Segmento Bar Como se preparar para a baixa temporada no comércio turístico?
Crianças sentadas em borda de piscina agitando os pés na água com expressão feliz e animada

Como se preparar para a baixa temporada no comércio turístico?

0
483

Quem mora em cidades movimentadas pelo turismo já sabe muito bem o que é ver as ruas quase desertas durante a baixa temporada. E quem está no comércio turístico tem mais noção ainda: saber que estratégia adotar na baixa temporada é muito, mas muito importante.

 

Já pensou em ser pego desprevenido pela baixa nos lucros na época onde se vende menos no comércio turístico? Será que vale a pena deixar o hotel ou restaurante funcionando a todo vapor, para evitar o contratempo de uma grande visita inesperada? Ou é melhor diminuir a equipe e reduzir gastos na temporada magrinha? Quem sabe o mais indicado seja nem ao menos abrir as portas?

Tantas perguntas! Mas, afinal, qual é a melhor opção? Você vai descobrir no post de hoje!

Homem e mulher fazendo um brinde com bebidas coloridas em deck.

O que é baixa temporada?

A baixa temporada no comércio turístico nada mais é do que a época em que a procura por um determinado destino diminui.

Se engana quem pensa que só os hotéis são afetados com o sobe e desce de visitas: lojas, parques e restaurantes de locais muito apreciados pelo turismo também têm que se preparar.

Nas cidades litorâneas, por exemplo, o enfraquecimento nas vendas costuma acontecer nos meses de inverno, enquanto a alta acontece no verão e nos meses de férias escolares. Já em cidades onde o frio é a atração turística, a baixa temporada costuma acontecer nos dias de calor.

Já outras cidades são atrativas aos finais de semana ou feriados, independente do sol que faz lá fora, mas perdem movimento nos dias úteis. Esse tipo de ponto turístico vive o melhor e o pior dos dois mundos a cada sete noites: de sexta-feira a domingo, as altas vendas, de segunda a quinta, a tranquilidade que significa baixo faturamento.

Como se preparar para a baixa temporada?

Como já é de se esperar, não existem receitas infalíveis para o sucesso nos negócios e a regra é a mesma para empresas afetadas pela sazonalidade.

No entanto, existe um consenso entre especialistas e empresários: o que salva os negócios sazonais – ou seja, os que dependem da época do ano – é o planejamento. Segundo quem sabe, é essencial que os administradores dos segmentos que lidam com muita variação ao longo do ano saibam identificar os períodos de maior e menor atividade e diagnosticar as reais necessidades da empresa durante cada época.

Baseada em dados de períodos anteriores ou no exemplo da concorrência, a análise deve englobar atitudes para o “tempo de vacas gordas”, além de propor medidas preventivas e um “plano B” para garantir qualidade sem sofrer com o menor faturamento na baixa temporada.

Como assim “plano B”? A gente explica.

Terceirize funcionários

Atendente em frente a balcão com bandeja. Nela, cervejas e petiscos.

Não importa se você tem uma loja de produtos locais, um hotel, um restaurante ou uma escola de cultura local – terceirizar funcionários será sempre a solução mais viável para atender às demandas entre as temporadas.

Terceirizando, você consegue manter a sua equipe básica efetivada na carteira e ainda aumentar ou diminuir a quantidade de colaboradores de acordo com a necessidade do momento. Com o objetivo de facilitar a vida do empregador, a Lei da Terceirização ajuda bastante na preparação para a baixa temporada: ela permite que você possa contratar funcionários temporários – de forma regulamentada para ambos – somente em períodos de maior necessidade.

Faça reservas financeiras durante a alta temporada

Não adianta ter um faturamento maravilhoso durante a alta temporada se você imediatamente aplicar o lucro em novos equipamentos, novas contratações e aumentos no pró-labore. Gastar tudo é uma estratégia arriscada e vai se refletir na próxima época de baixa.

Se preparar para a baixa temporada significa preparar as finanças também. Não tem problema expandir suas atividades, comprar colchões novos para os quartos do hotel ou um novo fogão para a cozinha do restaurante. Mas é muito importante reservar uma “gordurinha” para os tempos sem turistas.

O ideal é que você calcule o valor anual da manutenção do seu negócio e faça uma reserva com equivalente durante a alta temporada. Assim, mesmo que nenhum cliente visite seu negócio, as contas estarão mais do que garantidas. O que sobrar é seu para investir!

Ajuste os preços e as ofertas para os consumidores locais

Durante a baixa temporada, dificilmente um consumidor local vai aceitar pagar o mesmo que os turistas pagam. O comércio turístico tende a tirar proveito do espírito de férias dos visitantes, mas na baixa temporada os preços mais “altinhos” não vão funcionar com os moradores que conhecem muito bem a tática.

Adaptar os preços à temporada garante que você mantenha o valor – cultural, simbólico e monetário – que seu produto ou serviço tem para um turista, ao mesmo tempo em que garante a venda para os consumidores locais. Como fazer isso? Se insira no mercado fazendo uma boa análise de concorrência e entendendo o preço médio praticado em outras localidades e nos estabelecimentos que competem com o seu.

Estratégias do comércio turístico para a baixa temporada

Hotéis e resorts

Crianças sentadas em borda de piscina agitando os pés na água com expressão feliz e animada

Hotéis e resorts podem se preparar para a baixa temporada, e até vender mais nos melhores períodos, com o sistema de day use.

Nesse sistema, seus clientes – turistas na alta e conterrâneos na baixa – podem usufruir de todas as estruturas do hotel ou resort durante o dia, sem pernoitar no local.

O day use pode ser um excelente atrativo para a população local aproveitar os feriados e finais de semana sem precisar viajar. Para os hoteleiros, é uma ótima oportunidade de faturamento e marketing indireto.

Restaurantes

É hora de fazer história no delivery, especialmente usando aplicativos!

Além do mais, durante a baixa, os moradores continuam precisando almoçar. A oportunidade é certeira para os restaurantes que aceitem dar uma reduzida boa na margem de lucro para conseguir competir com o mercado local. Lembre-se: para o setor de alimentação, sempre é alta temporada na cidade!

Parques, escolas e museus

Se é dono de parques, escolas e outros pontos culturais, incentive as visitas dos locais. Na hora de se preparar para a baixa temporada, pense em adotar um sistema de descontos para os moradores da cidade ou lançar pacotes especiais para o público da região.

Escolas de surfe e outros esportes radicais também podem sediar torneios e outros eventos, cobrando ingresso para entrada e talvez criando um fluxo turístico diferente do esperado. Museus podem sediar diferentes encontros científicos e parques podem estimular uma semana de ioga ao ar livre por preço acessível, por exemplo. Use a criatividade!

Nunca relaxe nas ações de marketing!

Homem e mulher em frente a quadro branco fazendo anotações

Independente de ter ou não uma fila de espera enorme na frente do seu estabelecimento, nunca deixe o marketing de lado. Pense que as ações mais efetivas são aquelas que se comprovam pela experiência dos clientes e conseguem gerar bons resultados indiretos.

Por isso, durante a alta temporada, certifique-se de que você realmente consegue cumprir todas as suas ofertas. Mantenha o atendimentos personalizado, os produtos sob medida e a qualidade do que é servido – mesmo que pra isso, você tenha que aumentar o número de colaboradores.

Já nas baixas temporadas, invista em promoções e pacotes especiais, além de divulgar os diferenciais dos seus produtos ou serviços. Garanta que seu negócio seja visto por turistas e clientes locais e busque suprir as necessidades de cada um deles.

A questão é ser estratégico e entender o que seu mercado está precisando. Essa é a marca de um negócio em constante evolução!

Falando nisso, quer evoluir mais ainda? O Fala Mart separou um material exclusivo sobre como preparar os hoteis para receber eventos. Clique aqui para conferir na íntegra!

Deixe um Comentário!

DEIXE UMA RESPOSTA:

Please enter your comment!
Por favor, insira seu nome