A categoria de “Bebidas em Pó” é bastante lucrativa para o varejo. Se for considerada a lucratividade por metro linear de gôndola e seu giro, ela se torna a categoria mais interessante para o setor de bebidas. Grandes oportunidades surgem com a montagem de um sortimento correto que priorize sempre os sabores de maior giro, como laranja, com um espaço adequado, reposição eficiente – evitando o sem estoque – e uma precificação correta. O consumo da categoria é mais forte no verão, o que mostra a oportunidade de aumentar o espaço de exposição nesse período. Bebidas em pó representam cerca de 60% da categoria de bebidas não alcoólicas e não carbonatadas em lojas de até nove checkouts, segundo a ACNielsen. No total Brasil, as bebidas em Pó são cerca de 0,7% do total de cestas Nielsen.

Decisão de compra

As bebidas em pó têm como principal decisor de compra a mãe dona de casa, principalmente das classes C, D e E, que busca praticidade e sabor para oferecer à família. Para as mulheres das classes A e B, preocupadas com saúde e beleza, as bebidas em pó diet/light são as mais procuradas. Se houver clientes com este perfil, o indicado é aumentar a exposição de diet/light. As lojas que atuam dentro do conceito de vizinhança têm papel importante na categoria, que tem 67% de suas vendas no tradicional em lojas até 9 checkouts. – Fonte: AC Nielsen.

Mix

Não há como definir um modelo em nível de Brasil, pois há uma grande variação na preferência de sabores e marcas por região. Por isso é aconselhável que o lojista fique atento aos hábitos de consumo da região para montar um mix que se adeque à necessidade de seu público. Há uma relação direta entre os preços de refrescos em pó e refrigerantes que deve ser respeitada. O percentual de diferença vai depender de cada marca. O ideal é entender o melhor preço de venda para se obter o maior giro do produto.

Promoções

O verão é o período para destaque da categoria, que deve estar promocionada sempre. Ponto extra, tablóides e preço correto são uma forte combinação e deve ser explorada. Para bebidas, degustação oferece excelentes resultados quando comparados aos resultados em outras categorias, alavancando vendas e aumentando a rentabilidade. A degustação sempre aumenta o giro do produto. O ideal é que venha acompanhada de pontos extras, o que aumenta exposição, e reduz o “sem estoque”, maximizando as vendas. Displays são uma excelente opção para os pequenos supermercados, que têm falta de espaço nas prateleiras. Tablóides também são uma excelente ferramenta para promocionar a categoria.

Exposição

* O local ideal para posicionar a categoria no ponto-de-venda é no corredor de bebidas, ao lado de refrigerantes, sucos e chás.

* É aconselhável priorizar sempre a exposição das marcas líderes, como Tang, Clight e Fresh, e as marcas exclusivas Maitá e Smart, na altura dos olhos do consumidor.

* E também dar foco aos sabores mais vendidos, que podem variar conforme a região, evitando rupturas.

* Em pontas de gôndola o mais indicado é priorizar sempre os sabores com maior giro.

* O local ideal para a exposição com display é nos locais de alto fluxo, explorando oportunidades dentro da loja e influenciando a compra por impulso.

* Merchandising cruzado que pode ter bons resultados é com padaria e água mineral.

* Material de apoio para a exposição: faixas de gôndola, wobblers, folhetos, gargalheira de produtos, que podem ser usados nos pontos naturais e extras.

* A correta utilização desses materiais, aliada a uma precificação correta, contribui para o incremento de giro.

Sazonalidade

A compra de bebidas ocorre o ano todo, mas o pico de vendas acontece no período de dezembro a março. Nessa época, aproveite para aumentar o espaço natural na loja e maximizar as promoções. Garanta o sortimento adequado: o consumidor leva vários por compra, e a maioria decide a quantidade a ser levada na hora da compra.

Fonte: Fala Mart

DEIXE UMA RESPOSTA:

Please enter your comment!
Por favor, insira seu nome

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.