Home Agro Veterinário Revender produtos pet em supermercado – as melhores estratégias
mulher escolhendo produtos pet em supermercado

Revender produtos pet em supermercado – as melhores estratégias

0
83

O mercado pet não para de crescer. E mesmo no varejo alimentar ele é um atrativo e tanto para o faturamento do negócio. Revender produtos pet no seu supermercado é mais do que expandir o sortimento – é garantir que o seu cliente encontre tudo em um só lugar.

Segundo as estimativas do setor, cerca de 9% das vendas do mix voltado para animais de estimação ocorrem dentro dos supermercados. Olhando isoladamente até parece um percentual baixo, mas saiba que ele representa uma disputa quase de igual para igual com o setor agro, o e-commerce e outras lojas de maior porte.

O Instituto Pet Brasil divulgou que o setor faturou R$40,8 bilhões no ano passado, atingindo um crescimento de 15% nas vendas em relação a 2019. Os bons resultados colocam o Brasil no top 3 do ranking mundial dos principais mercados pet do mundo, atrás apenas da China e dos Estados Unidos.

Em 2020, o faturamento com a venda de produtos pet apresentou as seguintes fatias por setor de varejo: pet shops de pequeno e médio porte, com até 19 funcionários (48,4%), clínicas e hospitais veterinários (17,9%).

Em seguida agrolojas (10,4%), supermercados e mercearias (9%) e pet shops no formato megastores (7,3%). Por fim, e-commerce (4,6%) e outros varejos variados, como lojas de conveniência (4,6%).

Viu quanto o varejo alimentar importa para esse público consumidor? Por isso a importância de revender produtos pet no supermercado e é sobre isso que vamos falar hoje. Vem comigo!

Pet food e produtos veterinários

Além dos bons números que citei, o mercado pet não se deixou afetar pela pandemia, muito pelo contrário. Com as famílias mais em casa, a preocupação com o cuidado e o bem-estar do bichinho de estimação passaram a ser ainda mais prioridade.

Além disso, os tempos de isolamento social despertaram o maior interesse da população em ter um pet em casa para distração da criançada e alegria da família. Com isso, duas categorias se destacam no segmento: as comidas para cães e gatos e os itens veterinários em geral.

E é importante você saber disso na hora de listar os produtos para comprar e abastecer as gôndolas destinadas à linha pet.

No caso do pet food, a categoria é responsável pela metade do faturamento do setor e acabou sofrendo a maior alta nos preços durante a pandemia. Como é item essencial, ninguém deixou de comprar. As vendas de comida para os pets registraram o montante de R$20,5 bilhões, ou seja, mais de 50% do faturamento arrecadado em todo o ano.

Os chamados pet vet foram responsáveis por uma fatia de 11,6% das vendas. Só depois aparecem os serviços voltados a cães e gatos como banho e tosa, hotelzinho para animais etc.

Por fim, um dado curioso: os itens de pet care representaram 5,7% das vendas no ano passado. O que mostra a preocupação dos donos com os cuidados de higiene e bem-estar dos bichinhos.

Revender produtos pet

Leve em consideração que estamos falando de uma população de aproximadamente 144,3 milhões de animais no Brasil em 2020. É um mercado gigantesco para ser explorado e entre eles destacam-se os cães e gatos.

Agora que você já sabe o que representa o setor em números e o quanto ele pode agregar para o seu negócio, é hora de focar nas vendas ao revender produtos pet no seu supermercado.

Tente destacar a seção em um espaço privilegiado da loja. Valorize o layout e faça uma sinalização atrativa para que o consumidor encontre com facilidade o espaço pet. Muitas lojas acabam deixando esse mix em último plano, nas extremidades inferiores e ao fundo do PDV. Essa não é uma boa estratégia!

Use as zonas quentes da loja, áreas próximas ao checkout ou de corredores onde há o maior fluxo de clientes. Dê destaque para as categorias que nós já comentamos aqui: pet food, pet vet e pet care.

Pode ter certeza que o consumidor ficará satisfeito em saber que no supermercado em que ele gosta de comprar também tem ração para o seu cão ou gato. E produtos que precisam para o cuidado essencial dos bichinhos em casa. Então, explore um mix variado, como:

Organização é a alma do negócio

gôndola com produtos pet em supermercado

Para facilitar para o cliente, aposte em gôndolas e prateleiras muito bem organizadas. Assim como em outros departamentos, a organização dita muito as regras das vendas.

As rações e outros itens alimentícios, por exemplo, separe por tipo de animal: ração para cães de um lado, de gatos em outro, assim como de aves. Aqueles produtos que você já percebeu que o giro é maior podem permanecer destacados. Se possível, faça uma ilha de itens no mesmo setor para valorizar o mix que vende mais.

Não se esqueça de estar sempre atento com o abastecimento de produtos. Nada de rupturas nas prateleiras. Uma boa gestão de estoque vai te ajudar bastante nisso.

Você pode e deve recorrer ao planograma que já falei muito a respeito por aqui. É o planograma que vai te guiar na melhor forma de exposição dos produtos. Além de melhorar o aproveitamento de todos os espaços e influenciar diretamente a decisão de compra do consumidor, você otimiza o processo de compra e aumenta as suas vendas.

Fique de olho nas primeiras semanas e nos primeiros meses de venda. Note quais produtos estão girando mais, quais aqueles que têm procura, mas você ainda não tinha na composição do mix, as marcas que caem na preferência do consumidor, entre outros aspectos.

Depois de analisar todas essas circunstâncias vai ficar mais fácil definir o sortimento pet do seu supermercado. Revender produtos pet na sua loja pode ser mais lucrativo do que pensa, além de fidelizar a clientela e atrair novos públicos.

Aproveite para ler sobre os desafios e perspectivas para o mercado pet em 2021 e como continuar vendendo produtos pet durante a pandemia.

Cadastre-se no Martins e fique por dentro de todas as promoções e novidades do setor!

Até a próxima!