Home Segmento Bar Sinalização de loja impacta muito na decisão de compra
placas indicando seções e produtos no supermercado

Sinalização de loja impacta muito na decisão de compra

0
1037

A comunicação visual é a alma do negócio! Se você gosta de se sentir bem quando entra em um estabelecimento onde os departamentos são organizados e fáceis de identificar, o seu cliente também gosta.

Inclusive, muitas vezes ele se sente influenciado pela sinalização de loja na hora de decidir o que comprar. Essa sinalização é importante para melhorar a experiência do consumidor, que se sente mais confortável diante da organização do espaço e encontra tudo com mais facilidade.

Desde informações sobre as seções, placas indicativas de banheiros e saídas de emergência até ofertas, uma loja bem sinalizada tem impactos expressivos nas vendas.

Autosserviço sinalizado

É difícil encontrar uma loja que não trabalhe, ao menos parcialmente, com o autosserviço. O consumidor quer ter acesso ao produto e manuseá-lo antes de escolher.

No varejo farmacêutico, alimentar e de materiais de construção, principalmente, é muito comum essa modalidade de atendimento. Nesses casos, a sinalização de loja também tem peso e influência na decisão de compra.

Na verdade, comunicação visual e organização andam lado a lado. Não dá para investir em um e deixar o outro requisito de escanteio. A construção de um bom layout de loja depende do equilíbrio entre os dois.

Você precisa, antes de qualquer coisa, fazer um planejamento que identifique o fluxo dos seus clientes dentro da loja. Aí você vai montar uma identificação visual que oriente a jornada de compra do seu público para que ele percorra caminhos, da entrada até a saída da loja.

O objetivo é que o cliente circule pelo maior número de corredores ou por pontos estratégicos do PDV. Mostre ao consumidor onde estão as seções para ele ter facilidade de encontrar o que precisa.

Claro, sem deixar de lado aquelas compras por impulso, que ele efetua quando passa pela prateleira e lembra que tem necessidade do item, mesmo que não esteja na lista de compras.

Pontos quentes x pontos frios

Depois que você conseguir ter um panorama de como funciona o percurso dos clientes dentro da sua loja, naturalmente vai conseguir identificar os pontos quentes e frios.

Os pontos quentes são aqueles de maior fluxo de consumidores, cuja venda de produtos expostos tende a ser maior.

Por outro lado, os pontos frios são aqueles de baixo trânsito, mas que você pode acabar induzindo uma frequência maior de clientes se apostar em uma sinalização de loja assertiva.

Quer um exemplo? Tente colocar os produtos mais vendidos ou de necessidade essencial no fundo da loja. Assim o seu cliente vai ter que fazer um trajeto maior e no momento que ele circular mais pelo seu estabelecimento, automaticamente ficará atento aos setores e ofertas que você sinalizou no percurso.

Visual merchandising!

caixa no checkout do supermercado

Ao entender o processo de compra dos seus clientes e identificar como e em quanto tempo eles conseguem chegar ao produto que deseja, é fácil apostar no visual merchandising.

Nessa estratégia de marketing, você vai influenciar o seu cliente de uma forma bem sutil. Além de despertar sua atenção, estimular novos desejos de compra e facilitar a venda.

Dessa forma, a construção de um bom layout faz o cliente entrar no ponto de venda, permanecer por mais tempo e voltar sempre que necessário.

Para isso, você precisa garantir os dois fatores principais que já comentamos: organização do PDV e uma boa sinalização de loja. Por falar nisso, vamos aos três principais tipos de sinalização:

  • Espaço: essa sinalização tem o intuito de orientar o cliente quanto à estrutura da loja, divisão de categorias, setores e departamentos, caixas, sanitários etc;

  • Promoção: placas utilizadas para destacar itens ou categorias promocionais a fim de estimular a venda de determinados produtos. É esse tipo de sinalização que vai atrair o cliente para um local específico, para o produto sinalizado;

  • Segurança: além de cumprir normas para o funcionamento regular da loja, você orienta sobre saídas de emergência, localização de extintores e restrição de acesso, por exemplo. É importante contar com placas móveis que alertem para pisos molhados ou áreas da loja em manutenção. Fique de olho: há normas federais claras (NR-26 e NBR 7195) tratando sobre o uso das cores para as placas de sinalização.

Dicas para uma boa sinalização da loja:

  • Processo de compra: é preciso entender o caminho que o cliente percorre na loja para criar o projeto de sinalização;

  • Identidade visual: aposte em uma sinalização padronizada, respeitando as devidas normas, como mencionamos logo acima, visando deixar o ambiente em harmonia e com fácil identificação por parte dos clientes;

  • Uniformidade: seu layout precisa ser equilibrado, seguindo os padrões de cor e fonte da marca, de preferência. A paleta de cores da sua marca precisa estar em conformidade com o layout da loja. Desde a fachada até as placas sinalizadoras, com exceção da sinalização de segurança, que precisa respeitar a normatização estabelecida;

  • Sinalização em potencial: sinalize tudo o que puder. Setores, categorias especiais, produtos, promoções, áreas como banheiros e bebedouros, caixas. Quanto melhor sinalizada a loja, mais à vontade e independente o consumidor vai se sentir para fazer suas compras;

  • Menos é mais: seja faixas, banners ou placas, priorize sempre a boa leitura. Excesso de cores e caracteres podem ocasionar efeito reverso e espantar seu cliente. Bom senso é tudo!

  • Organização por categoria: faça uso de cores e denominações simples quando for sinalizar a divisão de departamentos e as principais categorias ou subcategorias.

Sinalização na pandemia diz muito sobre a loja

pessoas mantendo distância em filas de supermercado

Eu não podia esquecer de falar sobre esse tema sem contextualizar para o momento que estamos vivendo. O varejo precisou se adaptar para seguir à risca as medidas sanitárias para enfrentamento da pandemia do novo coronavírus.

Você possivelmente precisou colocar informativos sobre a disponibilização de álcool em gel na sua loja ou pias para higienização das mãos. Também se atentou para o distanciamento nas filas, capacidade máxima permitida na loja, entre outros pontos.

Por isso, a sinalização também passou a ser prioritária nessa fase. Tanto que, ainda no início da pandemia, muitas redes varejistas se atentaram para os riscos e anteciparam os cuidados e a sinalização interna.

O Carrefour foi um dos primeiros a instalar painéis em todos os caixas de suas lojas com avisos afixados para o cliente se posicionar atrás deles.

Além disso, a sinalização no piso foi adotada na maioria das lojas de médio e grande porte, visando o distanciamento entre os clientes nas filas.

Condutas como essa reforçam a importância da sinalização e demonstram ao seu cliente a sua preocupação com a vida e a saúde dele.

Além disso, evita que você enfrente contratempos com a fiscalização da sua cidade por eventuais descumprimentos das regras sanitárias.

Uma loja bem sinalizada significa cliente satisfeito e negócio garantido. Atente-se a isso e também a um ponto super importante: sinalizar qual caixa é preferencial para idosos, gestantes, lactantes, pessoas com crianças de colo, obesos e pessoas com deficiência.

Pensando na realidade que estamos vivendo, temos um kit gratuito que contempla material de sinalização que está dentro das normas da Organização Mundial de Saúde (OMS). Baixe e use os materiais para te ajudar na sinalização da loja!