Home Destaque Skincare: o que é e quais as vantagens para a sua farmácia
mulher passando produto no rosto

Skincare: o que é e quais as vantagens para a sua farmácia

0
439

Na tela do celular, nas plataformas de vídeo, os cuidados com a pele voltaram a ser tendência mundial. Além disso, são diariamente incentivados pelos influenciadores digitais e blogueiros.

Vídeos com o passo a passo para que o consumidor possa realizar uma boa limpeza de pele em casa ou uma hidratação, divulgação de marcas e produtos e as novidades do mercado estampam os conteúdos na internet minuto a minuto: é o boom do skincare!

O termo inglês se refere aos cuidados com a pele, mais especificamente sobre o hábito diário de usar produtos que conservam a pele sempre hidratada e mantém saudável.

A rotina do skincare vai depender de cada tipo de pele – seca, oleosa, mista ou normal –, o objetivo e os produtos indicados para cada pessoa.

Atento a esses fatores, o varejo passou a ofertar um variado mix nas categorias de cuidados pessoais e beleza para justamente atender essa alta demanda.

A Forbes divulgou um estudo apontando que o mercado de produtos para a pele deve faturar US$ 190 bilhões em 2025. Em 2019, o faturamento anual foi de US$ 141 bi.

E aqui o cenário é parecido: o Brasil está entre os quatro maiores mercados de beleza e cuidados pessoais do mundo, considerando os cosméticos para a pele. Fica atrás apenas dos EUA, da China e do Japão, de acordo com o Euromonitor International.

Como está o mix de cuidados com a pele na sua farmácia? No post de hoje vamos ajudar você a compreender esse nicho de mercado. Além disso, quais produtos usados em todas as etapas do skincare. Vamos lá?!

Cuidado preventivo

Se antes a preocupação com a pele estava mais relacionada aos sinais da idade avançada, e também associada a uma ideia de tratamento para minimizar esses efeitos, o setor de skincare voltou os olhos para atuar nos cuidados preventivos, já que estamos o tempo todo expostos a agressões invisíveis do clima, das telas e dos variados ambientes, incluindo os climatizados artificialmente.

De caso para caso, o maior órgão do corpo humano reage de uma forma a cada situação.

O brasileiro tem despertado o interesse de cuidar da pele facial cada vez mais cedo. A Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos (ABIHPEC) sinalizou que, no primeiro semestre de 2020, houve crescimento de 13% na venda de produtos para skincare voltados para o objetivo da prevenção.

Pandemia favoreceu o mercado

Outra notícia boa é que os cuidados com a pele não sofreram impactos significativos com a pandemia. Muito pelo contrário! De acordo com a ABIHPEC, de janeiro a outubro de 2020, os produtos de cuidados com o rosto garantiram ao varejo alta de 30,9% nas vendas comparando com o mesmo período de 2019. No comparativo com 2018, essa alta foi de 9,4%.

O jornal Folha de São Paulo destacou em reportagem veiculada este ano que o isolamento social forçou muita gente a se expor mais pelas conversas de vídeo, por exemplo, deixando o rosto em maior evidência e despertando o interesse de se cuidar mais.

A crise também teria impulsionado o setor considerando o chamado “efeito batom”. Isso ocorre em momentos de recessão econômica quando o consumidor continua disposto a investir nos produtos de beleza, porém recorre às marcas mais baratas e acessíveis, mas com maior impacto visual e garantia de bem-estar. Nesse contexto, loções hidratantes e sabonetes ganham a atenção do consumidor.

Skincare: passo a passo

mão segurando produtos para a pele

Muitos influenciadores digitais e especialistas divulgam dicas e orientações de um bom processo de skincare em casa. Mas o passo a passo não muda depois que o consumidor souber escolher os produtos mais indicados para o tipo de pele dele.

Confira o passo a passo para uma rotina completa de cuidados com o rosto. Assim é possível você trabalhar os produtos essenciais na sua farmácia.

1º passo: limpar a pele

  • Em primeiro lugar, é preciso remover todas as impurezas da pele, os resíduos de maquiagem, de protetor solar ou de produtos cosméticos utilizados no dia a dia. O ideal é iniciar essa limpeza com sabonete, pode ser líquido ou em barra, ou até mesmo uma espuma de limpeza suave;

  • Os tônicos, produtos esfoliantes e as soluções micelares complementam a limpeza facial. Essas soluções podem ser lenços demaquilantes ou águas micelares, porque apenas o sabonete não consegue penetrar a epiderme a ponto de tirar a sujeira mais profunda que fica na pele;

  • É preciso ter cautela com o uso desenfreado dos esfoliantes, caso a pessoa opte por incluí-lo na rotina. A indicação dos dermatologistas e esteticistas é que a pele seja esfoliada apenas duas vezes na semana ou uma, em caso de peles mais sensíveis;

  • No caso de esfoliação no skincare a ordem dos produtos é: sabonete, depois o esfoliante, e por fim o tônico ou a solução micelar. Quando não for esfoliar: primeiro sabonete, depois a solução.

2º passo: tratar a pele

  • Com a pele limpa, o próximo passo é tratar o problema ou melhorar a pele em algum aspecto que a pessoa deseja: acnes, contenção de cravos, manchas, etc. Nesse caso, é preciso direcionar produtos adequados para cada tipo de pele e recomendados pelo médico. Loções específicas, máscaras faciais, séruns e vitaminas são produtos utilizados nesta etapa;

  • O recomendado é sempre começar passando os produtos mais líquidos. E terminar com aqueles que sejam mais consistentes na seguinte ordem: loção, sérum, cremes e máscaras.

3º passo: hidratar a pele

  • O terceiro, e um dos mais importantes, passo consiste na hidratação da pele com a utilização de produtos que vão garantir o aspecto macio, jovial e iluminado do rosto;

  • Os hidrantes de aspecto mais espesso e óleos geralmente são recomendados para as pessoas de pele mais seca. Os mais leves, como os em gel, são para pele oleosa e com forte tendência a acnes. Se for utilizar óleos hidratantes na pele, devem ser passados por último, porque funcionam como um selante para os produtos passados anteriormente.

4º passo: proteger a pele

  • Não importa se o tempo está nublado, chuvoso ou frio. É sempre importante recorrer ao protetor solar para garantir uma proteção segura para a pele. O protetor solar deve ter fator de proteção contra os raios solares de no mínimo FPS 30;
  • Esse último passo do skincare é indispensável. Mesmo que a pessoa costume usar produtos secundários como BB cream ou a base que contém fator de proteção, o filtro solar sempre deverá ser utilizado para finalizar o processo de cuidados com a pele;
  • Para os consumidores que têm a pele mais sensível, clara e que apresenta manchas como rosácea e melasma, é indicado que o protetor solar seja repassado a cada três horas para garantir a proteção de fato.

De olho no mix skincare

Citamos acima os produtos que fazem parte do passo a passo da rotina skincare. Mas anote aí a lista certa que você precisa ter na farmácia para atrair ainda mais clientes:

Vantagens para o varejo

De 2013 a 2018, houve um crescimento de 24,5% nas vendas do varejo com produtos skincare. O percentual superou a prévia do Euromonitor International, que estimava um aumento de 20,6% até 2023.

A pandemia também mostrou que os cuidados com a pele estão em alta e o brasileiro não abre mão dos produtos de beleza de uso diário.

Entre os canais que mais detêm as vendas de produtos de beleza, conforme a ABIHPEC, estão farmácias e drogarias. Bem como venda direta, supermercados, lojas especializadas e e-commerce.

Tá na cara que o skincare é um segmento bastante rentável para o varejo. É preciso então se atentar para trabalhar as categorias seguindo a tendência de que o consumo desse tipo de produto está cada vez mais associado ao bem-estar e qualidade de vida, do que a ideia apenas estética.

Então, mostre aos clientes que você está ligado nas tendências do mercado. Além de ter os produtos essenciais para esse cuidado diário com a pele. E para ajudar na escolha desse mix, conte com o Martins.