Home Destaque Telemarketing no varejo vale a pena? Como estruturar o departamento?

Telemarketing no varejo vale a pena? Como estruturar o departamento?

0
1297

Muita gente pensa que o telemarketing no varejo não oferece muitos resultados. Na verdade, muitos segmentos nem sequer cogitam essa ferramenta por julgá-la incompatível com o seu estilo de vendas, com os produtos que oferece e com seus principais clientes.

 

Com esse tipo de pensamento, você acaba eliminando a chance de explorar soluções criativas para aumentar suas vendas e abraçar novos modelos de negócio, e isso pode ser problemático. A expansão da sua estrutura muitas vezes começa na captação de novos clientes e no oferecimento de serviços diferentes.

O telemarketing no varejo, então, é uma maneira de sair da sua zona de conforto para buscar vender mais. Pra quem já está pensando nisso, é só uma maneira de trabalhar de forma diferente. De qualquer maneira, ele casa sim com o seu modelo de negócios e é isso que vamos te mostrar. Você só vai precisar de um pouco de criatividade!

Telemarketing no varejo: pessoas trabalhando nos telefones

Vale mesmo a pena investir no telemarketing?

Vale bastante a pena investir no telemarketing no varejo. Pra provar isso, vamos falar um pouco sobre a natureza do varejo?

Como você faz suas vendas? Bom, o varejo presencial vive praticamente de pessoas que visitam sua loja, conhecem, gostam dos seus produtos e compram. Existem maneiras de trabalhar o marketing, é claro, mas o oferecimento direto de produtos – a venda mesmo – e a prospecção ativa por novos compradores não acontecem com tanta frequência.

Um trabalho de telemarketing no varejo reverte essa situação. Com uma equipe bem treinada e preparada para fazer ligações em busca de novos clientes ou para fechar vendas, todos os dias você vai estar trabalhando para aumentar sua base e suas vendas.

É por isso que sim,, vale muito a pena investir em telemarketing no varejo. Ele é um canal direto que você tem para oferecer seus produtos e também te dá a chance de mensurar a eficácia do trabalho, algo difícil de fazer com propagandas offline, como carros de som, outdoors, tablóides e panfletos.

Todos os segmentos podem fazer telemarketing no varejo?

Essa decisão não é tão determinada pelo segmento, mas diz respeito principalmente ao seu modelo de negócios. Será que ele está pronto para o telemarketing?

Os diversos segmentos presentes no varejo podem se beneficiar tranquilamente do telemarketing. Veja, por exemplo, a mercearia ou o mercadinho de bairro. Num primeiro momento, parece que não tem nada a ver ficar ligando para oferecer produtos, não é? Mas e se você passasse a oferecer produtos para outras empresas, escolas, instituições, etc? Você já tem o contato com o fornecedor, é só repassar a mercadoria!

Em casas de material de construção acontece algo parecido. Não dá pra ligar pra alguém e simplesmente oferecer um saco de cimento do nada. Ao mesmo tempo, se você trabalhar o telemarketing no varejo direcionado para construtoras, arquitetos e engenheiros, dá pra fechar grandes contratos com muito mais facilidade.

Nós estamos em um momento de transição no marketing: há mudanças em como as marcas se apresentam, e o canal principal já é as redes sociais, onde é mais difícil vender. Por isso muitas vezes uma abordagem mais direta, como é a do telemarketing no varejo, faz mais sentido porque vai atrás das vendas ativamente. O segmento é só um detalhe, cada um vai apresentar um desafio, mas todos podem ser vencidos com a criatividade!

Relacionamento com o cliente

O telemarketing no varejo ainda possui outra grande vantagem: ele representa uma ótima possibilidade de melhorar o seu relacionamento com o cliente.

Isso se mostra em várias maneiras. Cliente satisfeito é cliente fidelizado, e quanto mais deles você tiver, mais sólido será o seu faturamento. Veja alguns exemplos de como aproveitar esse canal:

  • Pesquisas de satisfação;
  • Lembretes para a compra;
  • Aviso de promoções;
  • Ouvidoria;
  • Separação de pedidos antecipadamente.

Dentre outros. Converse com o seu cliente, não só com os seus prospects!

Como estruturar o telemarketing no varejo?

O passo mais difícil é criar uma carteira de clientes. Para isso você vai precisar estabelecer o objetivo do seu telemarketing e, dependendo da sua meta, pode ser mais difícil encontrar clientes.

Por exemplo, se você quer ligar para o consumidor final em casa, pode pegar telefones direto do balcão. É só pedir para os clientes deixarem os números e oferecer algo em troca.

Agora, se você quer se aventurar em caminhos ainda não explorados pelo seu negócio, pode ficar um pouco complicado conseguir uma lista de prospects qualificados. Em muitos casos, o telemarketing no varejo acaba se pautando em listas compradas de terceiros ou “emprestadas”. Se você optar por deixar a pesquisa – algo que leva bastante tempo – de lado para acelerar o processo, saiba que essa é uma alternativa que precisa de muito cuidado na adesão. Essas listas podem não representar o seu público fielmente e, mesmo simples de obter, não esntregam os melhores resultados possíveis.

Depois que você estabelecer a sua carteira de clientes, é hora de trabalhar na sua estrutura. Fique atento às normas de ergonomia e salubridade, pois elas falam alto na produtividade da equipe. O Martins.com.br possui todos os itens que você precisa para montar esse setor com preços bem atraentes e bastante Cashback!

Para a escolha da equipe, é interessante buscar pessoas com experiência de vendas, especialmente se você estiver em regiões metropolitanas. Em grandes centros urbanos o telemarketing já é bem forte, então com certeza você vai encontrar bastante gente com experiência, que vai ser necessária para você se destacar.

Por enquanto vamos ficando por aqui! Este artigo vai ficar mais completo em alguns dias, mas enquanto não elaboramos a parte 2, que tal saber mais sobre estratégias de vendas no varejo?