Tendências de mercado para o setor varejista

Sumário

O comércio tem o desafio diário de criar estratégias que cheguem ao consumidor e dê resultados. Tudo isso conciliando investimentos e conhecimento sobre as tendências de mercado para o setor varejista.

Estar atualizado sobre o que vem mudando na rotina de consumo, nos processos internos e no mercado de uma forma em geral, é o caminho mais curto para colocar a sua loja em evidência e deixar o cliente satisfeito.

Seja qual for o canal de vendas e o ramo de atuação, você vai precisar contar com tecnologias avançadas e abordagens diferenciadas para atrair mais público para o seu negócio.

Vamos falar sobre as principais tendências de mercado para o setor varejista e as mudanças no comportamento do consumidor que afetam os setores de supermercado, farmácia e materiais de construção.

Experiência do cliente na loja física

De acordo com o anuário CX Trends 2023 da Opinion Box, 83% dos consumidores afirmam que quando têm uma boa experiência com uma marca eles fazem questão de elogiá-la. Além de elogios públicos, eles podem ainda indicar a loja para amigos e familiares.

Isso não é só estatístico! É uma das mais importantes tendências de mercado para o setor varejista.

O estudo ainda revelou que grande parte dos entrevistados (65%) já tiveram alguma desistência de compra por causa da experiência ruim com a loja. Outros 52% disseram que deixam de comprar se algum conhecido fizer uma recomendação ruim.

Por isso que uma loja que sabe direcionar seus objetivos passando pela experiência satisfatória do consumidor, desde um bom atendimento até a pós-venda, percorre o caminho certo do sucesso. 

Faça uma breve reflexão: você tem acompanhado as tendências de “customer experience” para o varejo? Seus clientes têm retornado mais vezes à loja? Os feedbacks têm sido positivos? 

Agora vamos a três dicas para você garantir a melhor experiência do cliente no seu PDV:

1. Seja precavido na etapa de pré-vendas

Muitos clientes, mesmo preferindo comprar na loja física, recorrem à internet para pesquisar produtos e lojas antes de fazer a compra. Nessas horas, buscadores na Internet e sites de reclamações são os canais.

Você tem o Perfil da Empresa no Google? Caso não, é hora de criar e atualizar as informações da sua loja por lá. Peça para os clientes mais fiéis fazerem as recomendações por lá e avaliarem a sua loja.

No caso de um comentário negativo, certifique-se de responder e solucionar o problema o quanto antes. O mesmo vale para os comentários nas redes sociais da loja. Fique sempre muito atento a isso. 

Mantenha ainda uma boa relação com potenciais clientes que te procurem nesses canais em busca de informações apenas. Se ele for bem atendido, com certeza vai fazer negócio em breve com você.

2. Respeite a jornada de compras

Ainda de acordo com os dados do relatório da Opinion Box sobre a customer experience, 63% dos clientes preferem fazer suas compras na loja física sem muita interferência. Ou seja, sem a ajuda de um vendedor.

Mas esses clientes também querem conseguir os produtos rapidamente caso solicitado. Por isso, oriente os seus colaboradores que respeitem a jornada de compras do cliente, mas estejam sempre por perto e à disposição.

Faça atendimento de pós-venda

Geralmente, é após dias da compra que o lojista consegue mensurar se não houve nenhum problema e se o consumidor de fato ficou satisfeito com a experiência de compra dele. Isso ocorre graças à etapa de pós-venda.

Tenha sempre essa abordagem com o cliente para saber se ele está satisfeito com o produto e se precisa de algo. Os principais canais para atendimento de pós-venda que os clientes preferem são:

  • WhatsApp (63%)
  • E-mail (58%)
  • Chat no site da loja (56%)
  • Telefone (53%)
  • Formulário de contato no site (29%)
  • Loja física (24%)
  • Instagram (24%)

Veja quais desses canais você consegue colocar à disposição dos seus clientes. Dê as coordenadas para a equipe de atendimento de pós-venda para não deixar ninguém sem resposta.

Gestão de loja automatizada: conheça o iMAIS

A boa experiência do cliente pode ser facilmente alcançada se você contar com uma gestão baseada em dados e que te ajude a tomar as decisões certas para atender os clientes. 

Dentre as tendências de mercado para o setor varejista, há novas tecnologias que automatizam esse processo e ajudam a melhorar a performance dos negócios. Aqui, abrimos um parêntese 😊: você conhece o iMAIS?

O iMAIS é uma ferramenta de gestão de lojas desenvolvida pela Área de Tecnologia e Gestão de Varejo do Sistema Martins (TGV). A plataforma de dados conta com mais de 12 painéis com informações estratégicas da loja.

Com base nas informações de produtos e vendas realizadas, são gerados insights como sugestão de mercadorias para aprimorar o mix, análise de preços, ofertas, entre outros. Assim ficou muito mais fácil tomar as decisões, não é mesmo?

E é exatamente esse o propósito do iMAIS! Te ajudar a tomar as decisões certas nas mais diversas áreas do varejo: vendas, marketing, finanças etc. 

A solução tecnológica ainda faz com que você aumente a produtividade e a competitividade da sua loja frente à concorrência, e entenda melhor sobre os perfis de consumo da sua loja. 

Compras online e engajamento digital

Uma outra tendência que não podemos deixar de citar são as compras online e o engajamento digital no varejo.

O Relatório Anual do Engajamento do Cliente, feito pela plataforma Twilio com mais de 6 mil consumidores e 5 mil gestores em todo o mundo, trouxe os seguintes insights:

  • investimento em engajamento digital aumentou a receita das empresas em 90%;
  • 60% das marcas dizem que o engajamento do cliente digital melhorou o atendimento das necessidades dos clientes;
  • 97% esperam quase duplicar o investimento nas ações de engajamento digital em um triênio;

As compras online são uma forte corrente do varejo e não podem ser deixadas de lado. Mesmo ainda sem uma loja virtual ou uma parceria com marketplaces, tenha abertura para vender nos atuais canais da loja: WhatsApp, Instagram e Facebook, principalmente. 

Repense ainda as estratégias de marketing digital da sua loja e invista em engajamento na web. Os maiores públicos consumidores estão lá e precisam notar a sua marca e o seu diferencial.

Personalização de produtos e serviços

O estudo também demonstrou a importância de personalizar conteúdos, produtos, serviços e as experiências do consumidor. De acordo com os dados levantados pela Twilio:

  • consumidores gastam, em média, 21% a mais quando as marcas personalizam a experiência de compra
  • 66% abandonariam a marca se a experiência deles não fosse personalizada;
  • O número aumenta para 75% entre consumidores da geração Z (nascidos em meados de 90 até 2010);
  • 51% dos consumidores Millenials (nascidos entre 1981 e 1995) afirmam ser extremamente importante que a empresa se comunique com eles por meio dos canais preferidos;
  • Apenas 56% dos consumidores percebem personalização de engajamento

É urgente a necessidade de personalizar mais o atendimento, virtual ou físico, para agradar o consumidor. 

Para isso, você precisa conhecer de perto para quem você está vendendo e para quem pretende vender. Só assim será possível alinhar as melhores estratégias de personalização no negócio. 

Até a próxima!

Boa leitura!

Posts Relacionados
Segmentos
Newsletter

Se inscreva para receber todas as novidades!

Rolar para cima