Home Dicas Covid-19 Transformação digital em farmácias: como fazer?

Transformação digital em farmácias: como fazer?

0
147

Recentemente falei aqui no blog sobre a mudança no comportamento de compra do consumidor e, no segmento farmacêutico, não poderia ser diferente. A preocupação com a saúde e higienização aumentaram consideravelmente, exigindo que o setor se adaptasse às necessidades dos clientes, que estão cada vez mais digitais.

 

Antes de começar a aplicar a transformação digital no seu negócio, é importante entender como o cliente está se comportando. E por mais que as farmácias façam parte dos serviços essenciais, o que o consumidor busca, nesse momento, é um serviço rápido, atendimento de qualidade e integração dos canais, com rapidez e segurança.

Separei algumas informações importantes para você, amigo varejista, que está pensando em como adaptar sua farmácia para esse contexto digital. Vamos lá?

Background azul com um pequeno carrinho de farmácia com diferentes medicações dentro.

Mas, o que é Transformação Digital?

O termo é utilizado para definir uma estratégia adotada por empresas que utilizam tecnologias variadas para melhorarem o desempenho e aumentarem os lucros. É importante dizer que a transformação digital não é exclusiva de grandes empresas e que pequenos e médios varejistas estão aderindo processos que transformaram muito os seus negócios!

Inovar processos, desenvolver novas possibilidades, ampliar o alcance, pensar fora da caixa e sair da zona de conforto são características de empresas que ressignificam os negócios através da tecnologia.

Um dos exemplos é a Netflix, que disponibiliza catálogos de filmes em nuvem e oferece filmes para o mundo todo, sem um produto físico. Mas, não precisamos ir tão longe para conhecer negócios que foram além: você provavelmente conhece algum mercadinho que está entregando delivery ou uma farmácia que recebe os pedidos por WhatsApp e entrega na casa dos clientes. Tudo isso é transformação digital!

Recentemente conversei com um cliente do Martins.com.br que me questionou: “Mart, como levar a transformação digital para minha farmácia?” É isso que vou te contar agora!

Transformação Digital em farmácias: é possível?

É sempre bom lembrar que o setor farmacêutico acompanhou bem a onda de crescimento de compras virtuais durante o período de isolamento social. E, até mesmo antes dele, era possível perceber uma movimentação grande para o ambiente digital.

De acordo com a Associação Brasileira das Redes de Farmácias (Abrafarma), entre os meses de Fevereiro e Março de 2020, as vendas de e-commerce subiram 85,36% e, em comparação a 2019, foi um crescimento de 72%. Os números são animadores, né?

Veja dois pontos que possibilitam e incentivam a transformação digital:

  1. A aprovação da Lei Federal 13.021, que elevou o status das farmácias. Agora, além da entrega de medicamentos, os farmacêuticos podem, e devem, ajudar na prevenção de doenças e dar apoio aos tratamentos médicos. Isso acaba deixando os clientes confortáveis para entrarem em contato e tirarem dúvidas.
  2. Para prevenir a proliferação do vírus da Covid-19, houve a flexibilização da legislação para a venda de medicamentos controlados. Outro fator que contribuiu para a evolução digital das farmácias. Fazer o contato via aplicativos ou WhatsApp é muito mais fácil e seguro para o consumidor neste momento e, provavelmente, a praticidade deve continuar no pós-pandemia.

Dando uma olhada nas pesquisas de mercado do Sebrae, é possível notar que, na maioria dos segmentos, o aumento do delivery cresceu. E isso não é uma novidade se você acompanha os textos aqui no Blog, mas o fato é: todo esse movimento também está crescendo no setor farmacêutico. E, se a oportunidade de inovar está no caminho, é melhor sair na frente e acompanhar as tendências. Veja alguns passos se você deseja estruturar um processo de transformação digital na sua farmácia.

Foco nos clientes e colaboradores

O primeiro passo é analisar e entender como o seu público-alvo se comporta. Quais são os hábitos de consumo? Qual a classe? Qual a idade? Quais as principais dúvidas e dores do seu cliente? E, principalmente, como o seu negócio pode ajudar? A partir disso, é mais fácil elaborar uma estratégia de acordo com as necessidades de quem compra seus produtos.

E isso pode começar com uma simples pergunta: como os seus clientes estão comprando neste momento? Por isso, a minha dica é: entenda seu público, ofereça o que eles precisam.

Uma menina segurando duas cartelas e usando máscara de frente a uma farmácia.

Farmácias virtuais já são uma realidade

O mercado de farmácias virtuais cresce cada vez mais e, através de um sistema automatizado, com funções semelhantes de uma farmácia física, é possível realizar transações comerciais remotamente, sem proximidade física entre o comprador e o vendedor de medicamentos.

As possibilidades são muitas e é você quem define aquelas que mais atendem às necessidades do seu negócio e do seu público alvo. Aqui vão algumas sugestões:

  • Vendas online utilizando um site próprio;
  • Marketplaces: grandes lojas oferecem a possibilidade de você vender seus produtos no espaço virtual deles. É uma boa pra você que tem um orçamento limitado mas quer implementar a transformação digital desde já;
  • Aplicativos de delivery: leia mais sobre como estar nos aplicativos de entrega ou oferecer o serviço de delivery aqui;
  • Mídias Sociais: disponibilize imagens dos produtos no Facebook e Instagram para realizar vendas por meio dessas plataformas;
  • Central de atendimento por telefone: telefones não são coisa do passado. É possível direcionar alguns colaboradores para vendas exclusivas por meio de ligações e oferecer mais praticidade pro cliente.

Além de romper as barreiras físicas e ampliar os clientes em potencial, a farmácia virtual possibilita um aumento do ticket-médio e redução de custos com a loja física. Isso porque a internet facilita bastante as compras de vários mix de produtos em um único espaço, inclusive a de suplementos, produtos de higiene e beleza e saúde.

Farmácia digital: integração de canais

Outro ponto muito importante ao aplicar a transformação digital na sua farmácia é a integração. É preciso que todos os seus processos internos estejam bem ajustados considerando a máxima do bom relacionamento com o cliente, além de um boa gestão de estoque.

Ninguém quer oferecer um produto para o cliente e descobrir que ele acabou no estoque, né? Isso significa perder vendas e oferecer uma experiência de compra negativa. Por isso, considere os seguintes pontos:

  • ERP: “Enterprise Resource Planning”, ou sistema de gestão integrado.

Essa ferramenta auxilia no gerenciamento do estoque, que é uma parte extremamente importante em qualquer negócio. Com ela, você tem o controle atualizado dos produtos disponíveis tanto no estoque da loja física quanto da loja online. Muito mais tranquilidade pra você.

  • CRM: “Customer Relationship Management” ou Gestão de Relacionamento com o Cliente

Com a aplicação da transformação digital seus clientes também vão sentir as mudanças no atendimento fornecido. Afinal, parte desse processo envolve oferecer uma boa experiência de compra para o cliente e, por isso, existe o CRM.

Ele dá possibilidade de gerenciar e analisar as interações com clientes, antecipar necessidades e desejos, otimizar a rentabilidade, aumentar as vendas e personalizar campanhas de captação de novos leads. Há diversas plataformas disponíveis no mercado para farmácias de todos os tamanhos, basta você escolher a que mais encaixa no seu contexto.

Além da integração entre estoque e produtos disponíveis, uma farmácia digital também precisa saber gerenciar os dados para oferecer os produtos certos para os clientes certos.

O ambiente digital dá muitos dados que podem te ajudar muito na hora de aumentar o faturamento. Isso quer dizer que é possível fazer promoções com os produtos mais procurados e mandar e-mails marketing avisando cada cliente das novidades que ele mais gosta.

Com todas essas mudanças, você pode esperar uma alta demanda de produtos. Por isso, é super importante contar com um parceiro de confiança, com ótimas condições de compra e variedade de produtos para manter seu estoque abastecido.

Farmacêutico segurando um tablet dentro da farmácia.

Automação e inteligência de dados

A automação, juntamente com a inteligência de dados, promove a otimização da rotina, praticidade e a integração de procedimentos como fluxo de caixa, vendas, estoque e relatórios gerenciais. Esse conjunto fluindo bem vai te auxiliar na tomada de decisões para investir nos produtos certos e deixar outros para uma próxima oportunidade.

Todas essas informações, juntas, fazem parte da transformação digital necessária nesse momento. Por mais que pareça um pouco complicado de início, pense que você terá mais tempo disponível para se dedicar às questões estratégicas do que as operacionais.

Outras opções incluem a automatização do atendimento, como o autoatendimento, por exemplo. Essa modalidade permite que os clientes registrem e paguem sua contas sem toque e com o menor contato possível, nesse texto aqui eu falo mais sobre o assunto.

Pequenos passos para a mudança

Por fim, amigo varejista, quero que você se lembre que a transformação digital pode ser feita aos poucos, testando o que está dando certo ou não, de acordo com as suas possibilidades de investimento e dentro da realidade do seu negócio.Quando você dá um passo à frente, já não está no mesmo lugar de antes!

E para quem deseja começar, leia o texto que preparei sobre como montar um delivery para sua farmácia e comece agora mesmo uma transformação digital!