Home Destaque Estratégias infalíveis pra vender mais no varejo de vizinhança
Mulher com carrinho olhando para prateleira em varejo de vizinhança

Estratégias infalíveis pra vender mais no varejo de vizinhança

0
826

Varejo de vizinhança nada mais é do que o bom e velho mercadinho de bairro. Com o crescimento das cidades e uma consequente mudança no perfil consumidor, essa lojas ganharam força total nos últimos anos e estão se consolidando como o formato que mais cresce dentro do segmento de supermercados no Brasil.

 

Pode acreditar! Uma pesquisa da Kantar Wordpanel mostrou que 68% da população latino-americana – que inclui o Brasil – faz suas compras no bairro onde mora, e o varejo de vizinhança já é responsável por 40% das vendas em alimentos, higiene e beleza.

Varejo de vizinhança em esquina iluminada.

Conveniência é o que o consumidor moderno está buscando, e é isso que ele encontra no varejo de vizinhança – uma solução prática e rápida para as compras do dia a dia. Tudo isso perto de casa e com funcionários que conhecem o cliente pelo nome!

Com o segmento em franca expansão, é hora de pensar em estratégias para vender mais e fazer seu mercadinho decolar! Vamos ver algumas dicas?

Marketing para varejo de vizinhança

Por ter um caráter local, o varejo de vizinhança pode tirar proveito de estratégias de marketing bem tradicionais, como o carro de som. Uma das grandes vantagens da propaganda volante é a possibilidade de fazer uma segmentação localizada de maneira simples, já que você sabe exatamente onde está o seu público.

Por captar a atenção de maneira eficiente, o carro de som é também uma excelente maneira de divulgar as ofertas do dia para atrair a vizinhança.Também não dá para subestimar a divulgação feita por meio de banners e cartazes na fachada da loja, que devem estar visíveis principalmente por quem passa de carro.

O varejo de vizinhança faz parte da rotina da comunidade: se as mesmas pessoas passam por ali todos os dias, elas podem entrar e comprar todos os dias se você sempre tiver algo novo e imperdível para oferecer.

Para potencializar a divulgação, combine as ações offline com estratégias de marketing digital! Para o varejo da vizinhança, a divulgação por Whatsapp é a melhor opção. Além de aumentar a proximidade com os clientes, a alternativa é barata e de fácil implementação.

As redes sociais também funcionam, mas como uma forma de relacionamento. Promoções e alguns preços estão liberadas pros stories do Instagram, por exemplo – seus clientes também se interessam por isso. Mas para as suas postagens na página mesmo, é melhor apostar em conteúdo que traga engajamento, brincadeiras, etc.

Vem ver nosso guia completo das redes sociais pra saber mais!

Faça do bom atendimento seu diferencial

Senhora de idade passando compras em caixa de supermercado
Paying credit card for purchases

O atendimento personalizado deve ser um dos seus pontos mais fortes se você quer ver seu varejo de vizinhança prosperar. A maioria dos seus clientes vai ser de gente que já frequenta a loja, e chamá-los pelo nome é o tipo de cuidado que gera fidelização instantânea!

Outra tendência do mundo contemporâneo que tem feito o setor crescer é o envelhecimento da população. Pela comodidade, pessoas idosas preferem frequentar o varejo de vizinhança, e proporcionar um atendimento diferenciado, personalizado e até afetivo é o caminho certo para conquistar esses clientes.

Oferecer a opção de entrega a domicílio, com pedidos feitos pelo telefone ou Whatsapp, ou ainda ter um colaborador à disposição para ajudar com as compras são outros diferenciais relevantes para esse público.

Sua equipe de colaboradores deve ser treinada também para trabalhar sempre com agilidade e eficiência, prontos para atender aquele cliente apressado que passou pra comprar um lanche antes do trabalho.

Horários alternativos

Outra forma de fazer seu varejo de vizinhança vender mais é estender seus horários de funcionamento e abrir nos fins de semana e feriados. Ir além do horário comercial significa aumentar a equipe e arcar com custos de manutenção mais altos, mas o investimento será compensado pelos lucros que você vai ter por operar praticamente sem concorrência.

Um bom varejo de vizinhança é aquele estabelecimento com o qual o cliente pode contar, principalmente nos momentos mais inconvenientes, seja para conseguir algo para comer quando chegar do trabalho ou comprar papel higiênico no fim de semana.

Estrutura a seu favor

Para conseguir se manter nos bairros, os mercadinhos têm que se adaptar a espaços físicos cada vez mais reduzidos por conta do preço elevado dos aluguéis, mas esse aparente desafio pode se transformar numa oportunidade de oferecer ainda mais conveniência para os clientes.

O layout da loja deve ser pensado de uma maneira que faça a experiência de compra ser o mais intuitiva possível, com produtos de uma mesma família próximos uns dos outros, seguindo a lógica do: “quem compra X, também compra Y”. Por exemplo, o macarrão deve ficar próximo do molho de tomate, arroz e feijão ficam juntos, mesma coisa para sabão em pó e amaciante.

Para otimizar ainda mais o espaço, um bom planograma de gôndola vai te ajudar não só a organizar melhor os produtos na prateleira e vender mais. A técnica principal é deixar os produtos mais lucrativos e de maior saída na altura dos olhos do cliente, para ser encontrado mais rápido.

Mulher com carrinho olhando para prateleira em varejo de vizinhança

Perto do caixa devem ficar os itens de compra por impulso, como doces e petiscos, e aqueles de conveniência que são facilmente esquecidos, como alguns artigos de higiene pessoal (lâminas de barbear e preservativos), pilhas, etc.

Por fim, investir em um terminal de autoatendimento é a melhor alternativa para evitar filas e agilizar o atendimento no varejo de vizinhança, já que dificilmente você conseguirá acomodar mais que um ou dois caixas no espaço disponível.

Seu fornecedor também deve ser conveniente

Para proporcionar a praticidade que seu cliente tanto valoriza, o dono de varejo de vizinhança precisa contar com um fornecedor que seja igualmente conveniente e vá de encontro às suas necessidades.

Como falamos no tópico anterior, espaço físico é uma das limitações do mercadinho de bairro, o que reduz bastante sua capacidade de armazenamento de mercadorias. Para não deixar os clientes na mão, é preciso contar com um fornecedor que esteja sempre disponível e seja eficiente na hora de fazer as entregas.

Poder fazer as compras pela internet, sem precisar deixar o ponto de vendas, é outra facilidade que se reflete diretamente no serviço oferecido aos clientes.

E para competir com as grandes redes de supermercado, o varejo de vizinhança deve contar com fornecedores que apresentam vantagens na hora de reduzir os custos, para que os preços do mercadinho sejam competitivos.

Esse tipo de bom negócio com toda a comodidade do atacado online você só encontra no Martins.com.br, com tradição no mercado, logística sofisticada e os benefícios que só quem é parceiro tem!

Quer mais dicas para fazer seu mercadinho prosperar? Então descubra como aplicar técnicas de merchandising no varejo de vizinhança!

Deixe um Comentário!

DEIXE UMA RESPOSTA:

Please enter your comment!
Por favor, insira seu nome