Em pleno ano de 2019, os negócios que não atuam no varejo online estão perdendo boas oportunidades. Ainda mais importante, estão deixando de ganhar um dinheiro que a concorrência não hesita em continuar ganhando todo dia!

Aqui vai um dado que abre os olhos de muitos proprietários e gestores de negócios: segundo levantamentos recentes, 74% dos consumidores brasileiros preferem a compra online.

Não é que eles só compram: eles preferem comprar no varejo online. Você está atendendo esses consumidores?

Se a resposta ainda é não, não precisa se desesperar. A boa notícia é que passar de um negócio completamente offline para o varejo online sem deixar de lado a loja física não é coisa de outro mundo. Nem em termos técnicos, nem em investimento.

Você só precisa saber o que está fazendo – e, para te ajudar, nós trazemos algumas dicas que vão facilitar esse processo! Vamos começar? 

Desenho em vetor de monitor de computador. Na tela, um carrinho de compras, uma caixa dentro e o mouse clicando em comprar.

1. Entenda o que significa varejo online

Ter um varejo online não significa, necessariamente, criar sua própria plataforma de e-commerce. Ao contrário: é muito mais prático utilizar um dos marketplaces confiáveis que já existem. Um dos exemplos mais conhecidos é o Mercado Livre.

Basta fazer seu cadastro como vendedor, cadastrar os produtos e começar a vender. Ele ainda oferece várias garantias para você e para o seu cliente, tornando as transações mais seguras.

Usar um marketplace significa que você tem menos flexibilidade para montar sua loja virtual do jeito que quiser. Por outro lado, essa opção exige menos trabalho e traz menos custos para que você possa colocar o projeto de pé e começar a vender na internet.

Veja alguns outros marketplaces muito conhecidos e procurados por varejistas:

  • Magazine Luiza;
  • Walmart;
  • Submarino;
  • Americanas.com;
  • Carrefour;

Dentre outros. Mas para anunciar em marketplaces, é preciso mais do que simplesmente ter produtos. Damos mais dicas sobre organização, precificação e como sair na frente da concorrência nos próximos tópicos.

2. Aprenda a organizar seu estoque

Quando você começa a operar de maneira híbrida, precisa aprender a organizar seu estoque corretamente.

Os produtos que serão colocados à venda na loja física não podem se misturar, no seu controle, com aqueles oferecidos no varejo online – ou você pode acabar vendendo algo que não tem mais para entregar. É ainda pior do que a situação chata do “tem, mas acabou”.

Se você optar por trabalhar com um controle de estoque unificado, precisa ter certeza de que cada venda, seja online ou offline, vai ser imediatamente registrada como uma saída de item do estoque. Fazer isso manualmente é complicado. A saída ideal, então, é adotar um software de gestão de estoques – se você não implementou um, é mais um custo a ser considerado na transição.

3. Reforce o marketing digital

Marketing digital é bom para qualquer negócio, grande ou pequeno, online ou offline. Porém, se você vai trabalhar com varejo online, ele torna-se uma verdadeira necessidade, porque vai ajudar a trazer mais pessoas para sua loja virtual. Pense no marketing digital como o equivalente das vitrines nas lojas reais.

Existem várias ferramentas e técnicas de marketing digital que você pode explorar: criar anúncios virtuais, construir um blog para seu negócio, marcar presença nas redes sociais, construir relacionamento por meio de e-mail marketing. Porém, tudo começa com a elaboração de uma estratégia. Não comece sem um plano!

Carrinho de compras cromado e em miniatura sobre o teclado de um notebook ligado.

O marketing digital já é um momento mais avançado pro seu varejo digital. Para realizá-lo, você precisa ter um site e uma marca própria, não só vender em marketplaces.

O lado bom é que com os marketplaces você nem precisa fazer o marketing! A própria plataforma já vai fazer isso pra você. A próxima dica também vai ser mais voltada para quem está pensando em criar seu próprio site:

4. Priorize uma ótima experiência do usuário

Em uma loja real, você com certeza considera questões como:

  • qual é a melhor posição para cada produto?
  • como fazer com que o cliente encontre os itens que ele procura mais facilmente?
  • como colocar em destaque aqueles produtos que você precisa vender mais?
  • como garantir que o cliente fique o máximo de tempo possível na loja?

Pois é, as mesmas questões se aplicam a uma loja virtual. Nesse caso, nós usamos um nome chique: experiência do usuário. É por isso que, na página de um produto, você exibe outros relacionados; você cria categorias significativas de produtos, e coloca essas categorias de um jeito fácil de navegar no site; e na página principal, você posiciona as ofertas e os lançamentos.

Em resumo, você precisa organizar sua loja virtual de uma maneira que garanta a melhor experiência para todos que chegarem até ela e, idealmente, de uma maneira que incentive as pessoas a comprar!

5. Precifique os produtos do varejo online diferente

A precificação dos produtos no varejo online pode ser diferente da que você aplica na sua loja real.

O motivo é simples: os seus custos com uma loja virtual tendem a ser menores, já que você não tem que pagar o aluguel de um espaço, contas de luz, água e telefone, contratar vendedores. Com essa estrutura de custos mais enxuta, você pode reduzir os preços sem prejudicar a margem de lucro.

Vendendo os produtos a um preço menor na loja virtual, você ganha competitividade. Lembre-se de que, se você atinge mais clientes na internet, você também se expõe a uma concorrência mais ampla. Por isso, oferecer boas condições é essencial para conquistar e fidelizar clientes online.

Desenho em vetor de dois monitores de computador. De dentro deles, saem mãos: uma com cartão de crédito e outra com sacola.

Ah, e boas condições, na verdade, não se resumem somente ao preço. As formas de pagamento, parcelamentos e, claro, o frete também são fatores importantes!

Com essas cinco dicas, você já vai ter um bom começo na transição para o varejo online. E trabalhar com vendas na internet abrirá muitas portas para o seu negócio. Então, vale a pena fazer essa mudança!

Sabe o que mais abre portas? Fazer as compras do seu negócio pela internet. Aproveite que agora o Martins também é marketplace! Estamos com muitas marcas novas e um mix cheio de novidades. Vem ver! 

Deixe um Comentário!

DEIXE UMA RESPOSTA:

Please enter your comment!
Por favor, insira seu nome