Home Destaque Venda de não medicamentos tem ganhado destaque no mercado farmacêutico
interior de uma farmácia

Venda de não medicamentos tem ganhado destaque no mercado farmacêutico

0
107

Quem é do segmento de farmácia sabe que as oportunidades de negócios vão além da oferta de remédios. A venda de não medicamentos está em alta não é de hoje.

Segundo a Federação Brasileira das Redes Associativistas e Independentes de Farmácias (Febrafar), a categoria tem impulsionado o crescimento do mercado farmacêutico.

Fazem parte desse universo de não medicamentos produtos de higiene e beleza, cuidados pessoais, perfumaria, bem-estar e nutrição saudável.

Há algum tempo, a busca por esses itens deixou de ser apenas em supermercados ou lojas especializadas. E chegou até as farmácias, que enxergaram a oportunidade com a venda de não medicamentos.

Nem sempre um cliente entra na farmácia para comprar um remédio para dor de cabeça ou mesmo um item prescrito por um médico. Ter uma visão ampla do negócio faz você se diferenciar da concorrência, que é grande.

De acordo com os dados de 2020 da Febrafar, o mercado conta com aproximadamente 81 mil farmácias, média de uma farmácia para cada 2.800 habitantes.

Entre os fatores que têm mantido esses negócios abertos estão a venda de não medicamentos e o modelo de negócio com foco em promover saúde e bem-estar.

Vamos então entender que mercado é esse e como fazer o seu negócio prosperar diante da concorrência.

Ah, outra coisa que já estava esquecendo: a transformação digital nas farmácias também já é uma realidade. E já que estamos falando sobre esse universo, te recomendo passar nesse texto também pra saber mais, beleza?

Então bora começar!

Mercado de farmácias X Venda de não medicamentos

A Federação Brasileira das Redes Associativistas e Independentes de Farmácias divulgou os dados de 2020 do segmento, conforme estudo da IQVIA.

O primeiro está relacionado ao faturamento em 12 meses que foi de R$139,37 bilhões, um crescimento de 15,67% em relação ao mesmo período de 2019.

Ainda de acordo com a IQVIA, a venda de suplementos se destacou no varejo farmacêutico, crescendo 47,9% em todo o mercado. A justificativa para a alta está relacionada ao fato das pessoas estarem cuidando mais da saúde agora na pandemia.

Outro dado do mercado divulgado, desta vez da Associação Brasileira de Redes de Farmácias e Drogarias (Abrafarma), é que 2,71 bilhões de itens – entre medicamentos e não medicamentos – foram vendidos e 900 milhões de atendimentos realizados entre janeiro e outubro de 2020.

“É como se toda a população brasileira tivesse passado quatro vezes nas lojas em um ano”, reforçou a associação.

As vendas no segmento foram impulsionadas por medicamentos (49%), não medicamentos (33%) e Medicamentos Isentos de Prescrição (MIP, com 18%).

Em entrevista exclusiva ao Flix do Varejo, o presidente da Febrafar, Edison Tamascia, também confirma esse percentual de 33% da categoria de não medicamentos no mercado.

Além disso, ele destaca que para sobreviver no mercado farmacêutico é preciso se adaptar às tendências, como ter um mix mais qualificado para atender o público.

Se o cliente entra na loja em busca de um protetor solar, ele espera encontrá-lo. Caso contrário, as chances dele não voltar mais nesse estabelecimento são grandes.

De olho no mix

mulher analisando um produto na prateleira da farmácia

É fato: quanto maior for o seu mix de produtos, maior será o seu faturamento e a sua relação com o cliente. Se você conhece bem o seu público, saberá escolher os itens certos para atender as necessidades e os desejos de consumo dos consumidores de farmácias.

Então, além dos medicamentos e dos tradicionais itens de perfumaria, que são característicos das farmácias, seu negócio precisa oferecer produtos como suplementação alimentar, vitaminas e dermocosméticos.

Neste último, é muito importante dispor de uma linha completa de skincare. Lembra o que falamos aqui sobre essa categoria ter crescido muito nos últimos meses, né?

Então vamos listar alguns produtos importantes para expor nas gôndolas e prateleiras da sua loja:

Ainda falando de não medicamentos, você tem outra oportunidade muito boa de expandir as vendas na sua farmácia. Com os cuidados redobrados para evitar a contaminação do novo coronavírus, itens de prevenção passaram a ser prioridade no carrinho de compras do consumidor.

Se a sua loja ainda não tem um “cantinho anti-Covid”, é bom providenciar. Dedique parte de uma das prateleiras ou monte uma pequena ilha em algum lugar estratégico da loja para expor alguns produtos, como:

Sortimento conta muito para o seu cliente

No atual cenário, as compras por impulso dentro das farmácias vêm ganhando muito destaque. Repare no seu cliente, faça um teste durante algumas horas. Analise quantos chegam com alguma receita em mãos, para compra de medicamentos prescritos, e saem de lá com a sacola cheia.

Além dos remédios, provavelmente a cestinha dele vai ter algum item de perfumaria, vitaminas ou ao menos algum produto da categoria de nutrição saudável.

Por isso, é tão importante que a sua loja não dispense essa demanda e passe a apostar mais ainda no sortimento de não medicamentos.

Você também tem que se atentar aos produtos que estão sendo lançados e que provavelmente atrairiam o seu consumidor. O cliente está muito conectado e bem informado. Então, esteja à frente dele e do seu concorrente para ter um mix ideal para a sua farmácia.

Datas sazonais atraem clientes

Já falamos acima sobre a importância de você investir em um mix dedicado aos itens de prevenção à Covid-19. Esse é só um contexto sobre estar atento ao que está acontecendo, assim como é importante dar a devida atenção ao calendário sazonal para equipar a sua farmácia.

Para o varejo farma, as categorias sazonais são aquelas que mudam conforme as estações do ano ou até mesmo datas celebrativas como o Carnaval, o Natal etc. E aqui são favorecidas ainda mais as categorias de não medicamentos.

No verão, por exemplo, é o momento de investir em produtos de proteção solar e gel pós-sol. Agora que iniciamos o outono e a tendência é de tempo muito seco, procure preencher seu mix com loções hidratantes, para o corpo e para os lábios, descongestionantes nasais, bem como soros fisiológicos. Além é claro, de complexos vitamínicos que reforçam a imunidade.

Planograma de farmácia

E se estamos falando de uma nova categoria para destoar do mix tradicional da sua farmácia, não podemos deixar de citar a importância de contar com um planograma.

Afinal, como conseguir organizar o mix com tantas variações de produtos e categorias? Para isso servirá a ferramenta.

É ela que irá mostrar os melhores pontos para determinados produtos da loja. Os não medicamentos e produtos de conveniência devem ser expostos nos locais de circulação do público.

Na hora de planejar o seu planograma, faça uma análise do seu cliente e do perfil de compra dele para definir estrategicamente a exposição dos produtos de forma organizada.

Um dos grandes problemas de muitas farmácias é justamente não ter um layout atraente no ponto de venda porque não há espaço e nem um mix organizado.

Tudo isso faz a diferença no final, até porque mix e layoutização são os fatores que mais atraem o consumidor para dentro da loja.

Venda saúde independente da idade

mulher jovem fazendo compras na farmácia

O mercado de farmácias, antes liderado pelo público da terceira idade, passou a atrair novos consumidores preocupados com a prevenção.

Seja para evitar o envelhecimento precoce ou enfermidades, jovens e adultos estão mais preocupados com a aparência e o bem-estar, e passaram a cuidar mais de si e das pessoas em casa.

O jovem dentro de farmácias já é uma realidade do mercado e a tendência é que esse público se mantenha como forte alvo para potencializar a venda de não medicamentos, já que há uma grande preocupação com a aparência física e com a autoimagem.

Dessa forma, você precisa explorar mais as oportunidades de venda com esses potenciais consumidores. Associando os produtos de conveniência com as categorias de não medicamentos, pode ter certeza que você vai conseguir atrair novos públicos para dentro da loja.

Além do objetivo de venda, você também acaba transmitindo ao seu cliente a mensagem da preocupação da marca com uma vida de qualidade e mais saudável para ele e sua família. Pense nisso e boas vendas!