Bebidas no atacado: o que está em evidência no mercado

Tempo de Leitura: 5 minutos
Bebidas no atacado: o que está em evidência no mercado

Sumário

O mercado de bebidas vem dando sinais de um ano promissor. O ponto de atenção é ter variedade e bom gosto para atrair todo o tipo de paladar. Para isso, comprar bebidas no atacado é a saída certa para o varejista.

Agora, se o setor de bebidas na loja está naquele marasmo há alguns dias, o momento de pensar em novas estratégias de vendas é urgente! Já para quem vai começar a investir na categoria, o principal desafio é a definição de rótulos.

As bebidas no atacado trazem inúmeras vantagens para o lojista e o consumidor, porque vai ser possível trabalhar uma precificação mais atrativa. Além disso, há a possibilidade de contar com um grande portfólio de bebidas.

Hoje, vamos falar um pouquinho mais sobre isso e te ajudar, com informações e dicas, a aproveitar esse bom momento para comprar bebidas no atacado e revender na sua loja. Então vem com a gente!

Cenário econômico de bebidas

Quer saber um dos bons motivos de se comprar bebidas no atacado neste momento? Inflação em queda. 

O mercado já vinha sinalizando uma perspectiva boa nos preços do setor de alimentação e bebidas em 2023. Em fevereiro, o segmento teve uma das menores variações entre os itens pesquisados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) com uma variação de 0,16%. 

No mês de janeiro, a variação inflacionária foi de 0,59%, puxando a alta do mês. As estimativas apontam para um alívio maior ao bolso do consumidor até o final do ano. 

Além disso, viemos de um bom ano para o setor, que tentou se recuperar após a fase crítica da pandemia, com eventos suspensos e bares e restaurantes fechados. A venda de bebidas cresceu 5,2% no ano passado, de acordo com o IBGE.

As bebidas mais destacadas do mercado

A variedade de bebidas disponível no mercado é difícil de acompanhar, mas é importante ter um mix variado com as principais bebidas alcoólicas.

Os consumidores se interessam mais por cervejas, vinhos e as tradicionais bebidas destiladas. Vamos falar sobre cada uma delas agora e já vai anotando aí para buscar suas bebidas no atacado.

Cerveja

A cerveja é um item que não pode faltar sob hipótese alguma no varejo alimentar. De acordo com a Euromonitor International, o consumo de cerveja no ano passado ultrapassou um volume de 15 bilhões de litros, crescimento de 8% em relação ao ano anterior.

Além disso, o Brasil representa o terceiro maior produtor cervejeiro do mundo. As vendas do produto, inclusive, tiveram alta de 19,8% na comparação com 2021. Com isso, movimentou R$ 277,4 bilhões na nossa economia.

E não há o que se contestar, a cerveja é sim a queridinha do país com destaque para o estilo Lager, que representa 97% do volume total de vendas de cerveja no varejo. 

Os rótulos líderes de venda nos supermercados no ano passado foram:

  1. Skol
  2. Brahma
  3. Antarctica
  4. Itaipava
  5. Nova Schin
  6. Kaiser

A cerveja zero álcool vem surpreendendo muito o mercado. A projeção do volume de vendas em 2022 foi de aproximadamente 390 milhões de litros, crescimento de 37,6% ante 2021.

Vinho

vinho tinto e branco em garrafas

O consumo de vinho vem crescendo cada vez no Brasil e colocando a categoria entre as bebidas no atacado mais vendidas dos últimos anos.

De acordo com um estudo divulgado pelo Itaú BBA, foram vendidos cerca de 430 milhões de litros de vinho em 2020. É um avanço de quase 20% em relação a 2019 e o maior volume registrado desde o início dos anos 2000.

Para quem gosta da bebida, entende das variações de tipos e sabores, é importante que o varejista também saiba para poder oferecer um catálogo de vinhos eficiente para o cliente. Por exemplo:

Se interessa mais sobre a revenda de vinhos no varejo? Temos um conteúdo especial com todas as dicas para você vender vinhos em supermercado.

Cachaça

Hora de começarmos a falar das bebidas destiladas, que representam aproximadamente 60% das bebidas alcoólicas mais consumidas no Brasil. E vamos da mais tradicional: a cachaça

Conforme o Instituto Brasileiro da Cachaça (Ibrac), o Brasil conta com cerca de 40 mil produtores de cachaça espalhados, principalmente, nas regiões sudeste e nordeste do país.

Além da qualidade, a localidade da produção pode ser um atrativo para comprar as bebidas no atacado, a fim de reduzir taxas de tributações interestaduais.

O que também não seria problema se você adquirisse as bebidas de um distribuidor-atacadista com condições exclusivas e entrega diferenciadas para qualquer lugar, como o Martins. Fica a dica!

Vodka 

A vodka pode ser produzida a partir de trigo, centeio, cevada, arroz entre outras matérias-primas. As mais leves e tradicionais são à base de trigo e as de centeio mais fortes. 

A bebida é muito utilizada em festas e bares quando o assunto são drinks e coquetéis. Por isso, depois da cerveja, é um dos produtos que mais estão na lista de compras de bebidas por atacado.

O ideal é que a loja trabalhe com pelo menos duas ou três marcas: uma mais cara, uma mediana e uma com o preço mais acessível.

Gin

Embora seja uma das bebidas destiladas mais antigas, aqui no Brasil o Gin começou a se popularizar nos últimos anos.

A bebida foi criada na Holanda como medicação, um tônico, pois havia o consentimento de que tinha propriedades anti-inflamatórias e digestivas. Mas o Gin caiu tanto no gosto do consumidor que virou uma das mais preferidas em todo o mundo.

Curioso, não é mesmo?

Whisky

Já falamos especialmente sobre o whisky recentemente por aqui e precisamos reforçá-lo como subcategoria de bebidas para o varejo. 

A complexidade e tradição na produção do whisky, que leva anos de armazenamento em barris, o torna uma das bebidas de teor alcoólico mais apreciadas pelos consumidores

O whisky deve ser degustado puro com grande destaque para o estilo escocês, ou scotch, que além de ser o mais tradicional, faz do Brasil o quarto maior mercado exportador, com alta de 215% no período pós-pandemia.

Dicas de exposição na seção de bebidas 

Vender bebidas no atacado ou no varejo requer cuidados redobrados para que os produtos sejam comercializados em perfeito estado de conservação.

A luz e a temperatura podem acabar interferindo na qualidade da bebida e ninguém quer um prejuízo grande desses para a conta da loja, né? 

Cada tipo de bebida vai demandar cuidados diferenciados quanto à exposição e à forma de armazenagem no estoque. Vamos pontuar as que são triviais de uma forma em geral para ser mais fácil de colocar em prática.

  • As bebidas destiladas devem ser colocadas em ambientes mais escuros. Evite a luz solar.
  • Luz artificial muito forte, refratando direto nas bebidas, também não é recomendável, pois pode causar reações químicas que comprometem a bebida.
  • A temperatura deve ser controlada em no mínimo 15 graus e máximo 20 graus 
  • O local de exposição deve estar seco e muito limpo
  • Bebidas de rolha se recomenda a exposição do produto na vertical, no caso de whisky, já vinhos devem ficar preferencialmente na horizontal 
  • Monte um ambiente acolhedor e sofisticado – se esse for o seu público – onde irá expor as bebidas

Aproveite para pensar em estratégias para vender melhor o seu mix de bebidas. Mix complementar de taças, copos e produtos de petiscaria próximo às bebidas ficam bem visados e estimulam as compras por impulso.

Kits presenteáveis com as bebidas e alimentos que harmonizem com elas são uma boa ideia para aumentar o tíquete médio da categoria. 

Boas vendas!

Posts Relacionados
Segmentos
Newsletter

Se inscreva para receber todas as novidades!

Rolar para cima